segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Inglaterra quer evitar nova geração de vítimas de abusos sexuais

 
O presidente da federação inglesa de futebol (FA), Greg Clarke, assumiu como «prioridade» do organismo evitar que haja uma «nova geração de vítimas» de abusos sexuais nos escalões de formação do país.
 
«Quero deixar claro que partilho a dor das vítimas. Vamos investigar estes casos para que não haja uma nova geração de vítimas e para que aqueles que sofreram recebam uma verdadeira ajuda», disse, no estádio de Wembley, em Londres.
 
O dirigente falava ao lado de Andy Woodward, o primeiro futebolista a admitir que foi vítima de abusos sexuais nos primeiros anos da carreira, confissão que foi seguida de várias outras de diversos jogadores em diferentes pontos do país, num escândalo que tem abalado a modalidade.
 
«Temos dois objetivos prioritários: assegurarmos que as vitimas se sintam seguras na hora de denunciar estes factos e fazer todos os possíveis para que não haja uma nova geração de vítimas», reiterou.
 
Greg Clarke revelou que a FA tem colaborado com a polícia e refuta a ideia de que esta ação vise «proteger a reputação do futebol», afiançando que se trata apenas de «ajudar as vítimas e garantir que não haja mais».
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário