domingo, 9 de abril de 2017

Vereador que reclamou do salário no PA é preso por suspeita de corrupção

 
O vereador de Parauapebas, na região sudoeste do Pará, Odilon Rocha de Sansão (PMDB), que ficou conhecido por reclamar do salário de R$ 10 mil, foi preso suspeito de corrupção durante operação comandada pelo MP-PA (Ministério Público do Pará) nessa terça-feira (26).
 
A operação Filisteu foi comandada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-PA e desmontou um suposto esquema criminoso de fraudes a licitações e superfaturamento de terrenos desapropriados pela prefeitura, além da emissão de notas fiscais frias e desvio de recursos públicos para rateio entre integrantes da Câmara e comércio na região.
 
Segundo o MP-PA, Odilon foi detido por suspeita de receber 50% dos valores superfaturados do empresário que vendia, de forma fraudulenta, as licitações em Parauapebas. O UOL não conseguiu localizar o advogado do parlamentar para que comentasse a prisão.
 
No início de maio, durante sessão na Câmara, Odilon reclamou da remuneração dos parlamentares do município. "O vereador, para sobreviver com o salário de R$ 7.800 [salário após descontos] aqui dentro desta Casa, com o padrão de vida que depois de eleito ele tem e não é só eu, a gente mal dá para sobreviver", disse.
 
"O valor que o vereador ganha aqui, se ele não for corrupto, ele mal se sustenta durante o mês", prosseguiu.

A operação

A operação do MP-PA cumpriu mandados para investigar ações suspeitas da prefeitura, da Secretaria Municipal de Obras e Câmara. Os mandados foram expedidos pelo juiz da comarca de Parauapebas, Libio Araújo Moura, e pelo Tribunal de Justiça do Pará.
 
Além do vereador, mandados de busca e apreensão foram expedidos para serem cumpridos na sede prefeitura. Também foi preso um empresário do comércio local acusado de emitir e vender notas fiscais frias.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário