segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

As 10 cidades mais habitáveis do mundo

Os aspectos sustentáveis integraram os quesitos que ajudaram a montar o ranking.

A revista Metropolis Magazine elegeu as 10 cidades mais habitáveis do mundo em 2016. Para chegar a esse resultado foram avaliados aspectos como moradia, transporte, sustentabilidade e cultura de cada país.
 
O processo de escolha se deu por meio de uma pesquisa minuciosa e uma análise corporativa. Ao final foi elaborado um ranking das cidades que devem ser consideradas exemplos de bem-estar. A grande vencedora foi a cidade de Copenhague, localizada na Dinamarca.
 
Confira abaixo o ranking completo com as dez cidades mais habitáveis do mundo em 2016. Aqui nós demos ênfase apenas aos projetos sustentáveis de cada cidade:

1 – Copenhague, Dinamarca

Copenhagen
 
Copenhague é uma das cidades mais ecologicamente responsáveis do planeta e tem como principal objetivo ser a primeira capital livre de emissões de carbono até 2050. Possui mais de 400 km de ciclovias, sendo que cerca de 40 mil pessoas transitam por ela por dia. “Hoje quase 45% da população de Copenhague usa bicicletas, resultado dos esforços por parte da cidade para melhorar a infraestrutura”, informa o site da revista.

2 – Berlim, Alemanha

Berlim

A cidade possui pequenas ações sustentáveis que fazem dela um local único. As hortas urbanas estão espalhadas por todo os cantos de Berlim, sacolas plásticas dão lugar para as caixas de papelão e bolsas de pano, a infraestrutura é toda planejada para favorecer as pessoas que andam de bicicleta, entre outras ações sustentáveis.
 
3 – Helsinque, Finlândia

 Helsinque
 
Exemplo mundial de como ser sustentável, a cidade criou em 2002 o Plano de Ação em Sustentabilidade que trabalha para controlar a poluição, cuidar da natureza e da população. Um grande destaque é na área de transporte urbano com o sistema de compartilhamento de bicicletas, projeto muito usado nos últimos anos.

4 – Singapura, República de Singapura

Singapura
 
Singapura foi considerada a cidade mais verde de seu continente. O local possui um grande comprometimento com o planejamento sustentável e, para tentar reduzir ao máximo as emissões dos gases poluentes, restringiu aquisições de veículos, resultando em menos poluição e menor trânsito.

5 – Viena, Áustria

Viena
 
Sustentável e criativa, desde 1989 a cidade de Viena vem priorizando o transporte coletivo em prol da mobilidade urbana e do meio ambiente. Tirou proveito da tecnologia e criou um ônibus elétrico que não utiliza combustíveis derivados do petróleo e apostou também em ciclovias.

6 – Tóquio, Japão

Tóquio

Tóquio é uma cidade que respeita muito o meio ambiente, e espalha para outros lugares diversas lições de sustentabilidade, como coleta seletiva de lixo, utilização de fontes de energia renováveis, transporte público, economia de água e energia, entre outras.

7 – Oslo, Noruega

Oslo

Oslo é uma das principais cidades sustentáveis da Europa. Suas ações a favor do meio ambiente incluem um projeto de iluminação inteligente, além do objetivo de reduzir as emissões de carbono em 50% até 2030.

8 – Melbourne, Austrália

Melbourne

A cidade que adotou o programa “Emissões Zero em 2020” tem como objetivo zerar as emissões de gases efeito estufa. Com isso foi criado o Melbourne Shuttle Skybus Super, um meio de transporte que gera níveis mínimos de CO2.

9 – Toronto, Canadá

Toronto
 
Uma das grandes iniciativas que tornam essa cidade uma das dez mais habitáveis do mundo é a obrigatoriedade da implementação dos telhados verdes e isso ajudou a melhorar do ar de Toronto, diminuir o consumo de energia e no maior cultivo de produtos para consumo próprio.

10 – Portland, Estados Unidos

Portland
 
A cidade de Portland aposta em um local mais sustentável para que a população viva melhor. Pensando nisso estão sendo adotadas medidas melhores para mobilidade urbana, com 277 km de ciclovias e energias alternativas com a captação de ventos e luz solar.

http://www.pensamentoverde.com.br/mobilidade-urbana/10-cidades-mais-habitaveis-mundo/

Nenhum comentário:

Postar um comentário