sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Escândalo de pedofilia. Cada vez mais ex-jogadores denunciam abusos.

O Manchester City é um dos clubes aos quais o treinador que terá abusado dos jogadores esteve associado|  DR
 
Depois de vários futebolistas terem vindo a público revelar terem sido vítimas de abusos, surgiram mais casos.
 
Três polícias britânicas estão atualmente a investigar alegações de abusos sexuais feitas por vários futebolistas e contra várias pessoas. O escândalo de pedofilia no futebol, que surgiu depois de vários antigos jogadores terem revelado publicamente, terem sido vítimas, está agora a entrar numa nova fase com outras vítimas a seguirem-lhes o exemplo.
 
A imprensa britânica avança que a polícia de Cheshire, de Hampshire e Northumbria estão a investigar alegações de abusos sexuais feitas por antigos futebolistas, sendo que, admite a primeira, estas são contra mais do que um indivíduo.
 
Vários antigos jogadores do Crewe Alexandra - nomeadamente Andy Woodward, Steve Walters e David White - revelaram publicamente nos últimos dias terem sido alvo de abusos por parte do treinador Barry Bennell, já condenado por pedofilia. Depois destes, já esta semana, foi a vez de ex-futebolista Paul Stewart, que jogou no Tottenham, Liverpool e Manchester City, dizer ter sido abusado sexualmente por um treinador quando era criança, que ameaçava matar a sua família caso ele contasse a alguém. O ex-internacional, de 52 anos, avançou que outros jogadores também foram abusados pelo mesmo homem, mas não revelou a sua identidade.
 
Ex-internacional Paul Stewart diz que foi vítima de abuso sexual.
 
A 16 de novembro, numa entrevista ao The Guardian, Andy Woodward incentivou outros revelar os abusos. "Quero deitar tudo cá para fora e dar às outras pessoas a oportunidade de fazer o mesmo. Quero dar força a essas pessoas. Eu sobrevivi. Perdi a minha carreira, que era muito importante para mim, mas ainda aqui estou", disse.
 
Antigo futebolista revela que sofreu abusos sexuais de treinador
 
O capitão da seleção britânica de futebol, Wayne Rooney, elogiou a coragem dos jogadores que vieram a pública denunciar os abusos e aconselhou estes e outros a pedirem ajuda através de uma linha de apoio especialmente criada para lidar com este escândalo.
 
De acordo com a Sky News, nas duas horas que se seguiram à criação dessa linha, chegaram 50 chamadas telefónicas.
 
Hoje mesmo, num especial da BBC dedicado ao assunto, dois outros jogadores deram a cara: Chris Unsworth,agora com 44 anos, disse que foi violado entre 50 e 100 vezes pelo treinador Barry Bennell quando tinha cerca de 12. O antigo futebolista defendeu que os responsáveis do Crewe Alexandra sabiam do que se passava, mas preferiram "esconder debaixo do tapete".
 
Jason Dunford afirmou ter sido abusado pelo mesmo treinador, que o tentou tocar na cama e o sujeitou a jogos psicológicos.
 
O treinador em causa, Barry Bennel, 62 anos, trabalhou no Crewe Alexandra, mas também teve ligações ao Manchester City e ao Stoke City. O antigo olheiro - que procurava os jovens talentos dos relvados ingleses - já cumpriu três penas por abuso sexual, a última delas em 2015.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário