domingo, 1 de abril de 2018

A importância da Oitava de Páscoa

Após o domingo de Páscoa a Igreja vive o Tempo Pascal; são sete semanas em que celebra a presença de Jesus Cristo Ressuscitado entre os Apóstolos, dando-lhes as suas últimas instruções (At1,2). Quarenta dias depois da Ressurreição Jesus teve a sua Ascensão ao Céu, e ao final dos 49 dias enviou o Espírito Santo sobre a Igreja reunida no Cenáculo com a Virgem Maria. É o coroamento da Páscoa. O Espírito Santo dado à Igreja é o grande dom do Cristo glorioso.
 
 
O Tempo Pascal compreende esses cinquenta dias (em grego = “pentecostes”), vividos e celebrados “como um só dia”. Dizem as Normas Universais do Ano Litúrgico que: “os cinquenta dias entre o domingo da Ressurreição até o domingo de Pentecostes devem ser celebrados com alegria e júbilo, “como se fosse um único dia festivo”, como um grande domingo” (n. 22).
 
É importante não perder o caráter unitário dessas sete semanas. A primeira semana é a “oitava da Páscoa”. Ela termina com o domingo da oitava, chamado “in albis”, porque nesse dia os recém batizados tiravam as vestes brancas recebidas no dia do Batismo.
 
Esse é o Tempo litúrgico mais forte de todo o ano. É a Páscoa (passagem) de Cristo da morte à vida, a sua existência definitiva e gloriosa. É a Páscoa também da Igreja, seu Corpo. No dia de Pentecostes a Igreja é introduzida na “vida nova” do Reino de Deus. Daí para frente o Espírito Santo guiará e assistirá a Igreja em sua missão de salvar o mundo, até que o Senhor volte no Último Dia, a Parusia. Com a vinda do Espírito Santo à Igreja, entramos “nos últimos tempos” e a salvação está definitivamente decretada; é irreversível; as forças o inferno vencidas pelo Cristo na cruz, não são mais capazes de barrar o avanço do Reino de Deus, até que o Senhor volte na Parusia.
 
A Igreja logo nos primórdios começou a celebrar as sete semanas do Tempo Pascal, para “prolongar a alegria da Ressurreição” até a grande festa de Pentecostes. É um tempo de prolongada alegria espiritual. Esse tempo deve ser vivido na expectativa da vinda do Espírito Santo; deve ser o tempo de um longo Cenáculo de oração confiante.
 
Nestes cinquenta dias de Tempo Pascal, e, de modo especial na Oitava da Páscoa, o Círio Pascal é aceso em todas as celebrações, até o domingo de Pentecostes. Ele simboliza o Cristo ressuscitado no meio da Igreja. Ele deve nos lembrar que todo medo deve ser banido porque o Senhor ressuscitado caminha conosco, mesmo no vale da morte (Sl 22). É tempo de renovar a confiança no Senhor, colocar em suas mãos a nossa vida e o nosso destino, como diz o salmista: “Confia os teus cuidados ao Senhor e Ele certamente agirá” (Salmo 35,6).
 
 
Os vários domingos do Tempo Pascal não se chamam, por exemplo, “terceiro domingo depois da Páscoa”, mas “III domingo de Páscoa”. As leituras da Palavra de Deus dos oito domingos deste Tempo na Santa Missa estão voltados para a Ressurreição. A primeira leitura é sempre dos Atos dos Apóstolos, as ações da Igreja primitiva, que no meio de perseguições anunciou o Senhor ressuscitado e o seu Reino, com destemor e alegria.
 
Portanto, este é um tempo de grande alegria espiritual, onde devemos viver intensamente na presença do Cristo ressuscitado que transborda sobre nós os méritos da Redenção. É um tempo especial de graças, onde a alma mais facilmente bebe nas fontes divinas. É o tempo de vencer os pecados, superar os vícios, renovar a fé e assumir com Cristo a missão de todo batizado: levar o mundo para Deus, através de Cristo. É tempo de anunciar o Cristo ressuscitado e dizer ao mundo que somente nele há salvação.
 
Então, a Igreja deseja que nos oito dias de Páscoa (Oitava de Páscoa) vivamos o mesmo espírito do domingo da Ressurreição, colhendo as mesmas graças. Assim, a Igreja prolonga a Páscoa, com a intenção de que “o tempo especial de graças” que significa a Páscoa, se estenda por oito dias, e o povo de Deus possa beber mais copiosamente, e por mais tempo, as graças de Deus neste tempo favorável, onde o céu beija a terra e derrama sobre elas suas Bênçãos copiosas.
 
Mas, só pode se beneficiar dessas graças abundantes e especiais, aqueles que têm sede, que conhecem, que acreditam, e que pedem. É uma lei de Deus, quem não pede não recebe. E só recebe quem pede com fé, esperança, confiança e humildade.
 
As mesmas graças e bênçãos da Páscoa se estendem até o final da Oitava. Não deixe passar esse tempo de graças em vão! Viva oito dias de Páscoa e colha todas as suas bênçãos. Não tenha pressa! Reclamamos tanto de nossas misérias, mas desprezamos tanto os salutares remédios que Deus coloca à nossa disposição tão frequentemente.
 
Muitas vezes somos miseráveis sentados em cima de grandes tesouros, pois perdemos a chave que podia abri-lo. É a chave da fé, que tão maternalmente a Igreja coloca todos os anos em nossas mãos. Aproveitemos esse tempo de graça para renovar nossa vida espiritual e crescer em santidade.
 
 
O Círio Pascal
 
 
O Círio Pascal estará acesso por quarenta dias nos lembrando isso. A grande vela acesa simboliza o Senhor Ressuscitado. É o símbolo mais destacado do Tempo Pascal. A palavra “círio” vem do latim “cereus”, de cera. O produto das abelhas. O círio mais importante é o que é aceso na vigília Pascal como símbolo de Cristo – Luz, e que fica sobre uma elegante coluna ou candelabro enfeitado. O Círio Pascal é já desde os primeiros séculos um dos símbolos mais expressivos da vigília, por isso ele traz uma inscrição em forma de cruz, acompanhada da data do ano e das letras Alfa e Ômega, a primeira e a última do alfabeto grego, para indicar que a Páscoa do Senhor Jesus, princípio e fim do tempo e da eternidade, nos alcança com força sempre nova no ano concreto em que vivemos. O Círio Pascal tem em sua cera incrustado cinco cravos de incenso simbolizando as cinco chagas santas e gloriosas do Senhor da Cruz.
 
 
O Círio Pascal ficará aceso em todas as celebrações durante as sete semanas do Tempo Pascal, ao lado do ambão da Palavra, até a tarde do domingo de Pentecostes. Uma vez concluído o tempo Pascal, convém que o Círio seja dignamente conservado no batistério. O Círio Pascal também é usado durante os batismos e as exéquias, quer dizer no princípio e o término da vida temporal, para simbolizar que um cristão participa da luz de Cristo ao longo de todo seu caminho terreno, como garantia de sua incorporação definitiva à Luz da vida eterna.
 
No Vaticano, a cera do Círio Pascal do ano anterior é usada para a confecção do “Agnus Dei” (Cordeiro de Deus), que muitos católicos usam no pescoço; é um sacramental valioso para nos proteger dos perigos desta vida, pois é feito do Círio que representa o próprio Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Ele é confeccionado de cera branca onde se imprime a figura de um cordeiro, símbolo do Cordeiro Imolado para reparar os pecados do mundo.
 
Esses “Agnus Dei” são mergulhados pelo Papa em água misturada com bálsamo e o óleo Sagrado Crisma. O Sumo Pontífice eleva profundas orações a Deus implorando para os fiéis que os usarem com fé, as seguintes graças: expulsar as tentações, aumentar a piedade, afastar a tibieza, os perigos de veneno e de morte súbita, livrar das insidias, preservar dos raios, tempestades, dos perigos das ondas e do fogo – impedir que qualquer força inimiga nos prejudique – ajudar as mães no nascimento das crianças.
 
 
Prof. Felipe Aquino
 

O que é Páscoa:

Páscoa ou Domingo da Ressurreição é uma festividade religiosa e um feriado que celebra a ressurreição de Jesus ocorrida três dias depois da sua crucificação no Calvário, conforme o relato do Novo Testamento. É a principal celebração do ano litúrgico cristão e também a mais antiga e importante festa cristã. A data da Páscoa determina todas as demais datas das festas móveis cristãs, exceto as relacionadas ao Advento. O domingo de Páscoa marca o ápice da Paixão de Cristo e é precedido pela Quaresma, um período de quarenta dias de jejum, orações e penitências.
 
 
O termo "Páscoa" deriva, através do latim Pascha e do grego bíblico Πάσχα Paskha, do hebraico פֶּסַח (Pesaḥ ou Pesach), a Páscoa judaica.
 
A última semana da Quaresma é chamada de Semana Santa, que contém o chamado Tríduo Pascal, incluindo a Quinta-Feira Santa, que comemora a Última Ceia e a cerimônia do Lava pés que a precedeu e também a Sexta-Feira Santa, que relembra a crucificação e morte de Jesus. A Páscoa é seguida por um período de cinquenta dias chamado Época da Páscoa que se estende até o Domingo de Pentecostes.
 
 
A Páscoa é uma festa móvel, o que significa que sua data não é fixa em relação ao calendário civil. O Primeiro Concílio de Niceia (325) estabeleceu a data da Páscoa como sendo o primeiro domingo depois da lua cheia após o início do equinócio vernal (a chamada lua cheia pascal)[. Do ponto de vista eclesiástico, o equinócio vernal acontece em 21 de março (embora ocorra no dia 20 de março na maioria dos anos do ponto de vista astronômico) e a "lua cheia" não ocorre necessariamente na data correta astronômica. Por isso, a data da Páscoa varia entre 22 de março e 25 de abril (inclusive). Os cristãos orientais baseiam seus cálculos no calendário juliano, cuja data de 21 de março corresponde, no século XXI, ao dia 3 de abril no calendário gregoriano utilizado no ocidente. Por conseguinte, a Páscoa no oriente varia entre 4 de abril e 8 de maio inclusive.
 
 
A Páscoa cristã está ligada à Páscoa judaica pela data e também por muitos dos seus simbolismos centrais. Ao contrário do inglês, que tem duas palavras distintas para as duas festas (Easter e Passover respectivamente), em português e em muitas outras línguas as duas são chamadas pelo mesmo nome ou nomes muito similares. Os costumes pascais variam bastante entre os cristãos do mundo inteiro e incluem missas matinais, a troca do cumprimento pascal e de ovos de Páscoa, que eram, originalmente, um símbolo do túmulo vazio. Muitos outros costumes passaram a ser associados à Páscoa e são observados por cristãos e não-cristãos, como a caça aos ovos, o coelho da Páscoa e a Parada da Páscoa. Há também uma grande quantidade de pratos típicos ligados à Pascoa e que variam de região para região.

O que é Quaresma:

Quaresma é a designação do período de quarenta dias que antecedem a principal celebração do cristianismo: a Páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo, que é comemorada no domingo e praticada desde o século IV.
 
A Quaresma começa na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos, anterior ao Domingo de Páscoa. Durante os quarenta dias que precedem a Semana Santa e a Páscoa, os cristãos dedicam-se à reflexão, a conversão espiritual e se recolhem em oração e penitência para lembrar os 40 dias passados por Jesus no deserto e os sofrimentos que ele suportou na cruz.
Veja também o significado de Quarta-feira de Cinzas e Páscoa.
 
 
Durante a Quaresma a Igreja veste seus ministros com vestimentas de cor roxa, que simboliza tristeza e dor. A quarta feira de cinzas é um dia usado para lembrar o fim da própria mortalidade. É costume serem realizadas missas onde os fiéis são marcados na testa com cinzas. Essa marca normalmente permanece na testa até o pôr do sol. Esse simbolismo faz parte da tradição demonstrada na Bíblia, onde vários personagens jogavam cinzas nas suas cabeças como prova de arrependimento.
 
 
Na Bíblia, o número quarenta é bastante frequente, para representar períodos de 40 dias ou quarenta anos, que antecedem ou marcaram fatos importantes: 40 dias de dilúvio, quarenta dias de Moisés no Monte Sinai, 40 dias de Jesus no deserto antes de começar o seu ministério, 40 anos de peregrinação do povo de Israel no deserto.
 
 
Cerca de duzentos anos após o nascimento de Cristo, os cristãos começaram a preparar a festa da Páscoa com três dias de oração, meditação e jejum. Por volta do ano 350 a Igreja aumentou o tempo de preparação para quarenta dias e foi assim que surgiu a Quaresma.
 

sábado, 31 de março de 2018

Investigação revela esquema de manipulação de resultados em jogos

 
Máfias internacionais oferecem propinas a atletas de todo brasil para favorecer apostadores. Quase 13 anos depois do escândalo que ficou conhecido como “Máfia do Apito”, o volume de apostas em jogos de futebol no Brasil, um crime previsto por lei, se multiplicou e prosperou. Os valores chegam a movimentar cerca de R$ 100 milhões, em jogos da Série A, em negociações feitas em casas de apostas virtuais onde o jogo é legalizado, principalmente Ásia e Europa. E é nesse cenário em que quantias exorbitantes são oferecidas para seduzir atletas a favorecem os resultados apostados.
 
- No Brasil não é permitida a exploração de jogo de azar. Qualquer pessoa que esteja explorando o jogo de azar comete contravenção penal. A manipulação de resultados é crime, está previsto no artigo 41 C, D e E, do Estatuto do Torcedor e hoje, o simples fato de você oferecer ou tentar manipular já é crime - afirma Daniela Terra, delegada de Polícia.
 
Em 2017, um caso foi descoberto em Barra Mansa, no Rio de Janeiro. O time que leva o nome da cidade disputava a segunda divisão do estadual e, no meio da competição, o então dirigente do clube Lincoln Aguiar reuniu oito jogadores no escritório para entregar o resultado combinado.
 
O time precisava perder por quatro gols de diferença, mas os jogadores não aceitaram e empataram a partida com o Audax em 1 a 1. Em defesa, o ex-dirigente atacou a Federação Carioca de Futebol, mesmo órgão procurado por Thiago Campbel, ex-treinador do Barra Mansa, e que hoje tem medo de sofrer retaliações.
 
Normalmente as máfias agem aliciando ex-atletas e árbitros, na maioria das vezes, que já atuaram em mercados emergentes e voltam a atuar no Brasil, em sua maioria jogadores de defesa. Também houve casos na Copa São Paulo de Futebol Júnior e Campeonato Paranaense sub-19 deste ano. Times como Artsul, do Rio de Janeiro, e Andraus, de Curitiba, estão sendo investigados.
A Fifa se mostra preocupada com esse esquema e anulou uma partida das Eliminatórias Africanas para a Copa da Rússia. No jogo entre África do Sul e Senegal o árbitro marcou um pênalti em que a bola não bateu na mão do jogador senegalês e foi banido pela entidade.
 
A Federação Paulista, única a manter um comitê de integridade, mantém um banco de dados que reúne em uma lista o nome de quase 400 atletas só do estado que já participaram de jogos suspeitos. Caso disputem novas partidas com indício de manipulação, a Policia Civil, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça Desportiva serão informados.
 
 
MÁFIA DO APITO
 
 
Em 2005, a “Máfia do Apito”, como ficou conhecido o escândalo de manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro de 2005, obrigou a anulação e remarcação de 11 jogos. O árbitro Edílson Pereira de Carvalho, pivô do esquema, foi pago para favorecer um grupo de apostadores nas partidas que atuava.
 

Abrir uma igreja no Brasil é tão fácil que eu registrei uma religião para Overwatch

 
O título desta reportagem resume o trabalho que fiz durante os últimos meses, e se eu te contasse sem apresentar provas, você possivelmente riria da minha cara. Eu coloquei o sistema legislativo brasileiro à prova e consegui registrar oficialmente a Igreja Nacionais de Hanzo: uma religião para cultuar o personagem mais odiado do bem-sucedido first person shotter Overwatch. Isso mesmo, somos os donos da primeira igreja para Overwatch reconhecida em cartório. Hanzo é meu pastor e flechas não me faltarão!
 
Meu objetivo inicial era verificar se é difícil registrar uma instituição religiosa para requisitar a imunidade tributária que é dada para "templos de qualquer culto". Para garantir a liberdade religiosa no Brasil, a Constituição Federal concede liberdade do pagamento de taxas como IPTU, IPVA e impostos sobre serviço e produtos, desde que estejam ligados a disseminação da crença.
 
Desde 2010, foram registradas 67.951 entidades como organizações religiosas na Receita Federal, o que já indicava que minha missão de abrir uma igreja no papel não seria tão árdua. E, no final das contas, percebi que é tão simples fundar uma instituição deste tipo no Brasil que acabei criando uma religião inteira: a Igreja Nacionais de Hanzo, uma corrente para cultuar o arqueiro assassino de Overwatch.

 
Apesar dos benefícios fiscais como a imunidade tributária, quando analisamos a burocracia necessária para fundar uma igreja, o processo é mais simples que abrir uma empresa privada, por exemplo. O dicionário Aurélio define "Igreja" como um "edifício dedicado ao culto de qualquer confissão cristã", mas para registrar uma organização religiosa no Brasil basta ter um endereço fixo com um comprovante de residência.
 
Além de um endereço, para abrir uma igreja você precisa de cinco amigos para serem teus colegas na instituição, a assinatura de um advogado e o dinheiro de um salgado para registrar seu nome. Com os ingredientes, basta escrever um estatuto e uma ata, coletar as canetadas necessárias, fazer algumas cópias e levar os papéis ao cartório de notas mais próximo. Em seguida já é possível requisitar imunidade tributária.
 
Se eu fosse uma pessoa dedicada a cometer um crime, podia ter feito tudo isso em uma semana. Com uma simples pesquisa na internet, você encontra modelos da ata e do estatuto para começar sua instituição religiosa. Basta baixar e preencher os campos em branco. Depois é só conseguir a assinatura dos parceiros para assumirem o número de cargos mínimos da diretoria, e buscar um advogado para colocar seu nome e número da OAB no final do estatuto, medida necessária para o registro de qualquer “instituição sem fins lucrativos”. Por fim, é só pegar cinco reais, mas você vai gastar menos do que isso, registrar firma com a sua assinatura e seguir para o cartório de notas com a papelada, que fica em análise por alguns dias.
 
Se eu fosse uma pessoa dedicada a cometer um crime,
podia ter feito tudo isso em uma semana
 
Com a documentação aprovada, é necessário fazer um registro na prefeitura, ir até a Receita Federal e requisitar a isenção tributária prevista na Constituição. Desde 1946, a Lei Maior do Brasil concede imunidade de impostos para patrimônio e renda de “templos de qualquer culto”, o que abrange instituições como igrejas, centros filosóficos e casas maçônicas. Com isso, as instituições estão livres do pagamento de tributos essenciais para o funcionamento do culto, como IPTU(Imposto Predial e Territorial Urbano), IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), imposto de renda e venda de produtos e serviços. A medida tem como objetivo proteger a liberdade religiosa, mas pode facilmente ser alcançada por pessoas mal intencionadas para a execução de crimes como lavagem de dinheiro.
 

Criando a minha religião


Para fazer a minha própria religião, baixei um estatuto_de_igreja.pdf na internet e utilizei a minha criatividade para conceber a crença mais peculiar possível, mas seguindo os moldes da lei brasileira. Graças ao meu contato com a área de jornalismo de tecnologia nos três anos de faculdade e a paixão por jogos eletrônicos, o tema da instituição já estava decidido: videogame. Segundo o livro American Gods, de Neil Gaiman, os deuses são tão poderosos quanto o número de seguidores que acreditam neles. Levando isso em conta, escolhi Overwatch para ser o cerne da minha crença.

 
Lançado em maio de 2016, o shooter multiplayer da Blizzard ganhou o prêmio de Jogo do Ano no The Game Awards, o Oscar dos videogames, e contabiliza mais de 30 milhões de jogadores no mundo todo. Além do sucesso de público e crítica, Overwatch possui personagens carismáticos e com grandes grupos de fãs na internet, fatores perfeitos para a criação de um Messias.
 
O jogo da Blizzard tem em seu portfólio o amado personagem brasileiro Lúcio e figuras religiosas como o monge ômnico Zenyatta ou a angelical Mercy, mas como o nosso lema é "ousadia e alegria", adotei como ícone de fé o polêmico mercenário Hanzo.
 
Com cabelos longos e uma barba milimetricamente crescida, Hanzo Shimada é um ninja assassino que foi treinado para suceder seu pai no império Shimada. Antes de assumir o trono, quando o patriarca morreu, Hanzo foi incumbido de treinar seu irmão Genji para ser seu braço direito. O Shimada mais novo era rebelde e as coisas não acabaram bem. “Quando seu irmão se recusou, Hanzo foi forçado a matá-lo”, conta o site de Overwatch. Depois das pequenas “desavenças familiares”, Hanzo partiu em uma jornada solitária em busca de seu próprio perdão.


Além desta história triste e cheia de elementos vindos da cultura oriental, o ninja assassino tem certo grau de inspiração no ninja Hattori Hanzo, que viveu até 1596 no Japão. A junção de um personagem com carga emocional, inspirações reais e aparência similar a de Jesus Cristo fizeram dele o Salvador ideal para a minha igreja experimental.
 
Porém, assim como tudo na vida, nosso Messias tem defeitos: O ninja é um dos personagens mais odiados pela comunidade de Overwatch, já que muitos jogadores insistem em apenas jogar com ele, apesar de não dominarem suas habilidades. O hate em cima do personagem até deu origem ao xingamento “Hanzo Main”.
 
Ao invés de ver o ódio pelo lado negativo, resolvi adotar a incompreensão de Hanzo como mais um fator determinante na missão de abrir uma igreja: Se eu conseguir registrar uma instituição religiosa em nome de um dos personagens mais odiados do jogo online do momento, realmente não existem limites para a legislação.
 
E, com esses conceitos, nasceu a Igreja Nacionais de Hanzo, concebida no dia 17 de abril e oficialmente registrada em 14 de junho de 2017, com sede no apartamento do meu amigo em São José. A instituição tem como objetivo “pregar a paz e harmonia na internet e em comunidades online”, e o estatuto que rege a religião traz diversas diretrizes fora do comum.
 
O estatuto, aprovado em cartório, prevê que a Igreja Nacionais de Hanzo vai vender produtos piratas
O Artigo 9°, por exemplo, declara que os membros da igreja podem pedir uma terça-feira de folga por mês para ser dedicada aos “estudos religiosos”, ou seja, jogar Overwatch. Logo no próximo item, o documento incentiva o consumo de comidas calóricas, um ótimo complemento na hora de jogar videogame. “O consumo de alimentos e guloseimas durante os encontros é recomendado, visando deixar os ingressantes à vontade para participarem das discussões”.
 
Entrando no campo criminal, nosso estatuto, aprovado em cartório, prevê que a Igreja Nacionais de Hanzo vai vender produtos piratas. No inciso VI do artigo 3°, está estipulado que a instituição vai “ser fonte de distribuição de produtos, meios e materiais com a palavra de Hanzo”, personagem protegido por direitos autorais da Blizzard. Além disso, graças a imunidade de impostos, os produtos piratas não receberiam nenhuma taxa do governo, uma vez que servem como símbolo de expressão da religião.
 
O batismo acontece através de uma partida de Overwatch - ou Paladins, caso o membro não tenha dinheiro para o game da Blizzard.
 
Além das ousadias criminais, as diretrizes da Igreja Nacionais de Hanzo trazem pérolas para o público gamer. O batismo acontece através de uma partida de Overwatch. Caso o fiel não tenha dinheiro para comprar o shooter da Blizzard, a partida pode ser realizada no free-to-play Paladins, como aponta o inciso III do artigo 16. "Caso o ingressante não possua condição social para adquirir Overwatch, a partida ocorrerá em Paladins". 
Como se trata de uma religião, a Igreja Nacionais de Hanzo também possui regras que devem ser seguidas. O uso do termo "Hanzo Main" e Rage Quits durante partidas em grupo é considerado falta grave e pode levar o membro a ser banido da organização. Além disso, a crença não tolera discurso de ódio na internet e "correntes que disseminam pensamentos separatistas na comunidade de jogos eletrônicos, como adeptos à guerra dos consoles".

O crime não compensa


Apesar da facilidade de abrir uma igreja e o crescente número de instituições no Brasil – 762 entidades foram registradas só nos dois primeiros meses de 2017 –, nenhum crime de fraude envolvendo instituições religiosas foi registrado em Santa Catarina, aponta o Ministério Público. Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), o estado conta atualmente com 5236 instituições registradas como templos religiosos ou filosóficos em atividade.
 
No Brasil todo, onde estão ativas mais de 190 mil organizações religiosas, segundo o IBPT, já tivemos diversos casos de dízimo desviado, emissão de notas fiscais falsas e até políticos-pastores usando sua influência para ganhar votos.
 
“Acho que por essa punição ser grande não existem muitos casos de desvirtuamento”
Como as igrejas recebem imunidade tributária e qualquer desvio de conduta financeiro se enquadra como sonegação, a fiscalização do funcionamento deste tipo de instituição cabe, primeiramente, ao setor tributário do Ministério Público. Segundo o promotor de Justiça Giovanni Andrei Franzoni Gil, Coordenador do Centro de Apoio Operacional da Ordem Tributária (COT) do MP-SC, um dos motivos para ninguém tentar abrir uma igreja para cometer crimes são as consequências de ser pego.
No caso da Igreja Nacionais de Hanzo, eu poderia pegar até 15 anos de prisão por sonegação, fraude e lavagem de dinheiro se eu seguisse com a ideia. “Acho que por essa punição ser grande não existem muitos casos de desvirtuamento”, diz o promotor.
 
De acordo com Franzoni Gil, o Ministério Público de Santa Catarina faz inspeções de rotina, para averiguar o funcionamento de templos com alto índice de arrecadação, e também age com denúncias vindas do contribuinte. “A partir de uma investigação, pode se levar o caso para o âmbito criminal e desconstituir a instituição”. Um olhar mais aprofundado sobre a questão da imunidade tributária pode ser visto na reportagem completa disponível aqui.
 
Por desencargo de consciência, aviso que as peripécias da minha igreja acabam na heresia e comprovação da facilidade em se conseguir imunidade tributária e nenhum crime foi cometido em nome do arqueiro de Overwatch. Blizzard, por favor, não me processe, mas se quiser pode nerfar o Golpe do Dragão do Hanzo. Aquilo sim deveria ser considerado um delito.

https://adrenaline.uol.com.br/2017/07/10/50416/abrir-uma-igreja-no-brasil-e-tao-facil-que-eu-registrei-uma-religiao-para-overwatch/

Mergulhadores encontram estátua intacta de santa no fundo do mar na Ilha do Arvoredo, em SC

Nossa Senhora do Sagrado Coração de Maria foi localizada a cerca de seis metros de profundidade
Foto: Cibele Sanches / Bolhas em Foco
 
A estátua intacta de uma santa no fundo do mar, perto de Florianópolis, está intrigando mergulhadores. E a curiosidade já veio à tona: como a imagem foi parar ali? Será que alguém  levou tão a sério essa coisa de ter fé até debaixo d'água e criou um altar em um lugar assim inusitado?
 
A imagem mede 40 centímetros e está a cerca de seis metros de profundidade, na reserva biológicaIlha do Arvoredo, a 17 quilômetros da costa. Está no meio de duas pedras grandes, que parecem uma gruta natural para a santinha.
 
Para os católicos, a imagem de Nossa Senhora com vestes brancas, manto azul, auréola dourada e as duas mãos apontando para o coração representa o Sagrado Coração de Maria. 
 
Nas escolas de mergulho de Florianópolis, acostumadas a promover centenas de mergulhos na região, ninguém tem sequer uma pista que leve às respostas. Tudo que a fotógrafa subaquática Cibele Sanches sabe dizer é que em março deste ano alguns mergulhadores começaram a voltar do passeio contando a surpresa. E só.
 
— Eu não sei dizer como ela apareceu ali, porque ninguém sabe ou quem sabe não conta. Deve ter alguma questão religiosa, porque não deve ter sido uma coisa fácil, não caiu de uma embarcação, ela está bem colocada num ponto estratégico ali — comenta Cibele.
 
Tem quem fale em promessa. Mas qual? Pode ter a ver com o refúgio que a ilha — alta, grande e com águas calmas — oferece aos navegadores que tentam escapar do vento forte ao passar por aquele ponto do Atlântico. Ou, dívida contraída durante algum momento de apuro na ilha: em 2015, um barco de turismo naufragou deixando 22 passageiros à deriva por mais de meia hora; um ano antes, tripulantes de um barco pesqueiro precisaram ser resgatados por três embarcações de maior porte. Mas são apenas algumas hipóteses, entre tanta especulação.
 
Foto: Cibele Sanches / Bolhas em Foco

Estátua pode ser poluição
 
 
Se for mesmo uma manifestação de fé, ela pode ser considerada um pecado ambiental. É que a Ilha do Arvoredo é uma das duas únicas reservas marinhas biológicas do Brasil e desde que o decreto foi assinado pelo então presidente José Sarney, na década de 1990, todo o ambiente deve permanecer intocado. O ponto onde a imagem foi fixada está fora da unidade de conservação permanente, mesmo assim, o chefe do ICMBio, Ricardo Castelli Vieira, esclareceu que para colocar qualquer tipo de material no fundo do mar é preciso autorização da Marinha do Brasil:
— O ICMBio também não foi consultado. Se fôssemos, não deixaríamos, porque é uma intervenção que não faz sentido. Não sei exatamente do que se trata, mas posso adiantar que é no mínimo uma poluição visual.
 
 
Imagem viajou o oceano até parar no Arvoredo

 Foto: Cibele Sanches / Bolhas em Foco
 
Na base da imagem, uma minúscula placa dourada traz a inscrição "Sagrado Coração de Maria" e a marca do fabricante. Pela internet, descobrimos se tratar de uma empresa com escritório em São Paulo que importa produtos religiosos da China, mas os vendedores também não têm pistas sobre o comprador.
 
A santa do Arvoredo não é a primeira a aparecer no fundo do mar. Em 2015, um vídeo viralizou e rendeu boatos mundiais sobre um milagre, mas nada mais era do que uma iniciativa da própria prefeitura de Bien Unido, nas Filipinas. Em 2010, o prefeito daquela cidade mandou construir uma gruta e fixar uma imagem de Nossa Senhora, de 2 metros de altura, para inibir a pesca predatória e atrair turistas mergulhadores.
 
O Brasil, o país mais católico do mundo, costuma valorizar esse tipo de aparição. A santa considerada padroeira do Brasil leva o título de Nossa Senhora Aparecida justamente por ter "aparecido" nas águas do rio Paraíba, no século XVIII. Ninguém sabe a origem daquela imagem de terracota que foi encontrada, primeiro o corpo, depois a cabeça, por pescadores ao lançarem as redes no rio. Nem importou mais saber, depois que os peixes vieram em abundância. Nada mal se a santa que apareceu na Ilha do Arvoredo também der aquela abençoada na reserva — já são 22 espécies ameaçadas de extinção na região.
 
 
http://dc.clicrbs.com.br/sc/estilo-de-vida/noticia/2017/08/mergulhadores-encontram-estatua-intacta-de-santa-no-fundo-do-mar-na-ilha-do-arvoredo-em-sc-9869378.html

sexta-feira, 16 de março de 2018

Planície e Planalto

Planície e Planalto correspondem às duas formas de relevo, que compartilham a característica comum de serem terrenos planos, todavia, a planície possui menor altitude em relação ao planalto (plano alto).

Planície

As planícies designam as superfícies planas de baixas altitudes (com até 100m), formadas por rochas sedimentares. As chamadas “planícies litorâneas” correspondem aos terrenos planos próximos à região litorânea. Dessa maneira, por ser uma região plana, as planícies são locais muito aproveitados pelo homem para as atividades que envolvem as práticas agrícolas.

Tipos de Planície

De acordo com seus agentes formadores, as planícies são classificadas em três tipos:
  • Planície Costeira: formadas pela ação do mar, ou seja, pela decomposição de sedimentos marinhos.
  • Planície Fluvial: formadas pela ação de um rio, ou seja, pela decomposição de sedimentos dos rios.
  • Planície Lacustre: formadas pela ação de um lago, ou seja, pela decomposição de sedimentos dos lagos.

Planícies do Brasil

As planícies do Brasil ocupam cerca de 3.000.000 km² de todo o território, sendo as principais:
  • Planície Amazônica
  • Planície do Pantanal
  • Planície Litorânea

Planalto

O planalto, também chamado de platô, é um tipo de relevo que caracteriza uma região plana com elevadas altitudes (acima de 300m), as quais apresentam superfícies regulares e irregulares. São formas de relevo formadas pelas erosões da água e do vento.

Tipos de Planalto

Quanto à sua formação geológica, há três tipos principais de planaltos:
  • Planalto Sedimentar: formados por rochas sedimentares.
  • Planalto Cristalino: formados por rochas cristalinas.
  • Planalto Basáltico: formados por rochas vulcânicas.


Planaltos do Brasil

A maior parte do território brasileiro é formado por planaltos, de forma que esse tipo de relevo ocupa cerca de 5.000.00 km² da área total do país; são divididos em:
  • Planalto das Guianas
  • Planalto Brasileiro
  • Planalto Central
  • Planalto Meridional
  • Planalto Nordestino
  • Serras e Planaltos do Leste e do Sudeste
  • Planalto do Maranhão-Piauí
  • Planalto Dissecado de Sudeste (Escudo Sul-Riograndense)
https://www.todamateria.com.br/planicie-e-planalto/