terça-feira, 30 de abril de 2013

CORRIDA PARA MULHERES


 O crescente interesse que o exercício físico vem despertando entre as mulheres, principalmente a corrida, tem trazido aos nossos consultórios algumas perguntas que responderemos a seguir.
 


A menstruação pode ser modificada pela corrida, tornando-se menos profusa e mais regular. Em casos de exercícios exagerados pode até faltar a menstruação. Como a corrida reduz a taxa de gordura corporal, que produz hormônio, de acordo com a quantidade de exercício teremos uma redução da produção de hormônio. Em casos extremos, esta redução pode causar até certos tipos de fraturas, do tipo das que ocorrem após a menopausa; mas para isto ocorrer, a mulher precisa correr cerca de 300 quilômetros por semana, o que não é comum. A corredora média se beneficia muito desta diminuição de hormônio; a pele torna-se menos gordurosa, ocorrendo grandes melhoras nos casos de acne. Como o excesso de hormônio feminino pode causar tumores, a longo prazo pode-se alcançar a diminuição da incidência de câncer de mama e de útero nas mulheres corredoras.

 
 Devemos ressaltar o fato que a endorfina – substância possivelmente liberada pelo cérebro durante o exercício extenuante – pode bloquear a ovulação, tornando mais difícil a gravidez, porém nada foi provocado até agora. A endorfina é uma substância similar à morfina, que inicialmente foi encontrada em doente de câncer terminal, que em certo ponto parava de sentir dor. Esta substância seria responsável pela euforia do corredor.
 
 A corrida não traz nenhuma problema para a mulher durante a menstruação. A cólica menstrual não é afetada pelo exercício. Hoje, acredita-se que a dor é causada por um hormônio – a Prostaglandina -, utilizando-se inibidores do mesmo como tratamento.
 
 
 Quanto ao uso de contraceptivos, o exercício não precisa ser tomado em consideração, exceto pelo fato de que em se tratando de pessoas mais saudáveis, a escolha do método anticoncepcional fica mais ampla.
 
 
 Discute-se muito se seria permitido à mulher grávida correr. Na nossa opinião, a mulher que já corria antes de engravidar pode continuar a correr durante toda a gravidez, desde que a gravidez seja normal. Naturalmente, a quantidade de exercício deve ser reduzida devido ao peso que a mulher carrega quando grávida. Quanto à gestante que não era corredora, deve esperar até o fim do terceiro mês de gestação para começar a correr.
 
 
 Não há nenhuma prova de que a corrida produza queda de útero, bexiga ou de seios.Ao contrário, um corpo com melhor musculatura mantém os órgãos nos seus devidos lugares. Quanto ao uso do sutiã, isto vai depender do tamanho do seio. Mulheres com seios grandes devem obrigatoriamente usar sutiã durante a corrida, o que não é necessário para as que têm mamas pequenas.
 
 É possível que o exercício muito intenso em meninas atrase a puberdade devido à diminuição de gordura corporal. Por outro lado, essas meninas podem ser mais altas e mais magras. Para as mulheres de mais idade que queiram começar a correr, não há nenhuma restrição do ponto de vista ginecológico. Naturalmente, elas devem procurar um cardiologista para um check-up.
 
 Quando começa a se dedicar à corrida, a mulher algumas vezes é surpreendida porque não obtém grande perda de peso. Isto se deve à hipertrofia muscular e à diminuição da gordura corporal. Como o músculo pesa mais que a gordura, a balança pode causar-lhe uma desagradável surpresa. O importante é notar a diminuição da cintura e de mais medidas, quando as roupas ficam mais largas.
 
 Finalizando, uma dieta para as corredoras. O excesso de energia utilizado pelas corredoras necessita de uma maior reposição calórica. Por isso, a alimentação deve ser rica em proteínas e carboidratos, com diminuição de gorduras. Alguns autores recomendam um suplemento extra de ferro devido à perda menstrual. Não achamos esta perda tão importante a ponto de justificar a utilização do medicamento em todas as mulheres.

 
 
Alexandre Magno - amagnoc@uai.com.br - Academia Fisio Forma

O que é pedofilia?


Esta foi a pergunta do Gabriel, de 8 anos.

A pedofilia está entre as doenças classificadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) entre os transtornos da preferência sexual. Pedófilos são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos - do mesmo sexo ou de sexo diferente, geralmente pré-púberes (que ainda não atingiram a puberdade) ou no início da puberdade, de acordo com a OMS.
A pedofilia em si não é crime, no entanto, o código penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. Conforme o artigo 241-B do ECA é considerado crime, inclusive, o ato de “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.”
A maioria dos pedófilos são homens, e o que facilita a atuação deles é a dificuldade que temos para reconhecê-los, pois aparentam ser pessoas comuns, com as quais podemos conviver socialmente sem notar nada de anormal nas suas atitudes. Em geral têm atividades sexuais com adultos e um comportamento social que não levanta qualquer suspeita. Eles agem de forma sedutora para conquistar a confiança e amizade das crianças.
Pedófilos costumam usar a Internet pela facilidade que ela oferece para encontrarem suas vítimas. Nas salas de bate-papo ou redes sociais eles adotam um perfil falso e usam a linguagem que mais atrai as crianças e adolescentes. Por isso é muito importante não divulgar dados pessoais na Internet, como sobrenome, endereço, telefone, escola onde estuda, lugares que frequenta, e fotos, que podem acabar nas mãos de pessoas mal intencionadas.
De acordo com Anderson Batista, fundador do site Censura, “às vezes, a criança envia uma foto para um colega de classe e essa imagem acaba caindo na rede dos pedófilos. Ou porque alguém ligado ao colega que recebeu a foto está numa rede de pedofilia, ou porque a imagem foi colocada em algum blog e, com isso, se tornou pública”.
Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!
Para denunciar por telefone:  Ligue para o número 100, do Disque Denúncia Nacional, subordinado à Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça. A ligação é gratuita e o serviço funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de defesa e responsabilização, num prazo de 24h.

Denúncia por e-mail:  É possível também enviar uma mensagem para a Secretaria Especial dos Direitos Humanos no e-mail: disquedenuncia@sedh.gov.br.

Em ambos é possível:
• denunciar violências contra crianças e adolescentes;
• colher informações acerca do paradeiro de crianças e adolescentes desaparecidos, tráfico de crianças e adolescentes; e
• obter informações sobre os Conselhos Tutelares.

Para saber mais sobre esse assunto acesse os links abaixo:


http://www.turminha.mpf.gov.br/direitos-das-criancas/18-de-maio/o-que-e-pedofilia

Segurança, salvando vidas


Os "12 Mandamentos" do Motociclista

Enquanto as autoridades se dividem entre propor medidas de restrição ao uso da moto e fazer campanhas educativas para os Motociclistas, o motociclista Lucas Pimentel valendo-se de sua experiência a frente da ABRAM - Associação Brasileira de Motociclistas elaborou de maneira clara e prática uma lista contendo os "Doze Mandamentos" para a segurança dos motociclistas para a segurança dos motociclistas nas ruas e nas estradas brasileiras:

1 – Mantenha a motocicleta sempre em ordem

Verifique a calibragem e o estado geral dos pneus; cheque o funcionamento do farol, setas, lanterna e luz de freio; verifique o cabo, lonas, ou pastilhas, fluido e a regulagem se for freio hidráulico; confira o cabo, e a regulagem da folga ideal do sistema hidráulico; revise os amortecedores traseiros e as bengalas dianteiras quanto a vazamentos; verifique a vela, cachimbo e cabo; troque periodicamente o conjunto de coroa, corrente e pinhão; tenha sempre a mão a CNH e o CRLV; utilize o protetor de pernas (mata-cachorro) e a antena anti-cerol.

2 – Pilote utilizando equipamentos de segurança

Capacete aprovado pelo Inmetro; calça e jaqueta de tecido resistente (preferencialmente de couro); botas ou sapados reforçados e luvas (de preferência de couro).

3 – Reduza a velocidade

Quanto menor a velocidade, maior será o tempo disponível para lidar com o perigo de uma condição adversa ou situações inesperadas, como mudança súbita de trajetória de outro veículo.

4 – Atenção e concentração

O ato de pilotar motocicletas exige muita atenção do motociclista, por isso evite se distrair.

5 – Respeite a sinalização de trânsito

Conheça e respeite os sinais e as placas de trânsito.

6 – Cuidado nos cruzamentos

Os cruzamentos são os locais de maior incidência de acidentes de trânsito, então redobre a atenção e reduza a velocidade ao se aproximar dos mesmos, principalmente nos cruzamentos sem sinalização de semáforos.

7 – Cuidado nas ultrapassagens

Sinalize as manobras com antecedência e certifique-se de que você realmente foi visto pelo motorista a ser ultrapassado. Tenha cuidado ao passar entre veículos, principalmente ônibus e caminhões.

8 – Cuidado com pedestres

Lembre-se de que o pedestre tem prioridade no trânsito urbano. Seja cordial e fique alerta para os pedestres desatentos, principalmente crianças e idosos.

9 – Seja visto

Ao pilotar à noite, use roupas claras e com materiais refletivos.

10 – Alcoolismo

Está comprovado que bebida e direção não combinam. Então, se beber, não pilote. Fique vivo no trânsito.

11 – Mantenha distância

É imprescindível manter uma distância segura dos veículos à frente (cerca de cinco metros), principalmente em avenidas e rodovias.

12 – Cuidado com a chuva

Redobre a atenção, reduza a velocidade e evite freadas bruscas; lembre-se de que nestas condições o tempo de frenagem é duas vezes maior que o normal.

 

Cuidado com o pedestre é valorizado em BH


Publicado em: 22/03/2013

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans, lançou ontem, na avenida Alfredo Balena, na região hospitalar, a campanha “Pedestre. Eu respeito”. O objetivo da ação é mobilizar e conscientizar pedestres, motoristas e motociclistas para que aconteça uma mudança definitiva de comportamento e mais respeito entre as pessoas que trafegam pela cidade. O programa é resultado de vários meses de planejamento e estudos, que apontaram 12 áreas na região Centro-Sul da cidade como prioritárias para receber as ações educativas. A campanha integra o projeto Vida no Trânsito, do Ministério da Saúde, e tem a previsão de duração de pelo menos um ano.

Para a diretora de Atendimento e Informação da BHTrans, Jussara Bellavinha, esse é o primeiro passo de um grande trabalho que pretende melhorar a condição de tráfego para pedestres e condutores. “A ideia da campanha é que o trânsito nas ruas e avenidas melhore e que os pedestres sejam respeitados. Além disso, será verificada a necessidade de alterações na sinalização. Ao longo deste ano, inclusive, a BHTrans irá aumentar o número de semáforos para os pedestres”, informou. Segundo Jussara, neste primeiro momento a Prefeitura vai trabalhar a parte educacional e, paralelamente, cuidar da engenharia para haver uma melhoria significativa no trânsito da capital mineira.

De acordo com o comandante do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, o tenente coronel Roberto Lemos, a campanha é voltada para que exista mais respeito aos pedestres em Belo Horizonte. “A intenção é tornar a cidade aprazível e cordial. E que os condutores, de carro, caminhão, ônibus, motocicleta ou bicicleta sejam mais tolerantes e respeitem os pedestres e as regras de circulação e sinalização”, disse. Segundo Roberto, depois da campanha educativa e preventiva, haverá a autuação dos condutores que não respeitarem as regras.
 
O intuito da campanha é fortalecer o respeito à preferência do pedestre nas travessias não semaforizadas, já que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê que esse comportamento deve ser adotado pelos motoristas. “Está na hora de pararmos de simplesmente admirar as cidades em que os carros param para o pedestre. Vamos todos adotar esse comportamento e nos orgulhar de Belo Horizonte”, comentou Jussara Bellavinha. A experiência em outros países e cidades brasileiras mostra que uma mudança de atitude por parte de todos no trânsito é o suficiente para reverter as estatísticas de violência no trânsito.

Região hospitalar

A região hospitalar da capital, por onde circulam, em média, 99 mil veículos diariamente e onde há uma grande concentração de pessoas vindas de outras cidades, foi escolhida para o lançamento da campanha. A ideia é que cada uma das 12 áreas mapeadas da cidade como prioritárias recebam a ação educativa por quatro semanas seguidas. As outras áreas são as regiões do entorno do Mercado Central, da rodoviária e do Parque Municipal e as avenidas Amazonas, Bias Fortes, Andradas, Santos Dumont e Olegário Maciel, além da Praça Sete, da Savassi e da rua Tamoios, na região central. Com isso, a programação deverá completar um ano de atividades ininterruptas, podendo ser prorrogada. Além disso, haverá intervenções educativas da BHTrans em eventos esporádicos e em locais fora da área central, onde há grande concentração de público.

Qual a importância do programa para a cidade?

Lavínia Rodrigues

Professora, trabalha na Faculdade de Educação da UEMG

“A campanha é providencial e vem em uma boa hora. Como pedestre, respeito o máximo possível as sinalizações para não colocar minha vida em risco. Pretendo comentar a campanha com meus alunos, para que eles repassem essa ideia”.

Luiz Marinho

Cirurgião no Hospital João XXIII

“Acho a campanha fantástica porque é preciso diminuir a quantidade de acidentes, principalmente em avenidas de grande fluxo. É preciso ter mais respeito no trânsito, pois o pedestre costuma pagar o preço”.

Isaque Vilela

Motoboy

“É muito importante. Espero que ela ajude a prevenir acidentes contra o pedestre, porque existem muitos motoristas e motociclistas que desrespeitam as leis de trânsito. No trânsito, todos os veículos são responsáveis pela segurança dos pedestres”.


http://gestaocompartilhada.pbh.gov.br/noticias/2013/03/cuidado-com-o-pedestre-e-valorizado-em-bh

 

sexta-feira, 26 de abril de 2013

A Vida Venceu a morte


A Vida Venceu


Já se pode analisar os ossos , fazer dna de quem já morreu
Alterar os traços na imagem de quem desapareceu, mais quem poderá me explicar o mistério da morte pra eu entender, pois a morte quando leva alguém
Fica dono dela e não quer devolver , ninguém poderá trazer noticias depois que interrompem as conexões, pois se rompem todos os contatos e o corpo foco perde as reações
Mais ouve um que contra a morte no mundo dos vivos sem medo lutou,

 Feriram a sua matéria mais o espírito não derrotou, o céu se transformou em trevas e como um protesto o sol escureceu, o mundo viu quem é mais forte o mistério da morte a vida venceu.

Jesus pegou o inimigo que pensou ser imbatível , humilhou e esmagou de baixo dos seus pés, tomou a chave do inferno destruiu o seu império, exterminou o seu mandato derrotado é,

Um corpo transformado em glória mudou toda nossa história , lemônia do pecado fez cair ao chão, levou o inferno em decadência , decretou sua falência onde está o morte o seu aguilhão, onde está ó morte o seu aguilhão.

Cristo venceu não recuou, doou a sua vida por você e eu,
Cristo venceu o céu festejou, nos fez um escolhido mais que vencedor.

terça-feira, 23 de abril de 2013

PARCEIROS, policias integradas, uma realidade palpavel.

Centro de Operações Integradas (COI)

Inaugurado em 10 de dezembro de 2002, o Centro de Operações Integradas (COI) abrange os serviços de emergência do município e faz o monitoramento de todas as regiões da cidade por meio de câmeras de vigilância. Além disso, controla os alarmes de áreas públicas, como escolas e unidades de saúde.

O sistema é gerenciado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Especial de Defesa do Cidadão, e funciona 24 horas por dia, integrando a Guarda Civil Municipal, Defesa Civil, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Transportes, Secretaria de Saúde e Secretaria de Desenvolvimento Social.

O município dispõe de câmeras de vigilância em vias públicas desde julho de 2000, quando foram instalados os primeiros oito equipamentos. Atualmente são mais de 500 câmeras na cidade. São José dos Campos é o 1º município do país a implantar câmeras de segurança em vias públicas.
 
Guarda Civil Municipal


Criada em 6 de janeiro de 1988, a Guarda Civil Municipal  atua de forma complementar nas ações voltadas para a manutenção da segurança pública do município, tendo como aliado o Centro de Operações Integradas (COI), que gerencia o sistema de monitoramento das câmeras de vigilância.
Além das ações de proteção dos bens, serviços e instalações, a corporação apoia as atividades de natureza policial, colaborando na segurança pública, utilizando-se do poder de polícia administrativa delegada pelo município através de leis complementares. Orienta a população, atende os mais diversos tipos de ocorrências, e, em caso de deparar-se com situações de flagrante delito, encaminha-as aos órgãos competentes.  Ela também zela pelo sossego público e pela estética urbana, combatendo atos de vandalismo.

São Jorge Guerreiro


 
Conhecido como 'o grande mártir', foi martirizado no ano 303. A seu respeito contou-se muitas histórias. Fundamentos históricos temos poucos, mas o suficiente para podermos perceber que ele existiu, e que vale à pena pedir sua intercessão e imitá-lo.

Pertenceu a um grupo de militares do imperador romano Diocleciano, que perseguia os cristãos. Jorge então renunciou a tudo para viver apenas sob o comando de nosso Senhor, e viver o Santo Evangelho.

São Jorge não queria estar a serviço de um império perseguidor e opressor dos cristãos, que era contra o amor e a verdade. Foi perseguido, preso e ameaçado. Tudo isso com o objetivo de fazê-lo renunciar ao seu amor por Jesus Cristo. São Jorge, por fim, renunciou à própria vida e acabou sendo martirizado.

Uma história nos ajuda a compreender a sua imagem, onde normalmente o vemos sobre um cavalo branco, com uma lança, vencendo um dragão:

“Num lugar existia um dragão que oprimia um povo. Ora eram dados animais a esse dragão, e ora jovens. E a filha do rei foi sorteada. Nessa hora apareceu Jorge, cristão, que se compadeceu e foi enfrentar aquele dragão. Fez o sinal da cruz e ao combater o dragão, venceu-o com uma lança. Recebeu muitos bens como recompensa, o qual distribuiu aos pobres.”

Verdade ou não, o mais importante é o que esta história comunica: Jorge foi um homem que, em nome de Jesus Cristo, pelo poder da Cruz, viveu o bom combate da fé. Se compadeceu do povo porque foi um verdadeiro cristão. Isto é o essencial.
 
 Ele viveu sob o senhorio de Cristo e testemunhou o amor a Deus e ao próximo. Que Ele interceda para que sejamos verdadeiros guerreiros do amor.

 São Jorge, rogai por nós!
video
                                            
                                          Oração a São Jorge "Por Pedro Bial"

domingo, 21 de abril de 2013

Minha Razão de Viver


Música Gospel: Minha Razão de Viver


Minha razão de viver, meu maior prazer
É te amar, nada me faz mais feliz
Que poder sentir, Você me tocar
E o Seu Espirito em mim se mover
Comover a minha emoção
E o Seu amor invadir, e, a alegria fluir em meu coração.
Eu quero mais, muito mais do Seu amor
Você é tudo para mim
SENHOR eu quero mais, muito mais do Seu poder
Você é a razão do meu viver
 
video

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Páscoa, tempo de mudar


Páscoa (do hebraico Pessach) significa passagem. É uma grande festa cristã para nós, é a maior e a mais importante festa. Reunimo-nos como povo de Deus para celebrarmos a Ressurreição de Jesus Cristo, Sua vitória sobre a morte e Sua passagem transformadora em nossa vida.

O Tempo Pascal compreende cinquenta dias a partir do domingo da Ressurreição até o domingo de Pentecostes, vividos e celebrados com grande júbilo, como se fosse um só e único dia festivo, como um grande domingo. A Páscoa é o centro do Ano Litúrgico e de toda a vida da Igreja. Celebrá-la é celebrar a obra da redenção humana e da glorificação de Deus que Cristo realizou quando, morrendo, destruiu a morte; e ressuscitando, renovou a nossa vida.

Foi com a intenção de celebrar a Páscoa de Cristo que, desde os primórdios do Cristianismo, os cristãos foram organizando esta bela festa. Mas a partir de muitas propagandas midiáticas e de muitos outros costumes da nossa sociedade, vemos, sem dúvidas, que essa bela intenção foi se perdendo. Para muitos a Páscoa virou sinônimo de um "feriadão" ao lado de muitos outros feriadões, com o único objetivo de quebrar a monotonia da vida; com intenções e modos que não expressam os reais valores e sentidos da grande festa que é a Páscoa.

Em muitas casas, a Páscoa é vivida de forma paganizada e estragada pelas bebidas e orgias desse mundo, sem um mínimo de senso religioso ou moral; ou como um mero folclore, um mero tempo para viajar, comer chocolates e descansar de suas fadigas. Assim, um tempo que nasceu para construir laços familiares e renovar a nossa sociedade com valores perenes, acaba não atingindo o seu objetivo.
 
As confraternizações, os alimentos específicos e muitos outros costumes são importantes e nos ajudam a celebrar a Páscoa, mas não podem nos desviar do seu principal e essencial sentido. Hoje, temos uma geração que não entende nada do verdadeiro sentido da Páscoa, mas devemos celebrá-la bem – nós que não nos fechamos às suas origens e sabemos que ela é mais do que um "feriadão"; é uma "grande semana" na qual vivenciamos os mistérios da vida de Cristo e os mistérios da nossa própria vida.
 
 
Todos nós cristãos devemos, hoje, nos comprometer em nos mantermos fiéis às nossas origens e celebrarmos o sentido original, belo e profundo da nossa maravilhosa festa, que é a celebração da Ressurreição do Senhor. Que nossas boas obras e nossas vozes, em cada canto das nossas cidades, possam levar a alegria do Ressuscitado; sobretudo aos pobres, doentes, distanciados e a todas as pessoas, pois são amadas pelo Pai.

Irradiemos ao nosso redor a esperança e a certeza da presença de Cristo Ressuscitado. Que se encha nosso olhar de luz, como os das mulheres que viram o sepulcro vazio e o Filho de Deus ressuscitado (Mt 28). Que possamos também nós, numa só fé, exclamar como elas “o Senhor Ressuscitou, aleluia”.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Ex-detentos abrem empresa e faturam cerca de R$ 1 milhão ao ano

Preso por roubo de carro e uso de entorpecentes, Fernando Figueredo trabalhou durante dois anos dentro do presídio costurando bola para uma ONG – uma atividade profissional comum nas penitenciárias brasileiras. O salário mensal era de R$ 100.
Foi com essa remuneração que sustentou sua mulher e três filhos. Na tentativa de buscar uma renda maior, ele participou de todas as oficinas oferecidas na prisão. Apesar do conhecimento acumulado, Figueiredo teve dificuldades para encontrar um espaço no mercado de trabalho. A solução foi partir para o próprio negócio, que se transformou anos depois em uma cooperativa de reciclagem em Brasília. Hoje Figueiredo fatura cerca de R$ 1 milhão ao ano.
 
Fernando Figueredo, criador da cooperativa "Sonho de Liberdade", com os móveis produzidos pela sua equipe
 
Figueiredo passou seis anos e seis meses preso e conta que se surpreendeu com a dificuldade para conseguir emprego após cumprir a pena, há sete anos. “Não imaginava que o preconceito era tão grande lá fora. Pedia a Deus todos os dias para mudar minha história e não voltar ao crime”, relata Figueredo.
Sem emprego, ele se juntou a dois colegas e montou uma pequena marcenaria para reciclar madeira velha e transformá-la em móveis. Também costurava bola para empresas. Eram esses os primeiros passos da cooperativa “Sonho de Liberdade”.
“Eu e alguns colegas já tínhamos discutido a possibilidade de abrir uma empresa caso o mercado fechasse as portas para a gente. Só tínhamos três caminhos: conseguir emprego, abrir uma empresa ou voltar ao crime. Ficamos com a segunda opção”, explica ele.
Não damos oportunidade para quem tem currículo bom e está com ficha-limpa. Oferecemos vagas para quem precisa mudar de vida como eu precisei
Hoje com 80 pessoas – a maioria delas ex-presidiários e detentos em regime semi-aberto –, a cooperativa produz móveis, fabrica bolas e tritura madeira para transformá-la em combustível. Na lista de clientes da empresa, está a multinacional Bunge e grandes empresas de tijolos, destaca Figueredo.
Para começar o negócio não foi necessário um grande aporte. Tudo foi tirado do lixo e comprado com a reserva financeira dos cooperativados da empresa. “A gente pegava a madeira na rua, transformava em móvel e vendia.”
Com o crescimento do negócio, a cooperativa passou a receber aporte de grandes companhias interessadas na reabilitação de detentos e egressos, como o Banco do Brasil, que, no final de 2012, financiou a construção da fábrica a partir de um capital de R$ 70 mil.
“Não damos oportunidade para quem tem currículo bom e está com ficha-limpa. Oferecemos vagas para quem precisa mudar de vida como eu precisei. Não estamos investindo em banco, estamos investindo em vidas”, reforça Figueiredo.
 
Nova startup
Conseguir um emprego após ser preso não foi dificuldade para o pequeno empresário Rogimar Rios, 35 anos, dono da startup (jovens empresas do ramo tecnológico) Xlion. No entanto, ser empregado não estava nos planos do empreendedor.
 
O empresário Rogimar Rios desenhando o layout da sua startup Xlion, de monitoramento de vendas
 
Após ficar preso durante dois anos por tentar assaltar um executivo, Rios vendeu temperos com o seu pai na rua, trabalhou como plantonista em eventos imobiliários, vendeu portões elétricos e, por último, atuou em uma empresa de imóveis planejados.
Foram nesses dois anos e meio trabalhando que ele juntou dinheiro para abrir sua primeira loja de móveis, de apenas 270 metros quadrados na capital paulista. Com o sucesso do empreendimento, abriu uma loja maior de móveis planejados, desta vez sob a bandeira de uma rede conhecida.
Em dois anos e meio, o negócio valia R$ 3 milhões, conta Rios. A surpresa, contudo, veio quando o empresário apareceu na mídia contando sua história de superação como empreendedor e ex-presidiário.
 
“A empresa me chamou e me proibiu de vincular a marca ao meu nome. Não sofri preconceito no mercado de trabalho e me surpreendi ao ter passado por isso no ramo dos negócios”, recorda ele, que fechou a loja no ano passado devido à crise financeira da rede.
Rios não desistiu da ideia de ser dono da própria empresa e se prepara para lançar em agosto próximo a startup X Lion, plataforma social de avaliação de funcionários e monitoramento de vendas. “Durante os anos que tive minhas lojas, descobri que as informações passadas aos clientes eram muito pulverizadas e os gestores nem sempre promoviam os vendedores certos”, explica ele, que afirma já receber propostas de aporte financeiro.
Com a experiência na prisão, o empreendedor afirma ter aprendido não só a observar melhor o ser humano, mas também a ser um empresário melhor. Sua história, afirma, não foi à toa. “Dentro do presídio revesti uma caixa de madeira com isopor para vender sanduíches aos detentos que voltavam do trabalho. Nunca deixei de ganhar dinheiro trabalhando. Não sou um criminoso, apenas cometi um erro.”.
Nunca deixei de ganhar dinheiro trabalhando. Não sou um criminoso, apenas cometi um erro .”.
 
Incubadora de egressos Casos como os de Figueredo e Rios, que sofreram preconceito no mercado de trabalho e no ambiente empresarial, não são raros. E para dar apoio educacional e emocional aos que desejam trilhar o caminho do empreendedorismo, o ex-detento Ronaldo Monteiro criou a Incubadora de Empreendimentos para Egressos, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro.
Como uma incubadora tradicional, o núcleo capacita ex-detentos que desejam abrir uma empresa e os ajuda a desenvolver um plano de negócio sólido e viável ao mercado.
“Fiz uma pesquisa com detentos aqui do Rio de Janeiro e descobri que conseguir um emprego era a coisa mais importante para eles. Decidi ajudá-los a gerar renda licitamente de outra maneira”, conta ele, que abriu a incubadora há seis anos.
 
De acordo com o idealizador do projeto, já passaram pela incubadora cerca de 10 mil egressos, sendo que 400 mantiveram a empresa aberta. Além de oficinas, a incubadora também oferece aporte e trabalha com microcrédito para os empreendedores.
Entre os patrocinadores do projeto está a Petrobras, a Fundação Getulio Vargas (FGV) e a Artemisia, de negócios sociais.
“Imagina um ex-detento que nunca frequentou uma faculdade ter aulas com profissionais da FGV? Eles nunca nem imaginavam entrar nessa instituição”, brinca Monteiro, que foi preso por extorsão e seqüestro e cumpriu pena durante 13 anos.
 

Dia Internacional Contra a Corrupção


Milhares de pessoas foram às ruas neste domingo em várias cidades do País para participar dos atos ligados ao Dia Internacional Contra a Corrupção, no qual pediram "mão dura" e celebraram as recentes condenações dos políticos envolvidos no caso mensalão.
 

 Em Brasília, os organizadores da manifestação convocaram uma corrida de dez quilômetros pela Esplanada dos Ministérios, onde estão todos os edifícios do poder público, incluindo o Supremo Tribunal Federal (STF), que condenou 25 políticos e empresários por práticas corruptivas denunciadas em 2005.

Muitos dos participantes - 1,2 mil, segundo fontes policiais - expressaram seu apoio ao Supremo com cartazes e cânticos, nos quais pediam aos juízes seguirem sendo "duros" e "intransigentes" com a corrupção.
 "Estamos realizando avanços consistentes na luta contra a corrupção, mas também queremos que essa luta não acabe e que se aprofunde cada vez mais", declarou Ziller Henrique, funcionário do Tribunal de Contas e um dos organizadores da corrida.

As manifestações contra a corrupção também se repetiram em São Paulo e em outras capitais regionais, nas quais a tônica também foi o apoio ao Supremo e a celebração pelo resultado do chamado "julgamento do século".
 
Nesse processo, que começou no último dia 2 de agosto, a corte apresentou 37 acusados, dos quais 25 foram declarados culpados, entre eles o ex-ministro da Presidência José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o antigo tesoureiro dessa formação Delúbio Soares.

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,dia-internacional-contra-a-corrupcao-e-marcado-por-manifestacoes-em-todo-o-pais,971397,0.htm