terça-feira, 7 de março de 2017

Papa pede que se reze pelas crianças ameaçadas pelo aborto

Desde sua chegada ao Vaticano, o papa expressou em várias ocasiões preocupação com a queda da taxa de natalidade na Europa.
 
O papa Francisco fez, neste domingo (5), um apelo à defesa da "cultura da vida", e pediu que se reze pelas crianças "ameaçadas pela interrupção da gravidez".
 
 
"Todas as vidas são sagradas, façamos avançar a cultura da vida como resposta à lógica do desperdício e ao declínio demográfico", disse o papa durante a chamada Jornada Mundial da Vida.
 
"Rezemos juntos pelas crianças ameaçadas pela interrupção da gravidez e pelas pessoas que se aproximam do final de suas vidas", acrescentou Francisco durante a tradicional oração do Angelus de domingo na praça de São Pedro, no Vaticano.
 
Desde sua chegada ao Vaticano, o papa expressou em várias ocasiões preocupação com a queda da taxa de natalidade na Europa, particularmente na Itália.
 
Em sua encíclica "Laudato si", de junho de 2015, afirmou que "o crescimento demográfico é plenamente compatível com o desenvolvimento integral e solidário".
 
Como seus antecessores, o papa Francisco, fiel à doutrina da Igreja Católica, é um feroz opositor ao aborto.
 
No ano passado, porém, durante o chamado Jubileu da Misericórdia, o pontífice fez um gesto em direção às mulheres que abortaram e se arrependeram, permitindo que os padres as absolvam, algo que até então só os bispos podiam fazer.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário