segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

FIM DOS CARGOS POR INDICAÇÃO POLÍTICA: Poder legislativo, poder judiciário.

 
Para acabar com a corrupção e a incompetência precisamos mudar o sistema. No Brasil nada funciona porque políticos corruptos colocam milhares de incompetentes em cargos comissionados por indicação política para executar suas ordens ilegais, antiéticas e imorais. O mais triste é que quanto mais indicados corruptos um político tem, mais dinheiro ele ganha de caixa dois de campanha e maior a chance dele se reeleger. O resultado é um estado pesado, burro e corrupto onde os piores políticos sempre se reelegem. Se acabarmos com os cargos por indicação política acabamos com este ciclo vicioso.

Muitos pensam que há necessidade de haver estes cargos de confiança, mas não há. Pense: que tipo de confiança uma pessoa indicada pelo politico lhe dá que uma pessoa concursada não lhe daria? Apenas uma: seguir suas ordens imorais antiéticas e ilegais. Pessoas selecionadas, concursadas ou eleitas entre seus pares tem que seguir hierarquia, mas tem a segurança de poder dizer " Não, não vou obedecer esta ordem ilegal." E esta é a única coisa que distingue um funcionário público mais estável de um indicado politicamente, a segurança de poder se negar a obedecer ordens de corrupção.

A extinção dos cargos por indicação politica (cargos de confiança, apadrinhados) melhoraria muito o Brasil. Cargos ocupados por pessoas indicadas politicamente, ainda que ocupados por funcionários concursados, são sempre problema. Todos no poder público devem ser eleitos ou concursados. Sendo assim, só poderiam assumir ministros (esfera federal) e secretários (esferas estadual e municipal) já listados durante a campanha. Votaríamos no presidente, governador, prefeito e em sua equipe. Todos os outros cargos públicos, inclusive do poder legislativo e judiciário deveriam ser ocupados por pessoas selecionadas de forma impessoal ou por pessoas de carreira eleitas pelos seus pares com mandatos definidos. Alguns cargos que pela sua natureza devem evitar vícios e estagnação de idéias (se ocupados apenas por concursados) podem ser preenchidos no começo de cada mandato através de edital de seleção, onde o governante recém eleito e sua equipe pré-escolhida, estipulam os critérios de seleção para ter um perfil de cada cargo condizente com seu plano de governo. As pessoas que assumirem estes cargos devem então ficar até o fim do mandato, podendo ser exonerados apenas por justa causa para evitar a situação atual onde os comissionados por indicação obedecem qualquer absurdo que vem dos políticos para não perder a teta.

As vantagens do fim destes dos cargos por indicação política são muitas:

1. Os cargos públicos serão ocupados pela melhor pessoa para aquela função. Altos cargos do poder público passarão a ser ocupados por pessoas que tem conhecimento a respeito da função que devem exercer.

2. Não teremos mais tanta burocracia pois a máxima do políticos atuais de criar dificuldade para vender facilidade só funciona se os cargos de decisores forem ocupados por pessoas que eles possam.

3. A máquina pública ficará enxuta, pois os políticos não mais criarão ministérios, secretarias, diretorias inúteis para acomodar todos aqueles a quem devem favores obscuros de campanha.

4. A corrupção diminuirá muito, pois se o político não pode nomear e exonerar a pessoa de sua função quando lhe convier, esta pessoa não precisa obedecer ordens ilegais, imorais e antiéticas como agora os comissionados por indicação política o fazem para não perder a teta.

5. A economia com salários será enorme, pois os salários dos indicados por políticos são sempre muito maiores que os dos outros servidores públicos a quem os políticos não devem favores. e assim será possível contratar muito mais profissionais realmente necessários ao povo como policiais, enfermeiras, professores e pagar-lhes salários dignos.

6. Pagares muito menos impostos devido a economia em salários e principalmente devido a diminuição da corrupção que é em geral executada pelas pessoas nestes cargos de confiança.

7. Não teremos mais que ver altos cargos do poder público sendo ocupados por políticos condenados por improbidade administrativa. Acabaria a história de políticos corruptos (sempre condenados de forma branda) poderem se manter na vida pública ganhando altos salários e dando continuidade a seus esquemas corruptos.

8. Não precisaremos mais nos preocupar com nepotismo, nepotismo cruzado pois se todo mundo for eleito ou selecionado de forma impessoal, sempre será a pessoa mais adequada que assumirá a função.

9. Não veremos mais tanta lerdeza no serviço público. Hoje para que pareça que os indicados políticos são necessários, inventa-se trâmites burocráticos inúteis que demandam assinaturas de todos eles.

10. Teríamos uma justiça realmente imparcial e não veríamos mais situações como esta que vivemos agora de ministros do supremo sendo nomeados em troca de abrandar penas de pessoas ligadas a máfia do poder.

11. Teríamos mais segurança em nosso sistema eleitoral pois sem altos cargos dos tribunais eleitorais sendo ocupados por indicados políticos (exemplo: ex-advogado defensor do mensalão agora é ministro do TSE) não haveria tanta chance de manipulação dos resultados.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário