segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Vaticano afasta bispo paraguaio por proteger padre acusado de abuso sexual

O Monsenhor Rogelio Plano é membro do movimento conservador Opus Dei
 
O Papa Francisco afastou um bispo paraguaio acusado de proteger um padre suspeito de ter abusado sexual de fiéis.
 
O Vaticano disse que o "Sumo Pontífice decidiu substituir o Monsenhor Rogelio Livieres Plano" como bispo da Cidade do Leste.
 
Esta é a segunda vez em uma semana que o Papa toma uma medida disciplinar contra membros do seu clero por escândalos de abuso sexual na América Latina.
 
Há dois dias, o Papa havia ordenado a prisão de Jozef Wesolowski, um diplomata do Vaticano acusado de abusar sexualmente de crianças enquanto estava em seu posto na República Dominicana.
 

'Tolerância zero'

 
A Igreja já lidou com 3,5 mil casos de abuso em todo mundo ao longo da última década.
O Papa prometeu "tolerância zero" contra este tipo de crime.
 
Em relação ao novo caso, o Vaticano disse que se tratou de uma "decisão difícil, tomada por sérias razões pastorais" depois de uma investigação sobre o bispo, a diocese e seus seminários.
 
David Willey, correspondente da BBC em Roma, esclarece que Livieres Plano estava no centro de uma disputa sobre a promoção de um padre argentino acusado de comportamento sexual impróprio.
 
Willey acrescenta que o Papa Francisco vem insistindo que não sejam conferidos privilégios para bispos quando há algum tipo de envolvimento em crimes sexuais contra crianças.
 
Livieres Plano é membro do movimento conservador Opus Dei e teria entrado em conflito com membros progressistas de sua diocese.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário