terça-feira, 29 de outubro de 2013

Padre é acusado de seduzir menino com doces e terços

  
A polícia do Amapá prendeu na tarde de quinta-feira preventivamente o padre Miguel Arcângelo Vanin (foto), 63, de Mazagão Novo, sob a acusação de ter abusado sexualmente de um menino de 11 anos.

O Padre Arcângelo, como é conhecido, foi denunciado ao Conselho Tutelar pela mãe do menino e por três adolescentes que perceberam que o seu colega estava sendo assediado.

O garoto acabou contando a sua mãe e depois à polícia que foi violentado quatro vezes pelo padre, todas na casa paroquial. Disse que, em troca, Arcângelo lhe dava doces, terços e imagens de santos e que não falou antes sobre os abusos porque ficou com medo do padre. 

 Mazagão Novo fica no Sul do Amapá. Tem cerca de 14 mil habitantes e está a 34,2 km de Macapá.

Marcos Roberto Marques, secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, disse que o caso abalou de “maneira drástica” a população pacata da cidade.

“Especialmente porque [o padre] se trata de uma pessoa que tinha a confiança da comunidade, uma pessoa que trabalha pregando a paz e os bons costumes, e se utilizou dessa credibilidade para agir dessa maneira repugnante.”

Apesar dessas afirmações de Marques, houve na cidade protesto contra a prisão porque fiéis entendem que o padre está sendo vítima de falsas acusações.

A Diocese de Macapá manifestou em nota "tristeza e profunda solidariedade para com todos os envolvidos no caso". Mas nada adiantou que tipo de solidariedade concreta, como tratamento psicológico, está disposta a oferecer à vítima e sua família.

O padre Castrese, Vigário Geral da Diocese, informou em entrevista que o Padre Arcângelo não retornará às suas atividades.

Arcângelo, que é de nacionalidade italiana, foi indiciado por estupro de vulnerável. Ele está à disposição da Justiça no Iapen (Instituto de Administração Penitenciária). Seu advogado não quis falar com a imprensa.

http://www.paulopes.com.br/2013/04/padre-eh-acusado-de-seduzir-menino-com-doces-e-tercos.html

Bispo que gastou € 31 mi é suspenso pelo papa

JAMIL CHADE, CORRESPONDENTE - Agência Estado

O Vaticano suspendeu um bispo alemão pelos gastos considerados excessivos e mandou uma mensagem a todo o clero: não vai tolerar ostentação. Nesta quarta-feira, 23, o papa Francisco anunciou que o bispo de Limburg, na Alemanha, Franz-Peter Tebartz-van Elst, deveria ser mantido fora de atividade, depois que gastou € 31 milhões (quase R$ 93 milhões) para renovar sua residência oficial.
 
O papa, desde o primeiro dia de seu mandato, havia deixado claro que queria uma "Igreja pobre para os pobres" e que a função dos religiosos era servir. O bispo Franz-Peter acabou se transformando num primeiro teste para o argentino, que há três dias havia solicitado uma reunião com o alemão e nesta quarta-feira o afastou.
 
 
Em nota, o Vaticano apenas indicou que seria "apropriado um período de ausência da diocese". "Uma situação foi criada na qual o bispo não pode mais exercer suas funções episcopais", diz o texto. Em um país onde parte dos impostos dos cidadãos vai para a Igreja, o bispo acabou ganhando notoriedade por seus gastos. Fiéis e ONGs pediram sua demissão depois das revelações de que apenas o banheiro de sua casa teria custado 15 mil euros. Uma mesa para reuniões foi avaliada em € 25 mil. Uma capela privada também foi erguida, no valor de € 2,9 milhões.
 
A extravagância ia além. Numa missão para visitar pobres na Índia, o bispo viajou em primeira classe. Mas foi o fato de ele ter mentido sobre os gastos que convenceu o papa a afastá-lo. Originalmente, a residência deveria ter custado € 5,5 milhões. Mas o valor final foi seis vezes maior. Até o governo da chanceler Angela Merkel saudou a decisão, indicando sua "esperança de que isso seja uma resposta aos fiéis, para a confiança das pessoas na Igreja".
 

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

'Não existe um Deus católico, mas um Deus', diz papa

Jamil Chade, Correspondente / GENEBRA - O Estado de S.Paulo

No dia em que o papa Francisco dá início à maior reforma da Santa Sé em décadas, o pontífice deixa claro seu ataque contra a estrutura do Vaticano, contra as disputas de poder nos bastidores da Igreja e defende uma reforma radical. "A corte é a lepra do papado", atacou o argentino.
 
                           "A visão 'Vaticanocêntrica' se esquece do mundo que nos rodeia", criticou pontífice
                            Maurizio Brambatti/EFE
 
Em entrevista ao fundador do jornal La Repubblica, Eugenio Scalfari, chegou até a alertar que não acredita em um "Deus católico", mas em um Deus de todos. Para ele, Deus tem um conceito que vai além do catolicismo. "Não existe um Deus católico. Há um Deus." Ele, porém, alerta: "Religião sem misticismo é apenas filosofia".
 
Nessa terça-feira, 1, o grupo de oito cardeais convocados por Francisco começou a apresentar os detalhes de todas as ideias que nos últimos meses recolheram pelo mundo sobre a reforma da Igreja. O processo será longo.
 
Essa será sua principal obra e ele quer deixar a mudança como seu principal legado, atacando o egoísmo dentro dos muros da Igreja, o fato de a Santa Sé apenas defender seus interesses e um comportamento de bispos que não condiz com o cristianismo. "Esse é o início de uma Igreja com uma organização não tão vertical, mas também horizontal", apontou o papa, apostando em uma Igreja menos centralizada.
 
 
Ao retornar de sua viagem ao Brasil, o papa já havia indicado que não seria ele quem julgaria os gays. Ontem, reforçou a ideia de que não será ele nem o Vaticano que julgarão o bem e o mal. Na entrevista publicada nessa terça, uma vez mais Francisco dá sinais concretos de que quer uma Igreja aberta. "Estar aberto à modernidade é um dever", insistiu, revelando o que vai querer de sua reforma.
 
 
Ao falar sobre o narcisismo, o papa foi contundente. "Não gosto da palavra narcisismo", disse. "Indica um amor fora de lugar por si mesmo. O verdadeiro problema é que os mais afetados por isso, que na realidade é uma espécie de desordem mental, são pessoas que têm muito poder", atacou. "Muitas vezes, os chefes são narcisistas."
 
 
O papa chegou a elogiar alguns membros da Teologia da Libertação, tendência atacada pelo Vaticano, e aponta que foi justamente a perseguição contra esses padres que o politizou. "Isso lhes deu um plus político à sua ideologia, mas muitos deles eram crentes com um alto conceito de humanidade."
 
 
Igreja feminina. Ele não deixou de atacar o "liberalismo selvagem que converte os fortes em mais fortes e os fracos em mais fracos e os excluídos em mais excluídos". Para ele, o Estado precisa corrigir "as desigualdades mais intoleráveis".
 
 
Jorge Bergoglio voltou a insistir que uma "Igreja missionária e pobre é mais válida do que nunca". "Essa é a Igreja que Jesus pregava." O papa deu sinais de que a participação da mulher na Igreja também será alvo da reforma. "Não se esqueça de que a Igreja é feminina."

 
 

Papa Francisco pode nomear uma mulher cardeal

Não se trata de uma brincadeira. É algo que passou pela cabeça do papa Francisco: nomear uma mulher cardeal. Quem o conhece, dentro e fora da Companhia, antes de chegar à cátedra de Pedro, afirma que o primeiro papa jesuíta da igreja está destinado a surpreender a cada dia, não só com suas palavras mas também, e sobretudo, com seus gestos. E ele o está fazendo nos primeiros seis meses de pontificado.
 
Os que pensam que Francisco, com sua simplicidade de pároco de interior, sua linguagem plana e seu sorriso sempre nos lábios, seja um simples ou um ingênuo se equivocam. Este papa, que não parece papa, chegou a Roma da periferia da igreja com um programa bem concreto: mudar não só o aparelho enferrujado da máquina eclesiástica como também ressuscitar o cristianismo das origens.

20.out.2013 - Papa Francisco acena para fiéis reunidos na praça São Pedro, no Vaticano, durante a tradicional missa de domingo Maurizio Brambatti/EFE
 
O simbolismo de seus gestos começou desde que apareceu na sacada central da Basílica de São Pedro, vestido de branco e dizendo-se "bispo", pedindo que as pessoas na praça o abençoassem. Não perdeu desde então um minuto para semear de gestos inesperados seus primeiros meses de pontificado, para espanto de muitos, dentro e fora da igreja.
 
E o continuará fazendo. Por exemplo, com esse plano de tornar cardeal uma mulher. Ele sabe que o tema feminino dentro da igreja não está resolvido e não pode esperar. Ele o deixou claro com duas frases lapidares em sua última entrevista a "Civiltá Católica": "A igreja não pode ser ela mesma sem a mulher". Não é só uma afirmação. É uma acusação. A frase também pode ser lida assim: "A igreja ainda não está completa porque nela falta a mulher".
 
Como introduzir na igreja essa peça essencial, sem a qual a igreja "não pode ser ela mesma"? Foi o que disse na mesma entrevista: "Precisamos de uma teologia profunda da mulher".
E essa teologia, o papa dá a entender, não pode ser construída no laboratório do Vaticano, apadrinhada pelo poder. Está sendo construída pelas mulheres dentro da igreja: "A mulher está formulando construções profundas que devemos enfrentar", diz.

19.mar.2013 - Papa Francisco recebe os cumprimentos do príncipe Felipe, da Espanha, depois de sua missa inaugural no Vaticano, nesta terça-feira (19). Ao todo, 132 delegações estrangeiras compareceram ao Vaticano para participar da cerimônia L'Osservatore Romano/AP
 
Poderia, entretanto, abrir caminho ele mesmo com alguns gestos que obrigariam a colocar com urgência o tema da mulher sobre o tapete, ou, se se preferir, sobre "o altar". E um desses gestos seria nomear uma mulher cardeal. É impossível? Não. Hoje, segundo o direito canônico, pode haver cardeais que não sejam sacerdotes, basta que sejam diáconos.
 
Mas, alguém poderia dizer, hoje a mulher ainda não pode ser diaconisa, como o foi há 800 anos e sobretudo nas primeiras comunidades cristãs. Pois essa é também uma das reformas que Francisco tem na cabeça. Não se trata de um dogma. A mulher poderia ser admitida ao diaconato amanhã mesmo.
 
Como escreveu Phyllis Zagano, da Universidade de Loyola em Chicago, a maior especialista da igreja nesse tema, "o diaconato feminino não é uma ideia para o futuro. É um tema do presente, para hoje". E conta que teria abordado o tema com o cardeal Ratzinger, antes de ser papa, que lhe respondeu: "É algo em estudo". Para Bento 16 ficou na ideia, mas o papa Francisco poderia acelerar o processo. Hoje, as igrejas Apostólica Armênia e Ortodoxa Grega, ambas unidas a Roma, já contam com diaconisas.
 
Chegada a mulher ao diaconato, o papa já pode, sem mudar o atual direito canônico, tornar uma mulher cardeal com o título de diaconisa. Mais ainda, bastaria mudar a atual norma para permitir que um laico, e portanto uma mulher, possa ser eleita cardeal, já que houve pelo menos dois casos na igreja em que foram nomeados cardeais dois laicos: o duque de Lerma em 1618 e Teodolfo Mertel em 1858.
 
O cardinalato não pressupõe a consagração presbiterial nem episcopal. Os cardeais são conselheiros do papa, e sua função principal é eleger o novo sucessor de Pedro. Há algum inconveniente em que uma mulher possa dar seu voto no silêncio do conclave? Seu voto valeria menos que o de um homem?
 
Um jesuíta me dizia: "Conhecendo este papa, não lhe tremeria a mão tornando cardeal uma mulher, e até lhe encantaria ser o primeiro papa que permitisse que a mulher pudesse participar da eleição de um novo papa".
Quando Francisco, em sua longa entrevista, insiste em que não quer fazer as mudanças precipitadamente e que prefere "escutar" a igreja, é porque essas mudanças, algumas surpreendentes, já estão em sua mente, talvez bem enumeradas. Quer apenas apresentá-las com o aval não só da hierarquia, como do povo de Deus.
 
Com este papa, como dizia Federico Fellini, "la nave va". Com Francisco, os pilares da igreja começam a se mover. E muitos começam a tremer. De medo. Dentro, e não fora da igreja. Fora começam a ressoar as notas do estupor e até da incredulidade. "Com este papa quase está me dando vontade de me tornar católica", escreveu ontem uma leitora neste jornal.
 
Algo se move, e talvez irreversivelmente na igreja, justamente no momento em que no mundo laico e político, no campo da modernidade, os relógios parecem ter parado, todos ao mesmo tempo.
 
Tradutor: Luiz Roberto Mendes Gonçalves
 

França exige explicações dos Estados Unidos por revelações de espionagem

O ministro do Interior da França, Manuel Valls, considerou nesta segunda-feira 21 "chocantes" as revelações sobre a espionagem praticada na França pela Agência Nacional de Segurança (NSA) americana e pediu explicações.
 
Segundo o jornal Le Monde, que cita documentos revelados pelo ex-funcionário terceirizado da NSA Edward Snowden, em um período de 30 dias, entre 10 de dezembro de 2012 e 8 de janeiro de 2013, a agência efetuou 70,3 milhões de gravações de dados telefônicos de franceses.
O chanceler da França, Laurent Fabius, anunciou nesta segunda-feira a convocação de forma "imediata" do embaixador dos EUA em Paris pelo caso de espionagem citado pelo jornal Le Monde. "Convoquei de forma imediata o embaixador dos Estados Unidos, que será recebido ainda esta manhã no Quai d'Orsay", sede do ministério francês das Relações Exteriores, disse Fabius antes de uma reunião europeia em Luxemburgo.
 
