segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Orações de nosso Santo Anjo da Guarda

 

Oração ao Anjo da Guarda

Santo Anjo do Senhor
meu zeloso guardador
se a ti me confiou
a piedade Divina,
sempre me rege, me guarde,
me governa e me  ilumine.
Ámen.

Oração ao Santo anjo da guarda II

Ó meu Santo
Anjo da Guarda, vós que me fostes dado por Deus como companheiro para toda a minha via, salvai-me para a eternidade e cumpri vossa obrigação para comigo, a qual foi concedida pelo Deus de amor.

Sacudi-me na tibieza e livrai-me da minha fraqueza.

Preservai-me de qualquer caminho ou pensamento mau.
Abri meus olhos para Deus e para a cruz.  

      
Fechai meus ouvidos às inspirações do inimigo maligno.
Velai sobre mim quando durmo e fortificai-me durante o dia, para o cumprimento do dever e para cada sacrifício.

Deixai-me ser um dia de vossa alegria e vossa recompensa no céu.
Amém.


Oração ao santo anjo da guarda III 
             
      (São Francisco de Sales)

Ó Santo anjo! Tu és meu protetor desde a hora de meu nascimento. A ti entrego hoje meu coração. Dai-o a meu Salvador,  pois unicamente a Ele deve pertencer. Tu és meu protetor na vida, seja também meu consolador na hora da morte.


Fortifique minha fé, consolide minha esperança, inflame em mim o amor divino. Obtenha-me a paz; que o passado não me inquiete, o presente não me perturbe e o futuro não me assuste.

Fortifique-me na agonia e na paciência, conserve-me sempre a paz da alma. Alcançai-me a graça de que minha última refeição seja o pão dos anjos; minha última palavra Jesus, Maria e José. Meu último alento seja de amor, e tua presença meu último consolo.

Amém.

http://www.arcanjomiguel.net/oracoes_anjo_guarda.html#ixzz3kSJyKRiX

A água não é uma mercadoria


A Assembleia Geral das Nações Unidas em 2010 declarou o acesso à água potável e às redes de esgoto como um direito humano básico. Mas há menos consenso em como se deve gerir o fornecimento desta água; deve ser uma atividade privada ou, pelo contrário, reservada às autoridades públicas. O debate não é novo, mas cobrou mais importância recentemente. Na Itália, a lei que estipulava a privatização do fornecimento de água para junho de 2012 foi recusada de forma maioritária pelos cidadãos em um referendo.

Na maior parte dos casos, a privatização não incluiria a totalidade das infraestruturas de fornecimento como poços, depósitos ou condutos. O núcleo da discussão está na gestão do fornecimento da água por parte do setor privado através de concessões. Os que favorecem esta liberalização insistem em que a gestão privada é mais eficiente e menos cara que a gestão pública, uma hipótese que de qualquer modo não conta até o presente momento com evidência empírica.

Cerca de 200 milhões de pessoas no mundo (6% da população urbana mundial) recebem o fornecimento de água através de redes de propriedade pública, mas de gestão privada. Só 70 milhões de pessoas recebem seu fornecimento através de redes que são totalmente privadas (concretamente na Inglaterra e em Gales, alguns lugares do Chile e dos Estados Unidos).

O aumento de atores privados no serviço da água, especialmente nos anos ‘80 e 90, já que parecia um próspero negócio, está suscitando preocupação pelo incremento de preços e a queda na qualidade do serviço, especialmente nas zonas rurais mais deprimidas. Mas alguns duvidam que as empresas privadas, que procuram primeiramente o benefício econômico por sua atividade mais que o bem geral, sejam as organizações adequadas para proporcionar serviços sociais básicos como o fornecimento de água potável.

Diante de tais objeções, o político, científico e ativista dos direitos humanos, o italiano Riccardo Petrella promoveu em 2001 o “Contrato Mundial da Água”, que deveria garantir o acesso básico à água para todos, assim como assegurar um fornecimento sustentável de água em todo mundo. Segundo a proposta de Petrella em seu Manifesto sobre a água, as políticas da água precisam de um enfoque de investimentos no longo prazo que garantam os direitos dos cidadãos à co-decisão em assuntos relacionados com a água.

Este aspecto tão importante da participação encontrou uma nova expressão na Europa com a denominada Iniciativa Cidadã Europeia. Este instrumento, incluído no Tratado de Lisboa, dá aos cidadãos da União Europeia (UE) a possibilidade de “convidar” a Comissão Europeia a originar medidas legislativas dentro do marco de competências da UE. O Instituto Europeu de Pesquisa em Políticas de Água, fundado pelo próprio Petrella, está promovendo esta Iniciativa Cidadã Europeia que pretende uma revisão da Diretiva-Marco Europeia sobre a Água do ano 2000. Os promotores querem que a UE declare a água legalmente como um “bem comum” que precisa da responsabilidade compartilhada dos cidadãos. Por isso, os cidadãos devem ter direitos reconhecidos para a co-decisão, mais que a simples informação ou consulta.

O processo de Iniciativa é complicado, lento e caro. No entanto, oferece a possibilidade de embarcar-se num amplo debate que permita desenhar o fornecimento de água no futuro e, além disso, saber quem será o responsável. Especialmente num sistema político como o da UE que com frequência é criticado por suas limitações em instrumentos democráticos e de participação. Este enfoque resulta esperançoso para estabelecer um diálogo amplo sobre uma questão tão sensível. A iniciativa combina a preocupação pelo fornecimento de água como o uso de instrumentos de participação democráticos, que incide em vários desafios da governança ambiental.

Fonte: Thorsten Philipp http://amaivos.uol.com.br/amaivos09/noticia/noticia.asp?cod_noticia=19479&cod_canal=49

A Morte não é Nada

"A morte não é nada.
Eu somente passei
para o outro lado do Caminho.

Eu sou eu, vocês são vocês.
O que eu era para vocês,
eu continuarei sendo.

Me dêem o nome
que vocês sempre me deram,
falem comigo
como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo
no mundo das criaturas,
eu estou vivendo
no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene
ou triste, continuem a rir
daquilo que nos fazia rir juntos.

Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado
como sempre foi,
sem ênfase de nenhum tipo.
Sem nenhum traço de sombra
ou tristeza.

A vida significa tudo
o que ela sempre significou,
o fio não foi cortado.
Porque eu estaria fora
de seus pensamentos,
agora que estou apenas fora
de suas vistas?

Eu não estou longe,
apenas estou
do outro lado do Caminho...

Você que aí ficou, siga em frente,
a vida continua, linda e bela
como sempre foi."



" Santo Agostinho "

Responsabilidade de ser.

 

“Faço parte do mundo e, no entanto, ele deixa-me perplexo.” “Estudei o homem, porque se assim não o fizesse, não conseguiria realizar nada em meu ofício.” “A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la mas quem consegue, descobre tudo.”
 “O homem é um animal com instintos primários de sobrevivência. Por isso, seu engenho desenvolveu-se primeiro e a alma depois, e o progresso da ciência está bem mais adiantado que seu comportamento ético.”
 “Tenho a impressão de que os homens estão a perder o dom de rir.”
 “A beleza existe em tudo – tanto no bem como no mal. Mas somente os artistas e os poetas sabem encontrá-la.”
 “Se tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teria ouvido verdades que teimo em dizer brincando, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria.”
 “No final, tudo é um humor.”
 “O homem não morre quando deixa de viver, mas sim quando deixa de amar.”

“Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.”
 “Se não consegues entender que o céu deve estar dentro de ti, é inútil buscá-lo acima das nuvens e ao lado das estrelas. Por mais que tenhas errado e erres, para ti haverá sempre esperança, enquanto te envergonhares de teus erros.”

“O nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele encontram-se todos os segredos, inclusive o da felicidade.”
 “Quem está distante causa-nos sempre maior impressão.”
 “Sem a minha mãe, acho que jamais me teria saído bem na mímica. Ela possuía a mímica mais notável que já vi. Por vezes, ficava durante horas à janela a olhar para a rua e reproduzindo com as mãos, os olhos e a expressão de sua fisionomia tudo o que se passava lá em baixo. E foi observando-a assim que eu aprendi não somente a traduzir as emoções com as minhas mãos e meu rosto, mas sobretudo a estudar o homem.”
 “Eu continuo a ser uma coisa só: um palhaço, o que me coloca num nível mais elevado do que o de qualquer político.”
 “Não faças do amanhã o sinónimo de nunca, nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais. Teus passos ficaram. Olhes para trás … mas vá em frente pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te.”

“A vida é maravilhosa se não tivermos medo dela.”
 “Não preciso de me drogar para ser um génio; não preciso ser um génio para ser humano, mas preciso do seu sorriso para ser feliz.”
 “Criámos a época da velocidade, mas senti-mo-nos enclausurados dentro dela. Os nossos conhecimentos tornaram-nos cépticos; a nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.”
 “Estou sempre alegre e essa é a melhor maneira de resolver os problemas da vida.”

“Se o que está a fazer tem graça, então não há necessidade de ser engraçado para o fazer.”
 “Cada pessoa que passa na nossa vida, passa sozinha, porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra. Cada pessoa que passa pela nossa vida passa sozinha, não nos deixa só, porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.
Padre Décio (Sacerdote Católico)

A arte de ser feliz

Acorde todas as manhã com um sorriso. Esta é mais uma oportunidade que você tem para ser feliz. Seja seu próprio motor de ignição. O dia de hoje jamais voltará. Não o desperdice, pois você nasceu para ser feliz!
Enumere as boas coisas que você tem na vida. Ao tomar consciência do seu valor, você será capaz de ir em frente com muita força, coragem e confiança!
Trace objetivos para cada dia. Você conquistará seu arco-íris, um dia de cada vez. Seja paciente.
Não se queixe do seu trabalho, do tédio, da rotina, pois é o seu trabalho que o mantém alerta, em constante desenvolvimento pessoal e profissional, além disso o ajuda a manter a dignidade.
Acredite, seu valor está em você mesmo. Não se deixe vencer, não seja igual, seja diferente. Se nos deixarmos vencer, não haverá surpresas, nem alegrias ...
Conscientize - se que a verdadeira felicidade está dentro de você. A felicidade não é ter ou alcançar, mas sim dar. Estenda sua mão.

 
Compartilhe. Sorria. Abrace. A felicidade é um perfume que você não pode passar nos outros sem que o cheiro fique um pouco em suas mãos.
O importante de você ter uma atitude positiva diante da vida, ter o desejo de mostrar o que tem de melhor, é que isso produz maravilhosos efeitos colaterais.
Não só cria um espaço feliz para o que estão ao seu redor, como também encoraja outras pessoas a serem mais positivas.
O tempo para ser feliz é agora.
O lugar para ser feliz é aqui!
Sempre pense no que fala. Você pode levar anos para conquistar alguém que tanto ama, e pode levar alguns minutos para destruir tudo com poucas palavras.

A Cura para o Pecado é Jesus Cristo!


 
Texto Bíblico: Romanos 8.3: “Deus fez o que a lei não pôde fazer porque a natureza humana era fraca. Deus condenou o pecado na natureza humana, enviando o seu próprio Filho, que veio na forma da nossa natureza pecaminosa a fim de acabar com o pecado”.

Reflexão: Infelizmente, a grande maioria das pessoas não tem consciência da profundidade destrutiva que o pecado possui. O pecado é uma doença espiritual tão maléfica, que contamina nossa alma produzindo um enorme abismo entre nós e Deus. Nós podemos confundi-lo com as formas como ele se manifesta, como por exemplo: quando pecamos por palavras, mentindo, fofocando, amaldiçoando, ou falando grosseiramente. Certamente, todos nós já ficamos numa situação difícil por algo que dissemos e também por pensamentos. Para Deus, um pensamento iníquo é tão pecaminoso quanto um ato iníquo. Ao encher nossas mentes de ódio, lascívia, amargura, raiva, ciúme, cobiça, inveja, egoísmo, somos culpados por pecar. Porque os nossos atos e as nossas omissões são ações concretas, porém são orquestrados pelos nossos desejos, que uma vez materializados, nos torna seres doentes. Mas, por que não conseguimos estar imunes aos pecados? Por que as nossas orações, jejuns, estudo da Bíblia, obras de fé não conseguem nos limpar deste mal? Porque, como disse acima, o pecado é uma doença espiritual profunda. O exercício das disciplinas espirituais pode nos livrar de muitas tentações, mas não do pecado. Este continuará inabalável, intocável e pronto para nos atacar a qualquer momento. Pecado é a causa, a forma como ele se manifesta são apenas sinais exteriores de sua ação. Pecado é a árvore que se revela através de suas manifestações. Há algo muito errado conosco e esse “algo” é a ação maléfica do pecado. Compreender esta distinção nos dará a capacidade de entender a profundidade do mal que nos assola. Pecado é uma doença que contamina profundamente a todos nós, enquanto não estivermos livres da sua ação, continuaremos vivendo longe do Senhor. Jesus trouxe-nos a libertação para que não ficássemos mais sob o seu controle. Somente quando Jesus nos libertar verdadeiramente seremos livres de sua ação maléfica. Apenas Jesus pode nos dar esperança de nos livrar deste mal. Somente Ele tem a cura para o pecado. A cura para o pecado é Jesus Cristo!

Oração: Pai querido, não há como esconder da Tua face o nosso pecado. Ele nos tomou de uma forma tão profunda, que não encontramos mais forças para enfrentá-lo. Temos orado, lido a Tua Palavra, mas ele continua a nos afrontar de forma clara. Quem nos livrará das paixões que nos levam à destruição e morte? Graças a Deus por Jesus Cristo que nos dá a liberdade de viver livre desta doença que nos aterroriza todos os dias. Por isso, nós te agradecemos orando sempre em nome de Jesus. Amém!
 
Biblia Jerusalém

domingo, 23 de agosto de 2015

Equador revoga visto de jornalista franco-brasileira que protestou contra o governo

 Manuela Picq protesta contra o governo no Equador
 
A jornalista e ativista franco-brasileira Manuela Picq, que se livrou de ser expulsa do Equador após ter sido detida durante protestos violentos contra o governo, viajou forçada na sexta-feira (21) ao Brasil. Segundo ela, o motivo foi a impossibilidade de permanecer legalmente no país. "É a primeira vez que tenho que deixar um lugar por obrigação", afirmou Picq à imprensa no aeroporto internacional de Quito, antes de embarcar em um avião rumo ao Rio de Janeiro.
A mulher de 38 anos, que está no Equador há 11, anunciou a decisão de deixar o país temporariamente, pois não conseguiu que a justiça reativasse seu visto, que foi revogado.
 
Visto do Mercosul
 
Mais cedo, Picq adiantou que voltaria ao Brasil para conseguir um visto do Mercosul, que em teoria lhe permitira voltar ao Equador para se reencontrar com seu companheiro, o líder opositor indígena Carlos Pérez. "Se nos negarem o visto do Mercosul, entraremos com um processo para que seja reconhecido nosso matrimônio", defendeu Picq, que assegura ter se casado com Pérez em um ritual ancestral. Picq foi detida em 13 de agosto quando participava de uma marcha, em Quito, ao lado do companheiro, parte de um protesto contra o presidente Rafael Correa. A manifestação terminou em violentos confrontos, que deixaram dezenas de detidos e feridos, muitos deles policiais.
As autoridades revogaram seu visto e iniciaram um processo para conseguir sua deportação, mas uma juíza negou o pedido de expulsão da jornalista na segunda-feira. O chanceler equatoriano, Ricardo Patiño, justificou a revogação do visto da jornalista.
 
Atividades políticas
 
"Picq teve o visto revogado porque estava desenvolvendo atividades políticas e estava no meio de uma atividade de violência e agressão ao patrimônio histórico de Quito", disse Patiño ao canal Ecuavisa. "Espero poder retornar o mais breve possível para continuar com as atividades profissionais", disse Picq, que, além de colaborar com meios de comunicação internacionais, como o canal Al Jazzera, é professora em uma universidade privada.
A ativista disse à imprensa que resolveu deixar o Equador de comum acordo com seu companheiro, com o desejo de ficar perto da família e para iniciar os trâmites de um visto do Mercosul para trabalhar no Equador.
 
Indígenas e oposição
 
Visivelmente emocionado, o líder indígena opositor confessou que a partida de sua companheira implica uma "perda enorme". "Vamos ficar separados por um tempo e vou me afastar para assegurar meu bem-estar físico", disse Picq. Seu caso foi assumido por um setor dos indígenas e da oposição como uma nova bandeira de luta contra o governo de Correa, ao qual acusam de realizar políticas que buscam retirar dos nativos a gestão da água, da terra e da educação em seus territórios ancestrais. Os indígenas contrários ao governo rejeitam uma emenda constitucional em trâmite que permitiria a Correa, no poder desde 2007, se candidatar às eleições de 2017.
 

Venezuela fecha parte da fronteira com a Colômbia por prazo indeterminado

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em imagem de junho de 2015 (Foto: Ariana Cubillos / Arquivo / AP Photo)
 
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na sexta-feira (21) que o fechamento de parte da fronteira com a Colômbia será por prazo indeterminado, após uma emboscada executada por um grupo não identificado que deixou um civil e três militares feridos. "Decidi prorrogar além de 72 horas o fechamento da fronteira, muito mais além", disse Maduro em rede nacional de rádio e TV. "Depois anunciaremos o alcance deste plano, mas esta fronteira fica fechada até novo aviso, até a regularização da nossa vida econômica e social, até a captura dos assassinos."
O fechamento afeta o trecho entre San Antonio del Táchira e Ureña. Maduro disse que pretende antecipar para segunda ou terça-feira a reunião marcada para meados de setembro entre a chanceler da Venezuela, Delcy Rodríguez, e a da Colômbia, María Angela Holguín.
 
Grupos armados ilegais
 
O presidente também aventou a possibilidade de se encontrar com seu homólogo colombiano, Juan Manuel Santos, para analisar a situação na fronteira, onde operam grupos armados ilegais e contrabandistas.
Na mesma mensagem, Maduro anunciou "que para restabelecer a ordem, a paz, a tranquilidade e a justiça na fronteira, ativou o estado de exceção constitucional" em vários municípios do estado de Táchira. O presidente não explicou o alcance da medida, limitando-se a assinalar que ela "faculta amplamente as autoridades civis, militares e policiais para restabelecer a ordem, a paz e a convivência na região venezuelana fronteiriça com a Colômbia". "Vamos em um processo profundo de reorganização da vida econômica, política, social e cultural" na fronteira, afirmou Maduro.
 
Ataque pelas costas
 
 Na quarta-feira, dois homens em uma motocicleta atacaram pelas costas, com armas de fogo, dois tenentes que participavam em uma operação de combate ao contrabando na cidade de San Antonio del Táchira, na fronteira noroeste com a Colômbia. O governador do estado de Táchira, José Vielma, informou que o incidente deixou um civil e três militares feridos. "As máfias paramilitares têm muitos interesses econômicos e atacam nesse horário. Lançam panfletos contra o exército venezuelano", declarou Vielma ao canal privado Globovisión. O ataque aconteceu quando os militares "seguiam para a tarefa diária de combater a máfia de contrabandistas paramilitares que vêm da Colômbia", denunciou o presidente venezuelano.
 
Segundo ataque armado
 
Este foi o segundo ataque armado na região desde o fim de julho, quando moradores colombianos denunciaram a morte de um compatriota supostamente em uma ação de militares quando transportava mercadorias da Venezuela para a Colômbia por uma passagem clandestina.
Em 28 de julho, o governo venezuelano negou uma incursão militar em território colombiano, denunciada por camponeses e divulgada pela Defensoria do Povo em Bogotá. Venezuela e Colômbia compartilham uma fronteira comum de 2.219 km, e as autoridades dos dois países denunciam atividades de grupos guerrilheiros, paramilitares, narcotraficantes e contrabandistas de combustível e outros produtos fortemente subsidiados pelo governo de Caracas.
 

Centenas de migrantes forçam barreira policial e entram na Macedônia

Centenas de migrantes, em sua maioria sírios, entraram neste sábado (22) na Macedônia depois de forçar uma barreira policial, apesar do uso de bombas de efeito moral pelas forças de segurança, na fronteira com a Grécia, em Gevgelija.
 
 
Os homens, mulheres e crianças que atravessaram a fronteira estavam desde quinta-feira (20) em uma área entre a localidade grega de Idomeni e a cidade macedônia de Gevgelija. Pelo menos 2 mil pessoas estão bloqueadas nessa "terra de ninguém", e centenas chegam ao local a cada dia, procedentes do porto grego de Tessalonica. 
Pouco depois da invasão, a polícia parecia ter recuperado o controle da situação, mas ainda era possível ouvir o som esporádico de bombas de efeito moral. Os migrantes que conseguiram passar pela fronteira seguiram para a estação ferroviária de Gevgelija, de onde partem os trens para Tabanovce, no norte da Macedônia e perto da fronteira com a Sérvia.
 
Embarque em trem
 
Nos últimos dias, milhares de migrantes, sobretudo sírios, mas também somalis, paquistaneses, afegãos e iraquianos, chegaram ao sul da Macedônia, em Gevgelija. Nessa cidade esperam embarcar em um trem com destino à Sérvia, ao norte, antes de entrar nos países da União Europeia.
 
 
Muitas pessoas também desejam atravessar a Sérvia, cuja fronteira norte é uma porta de entrada para a União Europeia, já que do outro lado fica a Hungria. Mas o governo húngaro está construindo um muro de quatro metros de altura e 175 km de comprimento na fronteira com a Sérvia, com o objetivo de impedir a entrada dos migrantes.
 
Noite debaixo da chuva
 
Centenas de migrantes que desejam chegar à Europa Ocidental prosseguem sua viagem para a fronteira entre Grécia e Macedônia, onde outras 2 mil pessoas passaram a noite debaixo de chuva, observadas por um grande número de policiais. Depois de permitir durante semanas a entrada em seu território de migrantes procedentes da Grécia, o governo macedônio decretou na quinta-feira estado de emergência e mobilizou as unidades especiais da polícia e do exército na fronteira para conter o fluxo migratório.
 
 
Desde 19 de junho chegaram ao país quase 42 mil migrantes, incluindo mais de 7 mil crianças, anunciou na sexta-feira o governo da Macedônia, enquanto as autoridades gregas registraram quase 160 mil chegadas desde janeiro, procedentes sobretudo de áreas em conflito como Síria, Afeganistão e Iraque.
 

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Brasil é o segundo em número de academias

Brasil está entre os 18 países com maior número de academias por habitante, diz pesquisa.
Você é um “rato de academia”? Não consegue ficar um dia sem se dedicar à musculação ou às aulas em grupo? Pois você não está sozinho. Segundo pesquisa realizada pelo IHRSA Global Report 2015 (International Health, Racquet & Sportsclub Association), o Brasil é o segundo país com maior número de academias por habitante.
 
De acordo com o levantamento, hoje o País possui cerca de 31.800 academias distribuídas de norte a sul, com 7,952 milhões de alunos. O estudo ainda mostra que a taxa de permanência da população em academias por aqui é baixa, de apenas 3,97%. Isso porque muitos alunos se inscrevem na academia, mas acabam desistindo de se exercitar ou não frequentam as aulas.
 
O relatório sobre o panorama do mercado mundial do fitness engloba 18 países: EUA, Brasil, Alemanha, Argentina, México, Coréia do Sul, Itália, Canadá, Reino Unido, Japão, Espanha, Índia, Rússia, Austrália, França, China, Arábia Saudita, África do Sul.


Novidades da Fitness Brasil

A pesquisa foi encomendada pela IHRSA Global Report, responsável pela feira  Fitness Brasil, que rola entre os dias 17 e 19 de setembro em São Paulo e traz novidades do mercado de fitness, saúde e bem-estar no País e na América Latina.
 
No evento serão apresentados novos equipamentos para quem pratica hipismo ou surfe, uma aula de ginástica que mistura boxe, Pilates e ballet, um óculos 3D que pode simular um passeio pela orla de Copacabana entre outras novidades. As apostas dos organizadores da feira, no entanto, são o Avatar da Saúde, a academia portátil e o Pilates Funcional.
 
De acordo com a organização do evento, o primeiro é um scanner 360º que projeta as medidas do seu corpo, em 3D, formando um avatar. Seria como se você tivesse na sua frente o mapa da sua saúde. A academia portátil, por sua vez, é um acessório composto por um cinturão, duas alças retráteis e uma polia para os tornozelos, o que, ainda segundo os organizadores, une treinos de potência e força com o intuito de melhorar o condicionamento físico. Já o Pilates Funcional é a junção de equipamentos que unem as duas modalidades que dão nome à novidade. A estação conta com quatro equipamentos para trabalhar o alongamento, a resistência, a postura, o equilíbrio e a propriocepção.
 

O PT ou se renova ou se mediocriza de vez

Reza um mito antigo da cultura mediterânea que, de tempos em tempos, a águia, obsevando em seu corpo sinais de envelhecimento, fraqueza dos olhos penetrantes, e flacidez das garras se propunha renovar-se totalmente. Assim fazia também a fênix egípcia que aceitava morrer para voltar rejuvenescida para nova vida. Qual era a estratégia da águia? Punha-se a voar cada vez mais alto até chegar perto do sol. Então as penas se incendiavam e ela toda começava a arder. Quando chegava a este ponto extremo, ela se precipitava do céu e se lançava qual flecha nas águas frias do lago. O fogo nela se apagava.
 
E então ocorria a grande transformação. Através desta experiência de fogo e de água, a velha águia voltava a ter penas novas, garras afiadas, olhos penetrantes e o vigor da juventude.
 
Queremos aplicar este mito ao PT metido numa crise crucial que o obriga a renovar-se como a águia ou aceitar o lento envelhecimento até perder todo o vigor vital e a capacidade de renovação da sociedade, como era seu sonho primordial.
 
Para entender melhor esse relato e aplicá-lo ao PT precisamos revisitar o filósofo Gaston Bachelard e o psicanalista C. G. Jung que entendiam muito de mitos e de seu sentido profundo. Segundo eles, fogo e água são opostos. Mas quando unidos, se fazem poderosos símbolos de transformação.
 
O fogo simboliza a consciência, o vigor e a determinação de abrir caminhos novos. A água, ao contrário, representa as forças do inconsciente, as dimensões do cuidado e a capacidade de entender o sentido secreto das crises.
 
Passar pelo fogo e pela água significa, portanto, integrar em si os opostos: a determinação com a descoberta do sentido real das crises. Elas acontecem para purificar, limpar de todo tipo de agregado e deixar aparecer o essencial. Ninguém ao passar pelo fogo ou pela água permanece intocado. Ou sucumbe ou se transfigura, porque a água lava e o fogo purifica.
 
A água nos faz pensar também nas grandes enchentes como conhecemos em 2011 nas cidades serranas do Estado do Rio de Janeiro. Com sua força tudo carregaram, especialmente o que não tinha consistência e solidez. Numa única noite morreram 903 pessoas e 32 mil ficaram desabrigadas. Foi um cataclismo de ressonância mundial. É o poder invencível da água.
 
O fogo nos faz imaginar o cadinho ou as fornalhas que queimam e acrisolam tudo o que é ganga e que não é essencial. O ouro e a prata passam por esse processo purificador do fogo.
 
São notórias as crises existenciais. Ao fazermos esta travessia pela “noite escura e medonha”, como dizem os mestres espirituais, deixamos aflorar nosso eu profundo sem as ilusões do ego superficial. Então amadurecemos para aquilo que é em nós autenticamente humano e verdadeiro. Quem recebe o batismo de fogo e de água rejuvenesce como a águia do mito antigo.
 
Mas existem também as crises maiores, de todo um projeto e mesmo de todo um partido como o PT. Ele tem que assumir a verdade: teve muitos acertos que beneficiaram milhões que viviam na pobreza e na marginalidade. Mas também cometeu erros evitáveis: deixou-se tomar pelo “demônio” do poder como fim em si mesmo quando deve ser sempre meio. Houve vergonhosa corrupção de pessoas importantes que destruíram o sonho de toda uma multidão que acreditava e se esforçava para viver o novo factível.
 
Mas abstraindo das metáforas e indo diretamente ao conteúdo real: que significa concretamente para o PT rejuvenescer-se como a águia? Significa entregar à morte tudo o que de errado praticou e que impede o sonho de despertar.
 
O velho no PT são os hábitos e as atitudes da velha política que servia de instrumento para crescer e perpetuar-se no poder. Com isso perdeu o sentido originário do poder como meio de transformação em benefício das grandes maiorias e jamais como fim em si mesmo. Tudo isso deve ser entregue à morte para o PT poder inaugurar uma forma de relação com os verdadeiros portadores do poder que é o povo e os movimentos sociais.
 
Rejuvenescer-se como águia significa também desprender-se de convicções enrijecidas, de certa arrogância de representar o melhor caminho e de alimentar a pretensão de estar sempre certo. Muitos dirigentes continuam manejando conceitos ultrapassados, incapazes de oferecer respostas novas à crise que devasta os países centrais e agora nos atinge poderosamente. Rejunecer-se como águia significa ter coragem para recomeçar e estar sempre aberto a escutar, a aprender e a revisar.
 
Mas não é isso que está ocrrendo. Até hoje esperamos uma revisão sincera e o reconhecimento público de seus erros. Seus líderes imaginam que assim fazendo, dão armas aos adversários, quando mostrariam ser mais fiéis mais à verdade do que à própria imagem.
 
O PT que se apresentava como uma águia de alto voo, corre o risco de se transformar em galinha comum que apenas cisca o chão e faz voos rasteiros. Não é esse o destino que a história lhe quer reservar.
 
Por último, se o PT quiser se renovar como uma águia deve regressar ao seio do povo. Este lhe dará belos exemplos de luta, de trabalho, de inteireza ética e também duras lições. Essa imersão é salvadora e renovadora como foi para a águia o arder em fogo e o mergulhar nas águas frias. Só assim pôde se rejuvenescer. Para o PT isso não é uma metáfora mas um desafio.
 
 
Leonardo Boff é colunista do JB on line e escritor 16/08/2015

Anjo: criatura que está diante de Deus, orientada com todo o seu ser para Deus

Em 29 de setembro de 2007, por ocasião da festividade dos santos arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, o Santo Padre Bento XVI ordenou seis bispos. A homilia proferida naquela ocasião, transcrita abaixo, abrangeu uma ampla exposição catequética sobre os anjos, mensageiros de Deus tão citados nas Sagradas Escrituras e que são objeto de especial devoção por parte dos católicos.
 
 
Queridos irmãos e irmãs!
Estamos reunidos em volta do altar do Senhor para uma circunstância ao mesmo tempo solene e feliz: a Ordenação episcopal de seis novos Bispos, chamados a desempenhar funções diversas ao serviço da única Igreja de Cristo. Eles são Mons. Mieczyslaw Mokrzycki, Mons. Francesco Brugnaro, Mons. Gianfranco Ravasi, Mons. Tommaso Caputo, Mons. Sergio Pagano, e Mons. Vincenzo Di Mauro. Dirijo a todos a minha cordial saudação com um abraço fraterno. Dirijo uma saudação particular a Mons. Mokrzycki que, juntamente com o actual Cardeal Stanislaw Dziwisz, serviu durante muitos anos como secretário o Santo Padre João Paulo II e depois da minha eleição para Sucessor de Pedro, também foi meu secretário com grande humildade, competência e dedicação. Com ele saúdo o amigo do Papa João Paulo II, o Cardeal Marian Jaworski, ao qual Mons. Mokrzycki dará a sua ajuda como Coadjutor. Saúdo também os Bispos latinos da Ucrânia, que estão aqui em Roma para a sua visita "ad limina Apostolorum". O meu pensamento dirige-se também aos Bispos greco-católicos, alguns dos quais encontrei na passada segunda-feira, e à Igreja ortodoxa da Ucrânia. Desejo a todos as bênçãos do Céu pelas suas fadigas que visam manter activa na sua Terra e transmitir às futuras gerações a força restabelecedora do Evangelho de Cristo.
Celebramos esta Ordenação episcopal na festa dos três Arcanjos que na Escritura são mencionados pelo nome: Miguel, Gabriel e Rafael. Isto faz-nos recordar que na antiga Igreja já no Apocalipse os Bispos eram classificados como "anjos" da sua Igreja, expressando deste modo uma correspondência íntima entre o ministério do Bispo e a missão do Anjo. A partir da tarefa do Anjo pode-se compreender o serviço do Bispo. Mas o que é um Anjo? A Sagrada Escritura e a tradição da Igreja deixam-nos entrever dois aspectos. Por um lado, o Anjo é uma criatura que está diante de Deus, orientada, com todo o seu ser para Deus. Os três nomes dos Arcanjos terminam com a palavra "El", que significa "Deus". Deus está inscrito nos seus nomes, na sua natureza. A sua verdadeira natureza é a existência em vista d'Ele e para Ele. Explica-se precisamente assim também o segundo aspecto que caracteriza os Anjos: eles são mensageiros de Deus. Trazem Deus aos homens, abrem o céu e assim abrem a terra. Exactamente porque estão junto de Deus, podem estar também muito próximos do homem. De facto, Deus é mais íntimo a cada um de nós de quanto o somos nós próprios. Os Anjos falam ao homem do que constitui o seu verdadeiro ser, do que na sua vida com muita frequência está velado e sepultado. Eles chamam-no a reentrar em si mesmo, tocando-o da parte de Deus. Neste sentido também nós, seres humanos, deveríamos tornar-nos sempre de novo anjos uns para os outros anjos que nos afastam dos caminhos errados e nos orientam sempre de novo para Deus. Se a Igreja antiga chama os Bispos "anjos" da sua Igreja, pretende dizer precisamente o seguinte: "os próprios Bispos devem ser homens de Deus, devem viver orientados para Deus. "Multum orat pro populo" "Reza muito pelo povo", diz o Breviário da Igreja a propósito dos santos Bispos. O Bispo deve ser um orante, alguém que intercede pelos homens junto de Deus. Quanto mais o fizer, tanto mais compreende também as pessoas que lhe estão confiadas e pode tornar-se para elas um anjo um mensageiro de Deus, que as ajuda a encontrar a sua verdadeira natureza, a si mesmas, e a viver a ideia que Deus tem delas.
Tudo isto se torna ainda mais claro se olharmos agora para as figuras dos três Arcanjos cuja festa a Igreja celebra hoje. Antes de tudo está Miguel. Encontramo-lo na Sagrada Escritura sobretudo no Livro de Daniel, na Carta do Apóstolo São Judas Tadeu e no Apocalipse. Deste Arcanjo tornam-se evidentes nestes textos duas funções. Ele defende a causa da unicidade de Deus contra a soberba do dragão, da "serpente antiga", como diz João. É a perene tentativa da serpente de fazer crer aos homens que Deus deve desaparecer, para que eles se possam tornar grandes; que Deus é um obstáculo para a nossa liberdade e que por isso devemos desfazer-nos dele. Mas o dragão não acusa só Deus. O Apocalipse chama-o também "o acusador dos nossos irmãos, que os acusava de dia e de noite diante de Deus" (12, 10). Quem põe Deus de lado, não enobrece o homem, mas priva-o da sua dignidade. Então o homem torna-se um produto defeituoso da evolução. Quem acusa Deus, acusa também o homem. A fé em Deus defende o homem em todas as suas debilidades e insuficiências: o esplendor de Deus resplandece sobre cada indivíduo. É tarefa do Bispo, como homem de Deus, fazer espaço para Deus no mundo contra as negações e defender assim a grandeza do homem. E o que se poderia dizer e pensar de maior sobre o homem a não ser que o próprio Deus se fez homem? A outra função de Miguel, segundo a Escritura, é a de protector do Povo de Deus (cf. Dn 10, 21; 12, 1). Queridos amigos, sede verdadeiramente "anjos da guarda" das Igrejas que vos serão confiadas! Ajudai o povo de Deus, que deveis preceder na sua peregrinação, a encontrar a alegria na fé e a aprender o discernimento dos espíritos: a acolher o bem e a recusar o mal, a permanecer e tornar-se sempre mais, em virtude da esperança da fé, pessoas que amam em comunhão com Deus-Amor.
Encontramos o Arcanjo Gabriel sobretudo na preciosa narração do anúncio a Maria da encarnação de Deus, como nos refere São Lucas (1, 26-38). Gabriel é o mensageiro da encarnação de Deus. Ele bate à porta de Maria e, através dela, o próprio Deus pede a Maria o seu "sim" para a proposta de se tornar a Mãe do Redentor: dar a sua carne humana ao Verbo eterno de Deus, ao Filho de Deus. Repetidas vezes o Senhor bate às portas do coração humano. No Apocalipse diz ao "anjo" da Igreja de Laodiceia e, através dele, aos homens de todos os tempos: "Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele" (3, 20). O Senhor está à porta à porta do mundo e à porta de cada um dos corações. Ele bate para que o deixemos entrar: a encarnação de Deus, o seu fazer-se carne deve continuar até ao fim dos tempos. Todos devem estar reunidos em Cristo num só corpo: dizem-nos isto os grandes hinos sobre Cristo na Carta aos Efésios e na Carta aos Colossenses. Cristo bate.
Também hoje Ele tem necessidade de pessoas que, por assim dizer, lhe põem à disposição a própria carne, que lhe doam a matéria do mundo e da sua vida, servindo assim para a unificação entre Deus e o mundo, para a reconciliação do universo. Queridos amigos, compete-vos bater à porta dos corações dos homens, em nome de Cristo. Entrando vós mesmos em união com Cristo, podereis também assumir a função de Gabriel: levar a chamada de Cristo aos homens.
São Rafael é-nos apresentado sobretudo no Livro de Tobias como o Anjo ao qual é confiada a tarefa de curar. Quando Jesus envia os seus discípulos em missão, com a tarefa do anúncio do Evangelho está sempre ligada a de curar. O bom Samaritano, acolhendo e curando a pessoa ferida que jaz à beira da estrada, torna-se silenciosamente uma testemunha do amor de Deus. Este
 
homem ferido, com necessidade de curas, somos todos nós. Anunciar o Evangelho, já em si é curar, porque o homem precisa sobretudo da verdade e do amor. Do Arcanjo Rafael são referidas no Livro de Tobias duas tarefas emblemáticas de cura. Ele cura a comunhão importunada entre homem e mulher. Cura o seu amor. Afasta os demónios que, sempre de novo, rasgam e destroem o seu amor. Purifica a atmosfera entre os dois e confere-lhes a capacidade de se receberem reciprocamente para sempre. Na narração de Tobias esta cura é referida com imagens legendárias.
No Novo Testamento, a ordem do matrimónio, estabelecido na criação e ameaçado de muitas formas pelo pecado, é curado pelo facto de que Cristo o acolhe no seu amor redentor. Ele faz do matrimónio um sacramento: o seu amor, que por nós subiu à cruz, é a força restauradora que, em todas as confusões, dá a capacidade da reconciliação, purifica a atmosfera e cura as feridas. Ao sacerdote é confiada a tarefa de guiar os homens sempre de novo ao encontro da força reconciliadora do amor de Cristo. Deve ser o "anjo" curador que os ajuda a ancorar o seu amor no sacramento e a vivê-lo com empenho sempre renovado a partir dele. Em segundo lugar, o Livro de Tobias fala da cura dos olhos cegos. Todos sabemos quanto estamos hoje ameaçados pela cegueira para Deus. Como é grande o perigo de que, perante tudo o que sabemos sobre as coisas materiais e que somos capazes de fazer com elas, nos tornamos cegos para a luz de Deus. Curar esta cegueira mediante a mensagem da fé e o testemunho do amor, é o serviço de Rafael confiado dia após dia ao sacerdote e de modo especial ao Bispo. Assim, somos espontaneamente levados a pensar também no sacramento da Reconciliação, no sacramento da Penitência que, no sentido mais profundo da palavra, é um sacramento de cura. A verdadeira ferida da alma, de facto, o motivo de todas as outras nossas feridas, é o pecado. E só se existe um perdão em virtude do poder de Deus, em virtude do poder do amor de Cristo, podemos ser curados, podemos ser remidos.
"Permanecei no meu amor", diz-nos hoje o Senhor no Evangelho (Jo 15, 9). No momento da Ordenação episcopal Ele di-lo de modo particular a vós, queridos amigos. Permanecei no seu amor! Permanecei naquela amizade com Ele cheia de amor que Ele neste momento vos doa de novo! Então a vossa vida dará fruto um fruto que permanece (Jo 15, 16). Para que isto vos seja concedido, todos rezamos por vós neste momento, queridos irmãos. Amém.