O ministro francês do Interior, Manuel Valls (esquerda), com o jornalista da emissora de rádio Europe 1, Jean-Pierre Elkabbachas, em Paris
 
"Estas práticas entre sócios, que atentam contra a vida privada, são totalmente inaceitáveis. Temos que garantir rapidamente que, em qualquer, caso, não aconteçam mais", completou Fabius.
Os documentos, revelados em junho por Snowden, descrevem as técnicas utilizadas para arrecadar ilegalmente dados secretos ou da vida cotidiana dos franceses, completa o jornal.
Segundo o Le Monde, a NSA dispõe de diversas técnicas para obter os dados. Quando, por exemplo, alguns números de telefone são discados na França, ativam um sinal que desencadeia de forma automática a gravação de certas conversas.
Esta técnica permite também espionar os SMS e seu conteúdo com base em palavras-chave. Além disso, e de forma sistemática, a NSA conserva o histórico das ligações de cada objetivo, segundo o jornal.
 
Os documentos mostram que os alvos espionagem são pessoas suspeitas de ligações com atividades terroristas, mas também indivíduos espionados simplesmente porque pertencem ao mundo empresarial, político ou ao governo francês.
"Com as novas tecnologias da comunicação, está claro que são necessárias regras. Isto envolve todos os países", destacou Valls. "Se um país amigo, um país aliado, espiona a França ou espiona outros países europeus, isto é totalmente inaceitável", completou.
O gráfico da NSA mostra a média de intercepção de três milhões de dados por dia, com picos de quase sete milhões em 24 de dezembro de 2012 e 7 de janeiro de 2013, segundo o jornal.

http://www.cartacapital.com.br/internacional/franca-exige-explicacoes-dos-estados-unidos-por-revelacoes-de-espionagem-5164.html

Poesia de Vinícius de Moraes

O Haver

Vinicius de Moraes



Resta, acima de tudo, essa capacidade de ternura
Essa intimidade perfeita com o silêncio
Resta essa voz íntima pedindo perdão por tudo
- Perdoai-os! porque eles não têm culpa de ter nascido...

Resta esse antigo respeito pela noite, esse falar baixo
Essa mão que tateia antes de ter, esse medo
De ferir tocando, essa forte mão de homem
Cheia de mansidão para com tudo quanto existe.

Resta essa imobilidade, essa economia de gestos
Essa inércia cada vez maior diante do Infinito
Essa gagueira infantil de quem quer exprimir o inexprimível
Essa irredutível recusa à poesia não vivida.

Resta essa comunhão com os sons, esse sentimento
Da matéria em repouso, essa angústia da simultaneidade
Do tempo, essa lenta decomposição poética
Em busca de uma só vida, uma só morte, um só Vinicius.

Resta esse coração queimando como um círio
Numa catedral em ruínas, essa tristeza
Diante do cotidiano; ou essa súbita alegria
Ao ouvir passos na noite que se perdem sem história.

Resta essa vontade de chorar diante da beleza
Essa cólera em face da injustiça e o mal-entendido
Essa imensa piedade de si mesmo, essa imensa
Piedade de si mesmo e de sua força inútil.

Resta esse sentimento de infância subitamente desentranhado
De pequenos absurdos, essa capacidade
De rir à toa, esse ridículo desejo de ser útil
E essa coragem para comprometer-se sem necessidade.

Resta essa distração, essa disponibilidade, essa vagueza
De quem sabe que tudo já foi como será no vir-a-ser
E ao mesmo tempo essa vontade de servir, essa
Contemporaneidade com o amanhã dos que não tiveram ontem nem hoje.

Resta essa faculdade incoercível de sonhar
De transfigurar a realidade, dentro dessa incapacidade
De aceitá-la tal como é, e essa visão
Ampla dos acontecimentos, e essa impressionante

E desnecessária presciência, e essa memória anterior
De mundos inexistentes, e esse heroísmo
Estático, e essa pequenina luz indecifrável
A que às vezes os poetas dão o nome de esperança.

Resta esse desejo de sentir-se igual a todos
De refletir-se em olhares sem curiosidade e sem memória
Resta essa pobreza intrínseca, essa vaidade
De não querer ser príncipe senão do seu reino.

Resta esse diálogo cotidiano com a morte, essa curiosidade
Pelo momento a vir, quando, apressada
Ela virá me entreabrir a porta como uma velha amante
Mas recuará em véus ao ver-me junto à bem-amada...

Resta esse constante esforço para caminhar dentro do labirinto
Esse eterno levantar-se depois de cada queda
Essa busca de equilíbrio no fio da navalha
Essa terrível coragem diante do grande medo, e esse medo
Infantil de ter pequenas coragens.




http://letras.mus.br/vinicius-de-moraes/87175/

Os 100 anos que talvez Vinícius de Moraes não quisesse completar

Vinicius de Moraes, criador da bossa nova e morto em 1980, completaria 100 anos neste sábado, mas talvez não quisesse chegar a essa idade. "Não me agrada a ideia de envelhecer, pois perderia o que as mulheres me dão", disse em sua última entrevista.
As homenagens nesta data não foram maciças e tiveram mais o caráter intimista que caracterizou a maioria das apresentações de um artista que fez parte da revolução da música brasileira e a levou para o mundo.
 
Museus que abrigam mostras sobre sua obra; salas de teatro em que foram declamados muitos de seus poemas; mas, sobretudo, os bares do Rio de Janeiro, habitats de um poeta irreverente, boêmio e tresnoitado foram os principais locais de homenagem ao poetinha.
Nas redes sociais, seu centenário era um dos assuntos mais comentados no Brasil e até o buscador Google o homenageou com um doodle em sua página inicial.
 
 
Também hoje surgiu na internet uma versão revitalizada da portal de Vinicius de Moraes (www.viniciusdemoraes.com.br), que oferece acesso à multifacetada obra do poeta, compositor, dramaturgo, letrista e crítico de cinema brasileiro.
Estão disponíveis todas as suas letras e vídeos em que canta junto de seus parceiros, como Tom Jobim, Toquinho, Baden Powell e João Gilberto.
 
Uma das várias festas de "aniversário" foi no bar "Garota de Ipanema", quando, em uma de suas mesas, quando ainda se chamava "Bar Veloso", Vinicius de Moraes compôs com Tom Jobim a canção que ainda permanece entre as mais famosas.
Por ali passava diariamente uma jovem de quinze anos que despertava todas as fantasias. "Notou que quando ela passa o ar se torna mais volátil? Nem os egípcios nem Einstein saberiam explicá-lo", disse Vinicius a Tom já pensando nos versos de "Garota de Ipanema".
Outros admiradores do poeta se reuniram hoje em uma praça na praia de Itapuã, em Salvador, onde morou alguns anos e eternizou em verso.
A praça leva o nome do poeta, em frente a casa em que viveu, foi transformada em hotel, e tem uma estátua que encarna todo seu espírito boêmio.
 
O escultor Juarez Paraíso representou o poeta sentado na mesa de um bar, onde muitos turistas tiram fotos "com" Vinicius e, tradicionalmente, o fazem com um copo de uísque na mão.
O uísque era um dos mais frequentes companheiros de Vinicius, que a considerava a mais "nobre" das bebidas e o definia como "o melhor amigo do homem. É o cachorro engarrafado".
Uma de suas frases mais lembradas é dedicada à bebida: "Amai e bebei uísque. Não digo que bebais em quantidades federais, mas quatro, cinco uísques por dia nunca fizeram mal a ninguém.".
Junto com a poesia, as conversas com amigos e o uísque, a grande paixão de Vinicius de foram as mulheres.
 
Seus quase 67 anos de vida foram um redemoinho de paixões. Casou-se nove vezes e teve cinco filhos, a quem dedicou a maioria de seus poemas para crianças, como a famosa "Aquarela", que Toquinho musicou.
Um de seus grandes companheiros de boêmia e o amigo que disse ter sentido a dor "mais intensa" de sua vida na manhã de 9 de julho de 1980, Toquinho encontrou Vinicius sem vida na banheira de sua casa, na qual o poeta criava e recebia visitas.
Estavam compondo, cozinhando macarrões com ovos, a comida preferida do poeta, e Vinicius decidiu tomar um banho e beber um uísque em sua banheira, a última dose.
 
Dias antes, o jornalista Narceu de Almeida tinha feito a que seria sua última entrevista, e perguntou ao poetinha sobre a morte.
Vinicius, que já não tolerava as restrições que os médicos impunham na comida e na bebida, declarou que a morte o "preocupava", mas, sobretudo pelas mulheres, pois sentiria "muita pena" em deixá-las.
"De uma maneira muito mais simples, como uma espécie de saudade da vida, uma pena de deixar isso aqui com todas as cagadas e confusões, porque sempre vivi dentro de uma grande plenitude. Sobretudo por causa das mulheres: tenho muita pena de deixá-las", disse.
 
 

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Transposição do descaso-“Parem as obras”, dizem ambientalistas mineiros

PUBLICADO EM 12/10/13 - 03h00

O projeto da transposição do São Francisco determina que 1,4% da água do rio vai ser retirada e levada aos canais dos eixos Norte (com 260 km de extensão) e Leste (217 km). À primeira vista, pode parecer um percentual irrisório diante da magnitude do Velho Chico, mas os números, na opinião dos especialistas ouvidos pela reportagem, enganam – e muito. O maior problema é a falta da revitalização dos rios que compõem toda a bacia e do assoreamento do próprio São Francisco.
 
Em Barra, na Bahia, no encontro dos rios Grande e São Francisco, há esgoto sendo jogado nos dois cursos d’água; a revitalização não chegou ali
 
Diante desse quadro, ambientalistas mineiros fazem coro ao bispo de Barra (BA), dom Luiz Flávio Cappio, que, em entrevista exclusiva a O TEMPO, defendeu a interrupção dos trabalhos. “Se interromper a obra, não resolve. Porém, se continuar a obra, também não resolve. Criaram um problema. Se parar, o prejuízo será menor. Então, é melhor parar e arcar com o prejuízo e aumentar o investimento em adutoras, por exemplo”, afirma o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Apolo Heringer Lisboa, coordenador do projeto Manuelzão e uma das referências em recursos hídricos no Estado.
 
Apolo Heringer defende uma profunda reflexão acerca do São Francisco

 As adutoras, além de transportarem um volume menor de água e exigirem menos gastos em sua concepção, impedem que haja perdas com evaporação, como acontecerá com a transposição. Especialistas estimam que um percentual entre 15% e 20% da água será perdido pelo efeito físico nos canais do Velho Chico.
Lisboa fez, em julho deste ano, uma expedição pelo São Francisco e classifica a situação como “gravíssima” e de “magnitude civilizatória”. “A maioria dos municípios da bacia não trata nada que joga no rio. Metade trata o esgoto, e a outra metade não trata com qualidade. Não é só revitalizar o rio. Há de se olhar a bacia hidrográfica: todos os afluentes e afluentes dos afluentes. Todos são rios que estão secando pelo desmatamento e assoreamento. O São Francisco e seus afluentes estão gravemente doentes”, avalia.
Também coordenador do Manuelzão, o professor da UFMG Thomaz Matta Machado acredita que a transposição está longe de ser o melhor caminho para fazer a água chegar aos rincões nordestinos. “Eu acho bom essa transposição não sair. A gente falava que ia começar e que não ia terminar. A Agência Nacional das Águas (ANA) tem um atlas que indica que adutoras e sistemas interligados podem ser uma solução mais interessante. Porque o governo não adotou esse sistema?”, questiona.
PROPOSTA. Pelo projeto da transposição, a água é retirada do rio, levada até estações elevatórias, que a levam até os canais, de onde seguem por efeito de gravidade até represas. Os canais terminam em leitos de rios que secaram, que, por sua vez, abastecem açudes que também estão secos. O governo promete entregar os 53% da obra que ainda restam até dezembro de 2015, se novos atrasos não ocorrerem. 
 
 

Transposição do descaso-Dom Cappio defende que obras sejam interrompidas

PUBLICADO EM 11/10/13 - 03h00



O senhor ainda é contra a transposição?Por quê? Quando foi anunciado o projeto de transposição de águas do rio São Francisco, nós ficamos muito felizes porque, pela propaganda – que depois, descobrimos ser enganosa do governo federal –, o objetivo do projeto era levar água para quem tem sede. Ficamos muito felizes porque era tudo o que queríamos, que o semiárido brasileiro fosse abastecido de água. Justamente pela euforia do projeto, nós fomos conhecê-lo de perto. E qual não foi a nossa surpresa quando vimos que, bem ao contrário do que aquilo que a propaganda do governo dizia, o projeto não tinha como objetivo dessedentar homens e animais e garantir água para as comunidades carentes de água. Mas o objetivo prioritário do projeto era segurança hídrica dos projetos agroindustriais. Então, era um investimento público subsidiando as iniciativas do agronegócio principalmente. Assim, a partir daí, nós tentamos, de todos os meios, manter um diálogo bastante aberto e bastante real da situação do rio, da situação do povo e do projeto imenso a ser instalado. Provocamos inúmeras vezes o diálogo com o governo federal, que sempre nos foi tolhido. Começamos aquela iniciativa ao ver que o projeto andava, como um grito desesperado. Quem sabe um ato de loucura pudesse chamar a atenção do Brasil e do mundo, diante de um absurdo desses? Dizíamos que era uma obra eleitoreira pela configuração dela, víamos que, em nível de técnica, de investimentos econômicos, de consequências econômicas, jurídicas e ecológicas, era um projeto impossível e que, ali, o único objetivo eram realmente as eleições. E foi justamente o que aconteceu. O projeto foi a todo o vapor até as eleições em que o Lula fez a sua sucessora e, ali, parou.

Por duas vezes, dom Cappio fez greve de fome, mostrando que era contra a transposição do rio São Francisco, hoje, ele mantém a mesma postura

O senhor ainda tem alguma esperança de diálogo para que a água chegue a quem mais precisa? É interessante que aqueles do povo que mais apoiavam o projeto foram os primeiros a ficar decepcionados. À medida que a obra foi caminhando, os primeiros prejudicados foram aqueles que achavam que seriam beneficiados. Eu sempre tive a certeza de que esse projeto não chegaria ao fim. Desde aquela época, já na nossa conversa com o então presidente Lula, e depois, quando iniciamos o segundo jejum, nós já tínhamos as alternativas. A Agência Nacional de Águas (ANA) construiu o Atlas do Nordeste. Esse atlas é um conjunto de projetos de abastecimento hídrico das comunidades isoladas do semiárido brasileiro. Eu digo que é uma obra-prima, no sentido de abastecimento hídrico das comunidades carentes. É incrível a abrangência do projeto da ANA, que é do governo federal, que foi do governo Lula e agora é do governo Dilma. Por esse conjunto de projetos, todas as comunidades carentes seriam abastecidas através de dutos – pelos rios permanentes da região e pelos açudes maiores de todo o Nordeste brasileiro, que tem o maior conjunto de açudes do mundo (são mais de 70 mil). Então, essa era uma alternativa do próprio governo. Então, nós dissemos ao Lula: “Presidente, o senhor tem um projeto que é essencialmente econômico e tem outro projeto que é essencialmente social. Um projeto que visa garantir segurança hídrica para os projetos econômicos e um outro projeto ecológico de atendimento às comunidades carentes”. Por isso é que até hoje todas as questões relativas à transposição não foram julgadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Se fossem, de imediato, ver-se-ia que é um projeto inconstitucional porque, numa região de seca, prioriza o uso econômico da água, e não o uso social dela.
Ainda não está claro para as pessoas como a água dos canais chegará às casas. É nesse sentido que nós dissemos, desde o começo, que toda a propaganda do governo é enganosa. Tanto é que, na nossa audiência pública no Senado Federal sobre a transposição, o então ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima disse em alto e bom som, diante do Brasil inteiro – porque era transmitido por uma rede de rádio e de televisão –, diante de todos os senadores e de toda a plateia ali presente, que o projeto de transposição não era para levar água para o povo. Era para garantir a água para os projetos econômicos. Ele falou em alto e bom som, com todas as letras. E tudo isso que a televisão mostra na propaganda oficial, de que é uma cuia d’água para quem tem sede, é mentira. Então, agora, diante dessa seca terrível que estamos vivendo – são três anos sem chuva. Devido à irresponsabilidade de um governo, esse povo está todo carente de água por uma opção errada no investimento público em recursos hídricos, porque, se o dinheiro que foi investido na transposição para gerar o nada tivesse sido investido para levar a água para as comunidades carentes, a partir das fontes permanentes de água, hoje não teríamos esse quadro. Agora, por exemplo, de última hora, vocês passaram em Irecê para chegar aqui, a Barra. A adutora ali foi feita a toque de caixa porque toda a região de Irecê, que é produtora de grãos, estava totalmente ressequida. Já podia ter sido feita há muito tempo.

São as famosas obras que não dão votos porque nem sempre conseguem visibilidade, ao contrário da transposição, que tem um tremendo canal? Se for consultar uma empresa, um engenheiro ou pessoas que vão abordar a dimensão técnica da obra, elas vão dizer que a primeira coisa que tinha que ter sido feita eram as elevatórias porque o rio sobe mais de 300 m de altura. Só que elas (as elevatórias) não são interessantemente visíveis. Não dão voto e exigem uma tecnologia maior, investimentos maiores, empresas mais bem-equipadas. Então começaram pela abertura dos canais, o que foi feito pelo Exército. Então, isso dá visibilidade – eu já sobrevoei a obra –, e dizem que da lua se vê. Dizem. Eu nunca fui à lua para saber se é verdade. Mas, lá de cima, do avião, eu vi aquele mundo de canal. Então, eles se preocuparam mais com a visibilidade do projeto do que propriamente com a tecnologia. Tanto é que, depois que foram feitos os canais, não havia as elevatórias, e o canal, no sol, acabou rachando.

Diante desse quadro de abandono e deterioração, qual seria a saída? Eu tenho uma solução ,sim. Eu digo para vocês, para todos que quiserem me ouvir e para o governo federal. Parem de ser loucos, parem com isso. Reconheçam o erro. É um erro de princípio. Está errado. Em vez de repensarem, reverem os orçamentos, parem com isso e peguem esse dinheiro e façam o que tem que ser feito: levar água para o povo. Essa é a solução. Reconheçam o erro e recomecem de outra maneira.

A solução, então, seria o abandono dessas obras? Nessa configuração, sim. Seria o abandono dessa obra. Você pode imaginar a qualidade da água que vai chegar, a situação de conflito permanente com aqueles que moram à beira dos canais. A Universidade do São Francisco, sediada em Petrolina (PE), tem um departamento de botânica que se ofereceu para fazer o replantio dos canais, com plantas nativas para recompor todas aquelas matas. A resposta da transposição foi a seguinte: “Não, nós já licitamos o replantio com as empresas que fizeram os canais e que fizeram o desmatamento. Nós já refizemos o projeto de replantio com as próprias empresas que fizeram o desmatamento”. Veja, quando uma universidade se propõe a fazer de maneira inteligente, com tecnologia e conhecimento de causa, de solo, de clima, o replantio para, pelo menos, salvar a mata nativa na região desmatada, o projeto diz que não e que já licitou com as próprias empresas. Mas eles vão plantar eucalipto e sabe Deus o quê. Então, é uma obra concebida em vista única e exclusivamente do econômico, sem nenhuma dimensão social, ecológica e de ética e de respeito pelo homem.

Qual o diagnóstico que o senhor faz em relação à revitalização do rio? Em termos de revitalização, que foi um dos pontos acordados, nós temos aqui em Barra, sediado aqui em Barra, de propósito aqui, debaixo das minhas barbas e dos meus bigodes, um contingente do Exército com o objetivo de fazer a revitalização das margens. Por esses dias, vieram aqui os generais para saber como estão esses trabalhos. Existem alguns investimentos feitos no sentido de recuperação de barrancos. Mas isso, como eu disse para eles, é o seguinte: tudo o que se faz por um moribundo, a gente agradece. Até uma gota de água que se dá para alguém que está no estertores da morte, Deus lhe pague. Tudo que se faz para quem está morrendo é um benefício, em termos de revitalização do rio São Francisco. Mas, nem de longe, atinge as reais necessidades de uma verdadeira revitalização. Porque a verdadeira revitalização deveria preservar as matas das fontes das nascentes – tanto da calha principal quanto das calhas dos tributários. Quando a gente fala do rio São Francisco, a gente não se atém apenas à calha principal, mas a todos os afluentes e a todo o vale do rio. São centenas, milhares de pequenos riachos, rios médios e rios grandes. Então, é preciso garantir as fontes desses rios, das lagoas, garantir os lençóis freáticos dos pequenos, médios e grandes cursos d’água que abastecem o rio São Francisco. O primeiro ponto a ser atacado por um objeto sério de revitalização é esse. O segundo ponto seria garantir a purificação da água através da contenção dos esgotos sanitários de todas as cidades, vilas e aldeamentos de todo o vale e também de dejetos químicos. A contenção das encostas é importante, mas só ela não garante nada.

O senhor faria uma nova greve de fome, mesmo após os dois outros protestos não terem gerado nenhum resultado prático? Não. As greves de forme não adiantaram em termos práticos de contenção do projeto, mas adiantaram, sim, no sentido de criar uma consciência. E é por isso que vocês estão aqui agora. É porque se criou uma consciência no vale inteiro, no Brasil e em toda parte do mundo. Eu recebo jornalistas do mundo inteiro aqui para falar da transposição do rio São Francisco. A greve de fome foi como um grito e esse grito teve eco.

http://www.otempo.com.br/cmlink/hotsites/transposi%C3%A7%C3%A3o-do-descaso/dom-cappio-defende-que-obras-sejam-interrompidas-1.726880

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Operação é realizada contra esquema de corrupção de fiscais sanitários

Ação visa cumprir 30 mandados de prisão contra fiscais que cometem, desde 2010, extorsão contra comerciantes

Diego Valdevino

Rio - Uma ação, denominada Operação Parasitas, realizada pela Secretaria de Segurança Pública, Polícia Civil e pelo Ministério Público, foi realizada na manhã desta quinta-feira em combate a um esquema de corrupção de fiscais sanitários.
A ação visava cumprir 30 mandados de prisão contra fiscais da Vigilância Sanitária que cometem, desde 2010, extorsão contra comerciantes e profissionais de diversos gêneros para não aplicar multas.Vinte e três pessoas já foram detidas e vasto material foi apreendido. Também foram expedidos 52 mandados de busca e apreensão.
Policiais estiveram em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, a procura do fiscal da Vigilância Sanitária e médico veterinário Eduardo De Nigris, de 48 anos, que, segundo a investigação, é o articulador e chefe da quadrilha. Ele não foi encontrado e de acordo com informações não aparece no local há pelo menos três dias. Para o delegado da Draco, Alexandre Capote, a prisão do fiscal é questão de tempo. "De Nigris pode ter viajado, mas vai ser preso", garantiu.
 
Policiais estiveram em condomínio de luxo na Barra atrás do chefe da quadrilha (detalhe)
                                                   Foto:  Osvaldo Praddo / Agência O Dia
 
O nível de organização da quadrilha é tão grande que a presença de novos servidores na repartição preocupava os criminosos, como revelou uma escuta telefônica, de acordo com Capote. "Tem um trecho da escuta onde eles (fiscais) conversam sobre a chegada de gente nova e honesta que poderia atrapalhar a quadrilha", disse.
Participam da ação 200 agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco/IE), agentes da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (Ssinte), 15 equipes de delegacias da capital, 15 equipes de delegacias especializadas, além da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), oito equipes de delegacias da Baixada Fluminense e oito equipes de delegacias do Interior.
 
Fiscais da Vigilância Sanitária são presos durante operação nesta quinta-feira
Foto:  Osvaldo Praddo / Agência O Dia

 
As investigações foram começaram há dois anos com base em uma denúncia da Secretaria Municipal de Saúde. A quadrilha formada por funcionários públicos da Vigilância Sanitária Municipal chegou a movimentar cerca de R$ 500 mil por mês. Dos 30 mandados de prisão expedidos, 28 são contra funcionários públicos, entre eles um gari cedido à Vigilância Sanitária, acusados de formar um grupo criminoso para se aproveitar da estrutura do Estado e assim obter vantagens indevidas extorquindo bares, restaurantes, empresas de projetos arquitetônicos, clínicas, farmácias e outros tipos de estabelecimentos comerciais.
 
Independente da existência ou não de uma irregularidade, a quadrilha instituiu uma taxa que deveria ser paga pelos empresários, caso contrário, eram aplicadas multas e punições. Dois mandados de prisão foram expedidos contra um empresário, dono de uma empresa de dedetização e um arquiteto. Os dois atuavam em conjunto com o grupo que oferecia o serviço dos dois comparsas, além da propina, para liberação de laudos e comprovantes de regularização. Os indiciados foram autuados pelos crimes de formação de quadrilha, concussão, peculato e concurso material.
http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2013-10-03/operacao-e-realizada-contra-esquema-de-corrupcao-de-fiscais-sanitarios.html
 

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Igreja Católica escondeu durante anos acusações de pedofilia


O medo de um escândalo levou a Igreja Católica da Austrália a acobertar as acusações de pedofilia desde os anos 1930, admitiu nesta segunda-feira o principal cardeal do país, no último dia de uma investigação governamental.

"A primeira motivação foi proteger a reputação da Igreja", declarou o cardeal George Pell, um dos oito cardeais selecionados pelo Papa Francisco para ajudar a reformar a Cúria.
 

 
 
 "Se temia o escândalo", disse.

O governo do estado de Victoria (sul) iniciou uma investigação sobre os abusos

sexuais cometidos em instituições religiosas ou privadas contra crianças. A Igreja reconheceu em 2012 que pelo menos 620 crianças foram vítimas, somente no estado, de abusos por padres desde os anos 1930.

"Apresento minhas desculpas, realmente sinto", declarou na segunda-feira o cardeal Pell, atualmente arcebispo de Sydney, no início da audiência.

Na semana passada, o arcebispo de Melbourne, Denis Hart, admitiu que a Igreja demorou muito para reagir ante as acusações de abusos sexuais.

O estado de Nova Gales do Sul também abriu uma investigação.

A nível nacional, uma investigação começou em abril e pretende ouvir 5.000 supostas vítimas de agressões em hospícios, escolas, igrejas, associações esportivas ou centros de detenção para menores.

Fonte:O povo

Denunciado pela própria mulher, ex-piloto da Fórmula Indy é preso por pedofilia

 
Dono de uma carreira discreta como piloto, o americano Jon Herb só ganhou destaque na mídia quase seis anos depois de disputar sua última corrida pela Fórmula Indy. O motivo, porém, não é nada bom: denunciado pela própria esposa, o esportista foi preso sob a acusação de pedofilia e também de bigamia, já que ele, residente na Flórida, teria uma segunda família com uma mulher no estado de Illinois.
 
De acordo com a polícia de North Naples foram encontradas 243 fotos de pornografia infantil pertencentes a Herb. Essas imagens, inclusive, provariam que ele molestou sexualmente uma menina de quatro anos. Em depoimento a psicólogos especializados, a criança disse ter estado com o acusado em algumas oportunidades.

No computador de Herb também constaria o histórico de acesso a vários sites de pornografia infantil. Foi justamente ao achar este material que a esposa do piloto resolveu denunciá-lo.

Herb chegou a participar de cinco temporadas da Indy, mas nem sempre conseguia estar nas corridas e nunca foi além de um nono lugar. Na categoria de acesso, a IndyLights, ele venceu o GP do Phoenix de 2005.

O americano chegou a participar de duas edições das 500 Milhas de Indianápolis, em 2002 e 2007. Nesta última, raspou o carro contra o muro e abandonou a tradicional prova na volta 51.

domingo, 6 de outubro de 2013

Operação prende fiscais sanitários acusados de corrupção

Grupo é suspeito de cobrar propina de comerciantes para não aplicar multas e não interditar estabelecimentos como bares, restaurantes, lojas e farmácias.
 
 
Vinte e três pessoas envolvidas em um esquema de cobrança de propina de comerciantes foram presas durante a Operação Parasitas, realizada nesta quinta-feira no Rio de Janeiro. A ação, conduzida pela Secretaria de Segurança, Ministério Público e Polícia Civil, tem o objetivo de cumprir trinta mandados de prisão e 52 de busca e apreensão. Dos trinta investigados que tiveram prisão preventiva decretada, vinte são fiscais da Vigilância Sanitária Municipal.
 
De acordo com a denúncia, os fiscais vistoriavam os estabelecimentos, apontavam uma série de irregularidades e faziam inúmeras exigências. Mesmo depois de cumpridas as determinações, novas exigências eram impostas aos comerciantes. Em troca da não interdição das lojas ou da retirada de pesadas multas, os fiscais cobravam quantias mensais em dinheiro ou notificavam os comerciantes para que contratassem empresas parceiras do esquema para realizar a regularização dos estabelecimentos perante a vigilância.
 
Dinheiro apreendido - Até as 10 horas, a polícia havia apreendido 1 milhão de reais em dinheiro, além de documentos e computadores. Policiais estiveram em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, onde mora um supervisor da Vigilância Sanitária suspeito de ser o mentor do esquema. Ele não foi encontrado no local.
 
De acordo com a Secretaria de Segurança, a investigação começou após denúncia da Secretaria Municipal de Saúde, há dois anos. Escutas telefônicas mostram criminosos reclamando de novos funcionários que estariam atrapalhando o esquema de extorsão. Entre as vítimas do grupo estão donos de bares, restaurantes, empresas de projetos arquitetônicos, clínicas, farmácias e de outros estabelecimentos comerciais.
 

Manuscrito egípcio do século IV relata Jesus como ser que muda a aparência


Texto apócrifo em língua copta conta outra relação de Pôncio Pilatos com Jesus. Um antigo manuscrito do século IV escrito em língua copta foi recentemente decifrado e revela variações na história canônica de Jesus como a conhecemos. O texto, encontrado no Egito em 1910, é supostamente uma homilia do São Cirilo de Jerusalém ou de alguém que escreve usando o nome do santo.

  
No manuscrito, o autor informa sobre um livro encontrado em Jerusalém com os escritos de apóstolos contando a vida e a crucificação de Jesus e relata os ensinamentos contidos nele. O que o texto apresenta, porém, varia bastante dos evangelhos oficiais. De acordo com esse manuscrito, Jesus jantou com Pôncio Pilatos na noite anterior da sua crucificação e o prefeito da Judeia teria oferecido o próprio filho para morrer no seu lugar.

O fato de o texto ter sido decifrado não significa que os acontecimentos ocorreram, mas sim que algumas pessoas daquela época acreditavam nessa versão da história. Esse é o alerta do autor do livro "Pseudo-Cyril of Jerusalem on the Life and the Passion of Christ", Roelof van den Broek, que fez a pesquisa sobre o material apócrifo.

Existem duas cópias desse manuscrito, uma no museu da Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia, e outra no Morgan Library & Museum, em Nova York. O autor da pesquisa utilizou principalmente a cópia de Nova York para o seu estudo, já que o material da Pensilvânia está ilegível em grande parte do texto.

Um Jesus mutante


Na passagem mais impressionante do manuscrito, Jesus teria sido grato pelo jantar com Pilatos e haveria demonstrado que poderia desaparecer no ar e escapar caso quisesse – ainda que tivesse preferido cumprir a condenação. Na noite que antecedeu a crucificação, Pilatos e a esposa tiveram, supostamente, visões de uma águia sendo morta, em analogia a Jesus.

O texto explica ainda que a razão de Judas usar um beijo para identificar Jesus frente os inimigos seria porque Jesus tinha a capacidade de mudar de forma. Como ele assumia aspectos diferentes, não seria possível passar uma descrição de sua aparência. Com o beijo no rosto, as pessoas saberiam exatamente quem ele seria.

Apesar das variações do relato histórico no manuscrito e de como as informações contradizem o texto canônico, é importante pensar que muitas passagens da vida de Jesus são melhores compreendidas no sentido alegórico, muito mais pelo que a história representa do que pela realidade dos fatos. O significado de sua vida, no que ela inspira e emociona, se mantém imutável.


Oração a Nossa Senhora do Equilíbrio


"Virgem Mãe de Deus e dos homens, MARIA. Pedimos-vos o dom do equilíbrio cristão, hoje tão necessário à Igreja e ao mundo.

Livrai-nos de todo o mal; salvai-nos do egoísmo, do desânimo, do orgulho, da presunção e da dureza de coração.

Dai-nos tenacidade no esforço, calma no insucesso, humildade no êxito feliz. Abri nossos corações à santidade.

Fazei que pela pureza de coração, pela simplicidade e amor à verdade, possamos conhecer nossas limitações. Alcançai-nos a graça de compreender e viver a palavra de Deus.

Concedei-nos que, pela Oração, Amor e Fidelidade à Igreja na pessoa do Sumo Pontífice…, vivamos em comunhão fraterna com todos os membros do Povo de Deus, Hierarquia e fiéis.

Despertai-nos profundo sentimento de solidariedade entre irmãos, para que possamos viver, com Equilíbrio, a nossa Fé, na Esperança da eterna salvação. Nossa Senhora do Equilíbrio, a Vós nos consagramos, confiantes na ternura da vossa maternal Proteção.

Divino Espírito Santo, que deste a Maria todo equilíbrio emocional e físico, dai-nos a graça de abandonar em vós nossos sentimentos e emoções, desejos e aspirações, a amar acima de tudo a Deus e não querer nada que me prejudique nem me afaste da Sua Vontade.

Dai-nos a graça da paciência nas demoras, do discernimento para procurar as pessoas certas que nos ajudem, da cura de nossas feridas emocionais provocadas pela falta do amor verdadeiro e de escolhas erradas."

Queremos abandonar aos pés daquele que tudo pode transformar e equilibrar:Confiai-lhe todas as vossas preocupações, porque Ele tem cuidado de vós” (I Pedro 5,7).

Um conselho: procurar equilibrar a procura da saúde da alma com a saúde do corpo, mente sã, corpo são. Saúde da mente conforto da alma. O físico influencia no aspecto emocional e psicológico.

 
Nossa Senhora do Equilíbrio rogai por nós!

 
 
Padre Luizinho,

 Missionário canção Nova

Vespas gigantes matam 42 pessoas na China

 
Enxames de vespas gigantes mataram 42 pessoas e feriram 1.640 na província de Shaanxi, no norte da China, nas últimas semanas, informou a agência de notícias estatal Xinhua nesta quarta-feira.
As autoridades estão destruindo ninhos, pregando placas de alerta e alertando o público por TV, rádio e Internet, segundo a agência. Moradores foram instruídos a usar mangas compridas quando saírem e não tentar afastar os enxames.
 
"A Comissão Nacional de Saúde e Planejamento Familiar mobilizou tratamento médico emergencial e aumentou a prevenção e a propaganda para ajudar a minimizar as vítimas", afirmou a Xinhua.
As vespas acasalam e migram em setembro e outubro, quando estão em seu período mais agressivo, de acordo com a mídia local. Sua picadas podem causar reações alérgicas e falência múltipla de órgãos.

(Por Kevin Yao)

http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2013-10-03/vespas-gigantes-matam-42-pessoas-na-china.html

Documentos revelam que Canadá espionou Ministério das Minas e Energia

O monitoramento tinha como alvo telefones, e-mails e internet da pasta, segundo reportagem da Rede Globo

O Canadá, por meio da Agência de Segurança e Comunicação (CSEC, na sigla em inglês), teria espionado o Ministério das Minas e Energia. Os documentos foram repassados ao jornalista norte-americano Glenn Greenwald por Edward Snowden, ex-funcionário de uma prestadora de serviço da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos que revelou as ações de inteligência e hoje está asilado na Rússia.
 
O monitoramento tinha como alvo telefones, e-mails e internet do ministério, que foram mapeados em detalhes. Os documentos não mostram se houve acesso aos conteúdos nem especifica o período em que as interceptações teriam sido feitas, mas trazem os contatos feitos pela pasta para órgãos dentre e fora do Brasil.
                          
A denúncia se soma a outros dois casos em que documentos de Snowden apontaram espionagem do governo americano em território brasileiro: o da estatal Petrobras e o da própria presidente Dilma Rousseff. As informações foram divulgadas este domingo (6) pelo Fantástico, da Rede Globo.
O ministro Edison Lobão afirmou que a espionagem é “um fato grave que merece repúdio, o que já foi amplamente feito por Dilma na ONU”. Segundo o ex-presidente da Eletrobras Pinguelli Rosa, as informações podem servir a empresas que concorrem a leilões e podem dar vantagem competitiva a quem espiona.
             
As denúncias de espionagem da NSA levaram os Estados Unidos e o Brasil a um impasse diplomático. O Brasil exigiu um pedido formal de desculpas e Dilma cancelou sua visita aos EUA, a única oferecida pelo governo dos EUA a um líder estrangeiro, em outubro deste ano. Dilma também fez um discurso duro ao abrir o debate da 68ª Assembleia Geral da ONU.
Após chamar o episódio de “grave violação dos direitos humanos e das liberdades civis” e uma “afronta aos princípios que devem guiar as relações entre os países”, a presidente anunciou que o Brasil apresentará propostas para o estabelecimento de um marco civil multilateral para a governança e uso da internet para assegurar a efetiva proteção dos dados que navegam pela internet. Neste domingo, Dilma usou o Twitter para fazer novas críticas à espionagem e cobrar explicações.
 
 

Padre encontrado morto com sinais de violência é enterrado em Mário Campos

O padre Sérgio Silva Teixeira, de 49 anos, foi enterrado neste sábado no cemitério de Mário Campos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O velório foi realizado na Câmara Municipal e a Celebração Eucarística foi feita pelo bispo auxiliar dom Luiz Gonzaga Fechio.
 
Conhecido como Sérgio Papa, o padre foi encontrado morto com sinais de violência na manhã desta sexta-feira na casa paroquial em que vivia, na cidade de Esmeraldas, também na Região Metropolitana.
 
Uma mulher que costumava tomar café na casa paroquial notou a ausência do padre que, segundo ela, não aparecia há cerca de dois dias. Preocupada, ligou para a Polícia Militar, que a acompanhou até o local. Como a casa estava fechada, o grupo entrou em contato com a diarista contratada pelo padre, que possuía as chaves. Ao entrarem, os militares encontraram o corpo de Sérgio caído no chão do banheiro.

Sérgio Silva Teixeira durante missa
 
 De acordo com a perícia, a vítima estava de barriga para baixo e parece ter sido agredida e arrastada. O corpo apresentava marcas de violência no tórax, um corte de aproximadamente 3 cm na altura do esterno, vários cortes no pescoço, uma perfuração na testa e o nariz fraturado. O rosto estava coberto por hematomas. Próximo à vítima estavam cacos de uma garrafa de cerveja, além de uma tesoura.
O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, que após a conclusão de exames poderá dizer se o padre foi vítima de homicídio.

 A Polícia Civil iniciou nesta tarde as investigações sobre o caso. Até o momento, quatro pessoas já foram ouvidas.

 Com informações de Alessandra Alves e Ilson Gomes

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2013/10/05/interna_gerais,456497/padre-encontrado-morto-com-sinais-de-violencia-e-enterrado-em-mario-campos.shtml

Sobe número de prisões na Operação Parasitas contra fiscais da Vigilância Sanitária do Rio

Douglas Corrêa
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - Subiu para 25 o número de suspeitos presos na Operação Parasitas iniciada hoje (3) pela Polícia Civil fluminense com o apoio do Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ). A operação desarticulou uma quadrilha formada por fiscais da Vigilância Sanitária da prefeitura do Rio que atuava desde 2010. A quadrilha extorquia comerciantes e profissionais de diversas atividades para não aplicar multas desnecessárias ou combater irregularidades.
 
 
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, na casa do médico veterinário e fiscal da Vigilância Sanitária, Adolfo José Wiechmann, a polícia encontrou três espingardas e munição. No total, a operação apreendeu R$ 1,1 milhão em dinheiro, além de documentos e computadores. No sítio do agente de inspeção veterinária Luis Carlos Ferreira de Abreu, em Campo Grande, na zona oeste da cidade, foi localizada uma mala com R$ 800 mil.
De acordo com o Ministério Público, a Justiça decretou a prisão preventiva de 30 pessoas envolvidas no esquema, 20 delas fiscais da Vigilância Sanitária municipal. As denúncias são relativas à concussão (vantagem obtida por funcionário público), formação de quadrilha e falsificação de documentos. A quadrilha aproveitava o cargo para extorquir bares, restaurantes, clínicas, farmácias e outros tipos de comércio.
 
 
 
Apontado como chefe da quadrilha, o supervisor da Vigilância Sanitária Eduardo de Nigris viajou recentemente para o exterior e é considerado foragido. Desde março, ocupava o cargo de gerente de Integração de Serviços de Alimentos. Nigris trabalha na prefeitura carioca há 20 anos.

Edição: Aécio Amado

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil