sexta-feira, 31 de maio de 2013

A trágica história da menina Araceli: um crime bárbaro e impune

 
Há exatamente 38 anos, a menina Araceli Cabrera Sanches Crespo era assassinada em Vitória, Espírito Santo, em um dos mais brutais crimes da história do Brasil. O corpo, desfigurado e com marcas de tortura e abuso sexual, foi encontrado quase uma semana depois, e a data de sua morte tornou-se Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, através de lei sancionada pelo Congresso Nacional em 2000.

 A data foi escolhida pela brutalidade com que o assassinato foi cometido. A menina, que estava próxima a completar nove anos, foi espancada, estuprada e drogada, e teve os mamilos e a vagina dilacerados a dentadas. Seu corpo foi encontrado em um terreno baldio, queimado e desfigurado com ácido, para dificultar sua identificação. Seus algozes pertenciam a famílias tradicionais e muito influentes no estado, razão pela qual tanto a Justiça como a Polícia foram negligentes e, inclusive, corruptas.

 Araceli, nascida em 2 de julho de 1964 em Vitória, e morta em 1973, com apenas oito anos e dez meses de vida, era a segunda filha do eletricista Gabriel Crespo e da boliviana Lola Cabrera, na época radicada no Brasil. A garota morava com os pais e com o irmão maior, Carlinhos, em uma casa modesta da cidade de Serra, vizinha da capital capixaba, em uma rua que nesse tempo tinha o nome de São Paulo, mas hoje chama-se Rua Araceli Cabrera Crespo, em homenagem a menina.

 O assassinato de Araceli, que nunca foi esclarecido e cujos culpados jamais foram punidos, estremeceu a população de Vitória, gerou indignação nacional e foi tema de várias publicações no jornalismo e na literatura. A mais famosa delas foi o livro “Araceli, Meu Amor”, de José Louzeiro, lançado em 1975. Trinta anos depois, foi a vez dos então estudantes Tatiana Beling e Diego Herzog realizarem o curta-metragem Caso Araceli, A Cobertura da Imprensa, no qual enfocavam o tratamento dado pela mídia ao caso.

Cronologia do crime
No dia 18 de maio de 1973, Araceli saiu mais cedo da escola, a pedido da mãe, que escrevera um bilhete para a professora. A menina se dirigiu então a um edifício levando um envelope, que continha — sem que ela soubesse — drogas para ser entregues a um grupo de rapazes, filhos de famílias ricas e importantes da cidade e que eram conhecidos por seu gosto em realizar orgias regadas a narcóticos, álcool e sexo.

 Ao chegar ao lugar indicado por Lola, que era quem provinha de drogas aos jovens, Araceli se deparou com os rapazes, que já se encontravam sob os efeitos da cocaína. Estes a atacaram e a mataram com requintes de crueldade, deslocando seu queixo com socos e lacerando a dentadas seus mamilos, parte da barriga e sua vagina. Segundo uma testemunha, antiga amante de um dos envolvidos, Araceli foi violentada e dopada com uma forte dose de LSD, à qual não resistiu; exames periciais constataram depois que a menina foi também asfixiada.

 O corpo da garota foi encontrado nu e desfigurado, seis dias depois do crime, em um terreno baldio. Antes, o cadáver havia sido levado para o bar de Jorge Michelini — a quem supostamente a droga estava dirigida, e cujo sobrinho, Dante, estaria envolvido no crime — e deixado por vários dias no freezer do lugar, localizado em uma movimentada rua da cidade. Tudo isto foi feito sem nenhum cuidado em evitar testemunhas, tamanha a certeza da impunidade dos assassinos e seus cúmplices. Finalmente, um ácido corrosivo foi jogado sobre os restos mortais da menina para dificultar sua identificação.

 Apesar de Gabriel Crespo ter reconhecido o corpo da filha por um sinal de nascença, a certeza veio em um dia em que ele levou o cachorrinho de estimação da menina, Radar, ao Instituto Médico Legal (IML). Ao chegar ao local, o animal — que tinha recebido esse nome porque sempre a localizava — se dirigiu imediatamente à geladeira e passou a arranhar a gaveta em que se encontrava o cadáver de sua dona. Este permaneceria ainda dois anos e meio no IML, antes de ser enviado para uma autópsia no Rio de Janeiro e posteriormente sepultado, em 1976.

 Os principais suspeitos do crime foram Paulo Constanteen Helal (o Paulinho) e Dante Michelini Júnior (o Dantinho): o primeiro, filho de um latifundiário membro da maçonaria capixaba; e o segundo, herdeiro de um rico exportador de café. De acordo com versões não confirmadas, ambos organizavam festas nas quais se drogavam e violentavam menores em apartamentos mantidos unicamente para esse fim. Lola, que era irmã de traficantes de Santa Cruz de la Sierra — para onde se mudou anos depois, deixando para trás marido e filho — havia utilizado a filha como ‘mula’, talvez sem intuir seu destino.

 Embora houvesse testemunhas contra os dois jovens, Paulinho e Dantinho foram absolvidos em um último julgamento, em 1991, e atualmente nada mais pode ser feito, já que o crime prescreveu. Segundo Louzeiro, mais de dez pessoas que poderiam ajudar a desvendar o caso foram mortas, entre elas o sargento José Homero Dias, assassinado com um tiro nas costas, quando estava próximo a finalizar as investigações. Ainda de acordo com o escritor, os acusados tornaram-se “pais de família católicos, senhores acima de qualquer suspeita” e suas famílias continuam “donas do Espírito Santo” até hoje, quase quatro décadas depois do assassinato que chocou o Brasil.
 

quinta-feira, 30 de maio de 2013

História de Sete Lagoas

A fundação de Sete Lagoas data do tempo da febre do ouro, quando Bandeirantes se internavam pelos sertões em sucessivos embates com as feras e com os índios. Por volta de 1667, chegaram às terras do município os primeiros europeus, componentes da Bandeira de Fernão Dias. Naquele tempo, receber do Rei o título de Barão, Marquês, Conde ou Duque era a maior honraria que se podia alcançar. Assim aconteceu com Fernão Dias Paes Leme: o Governador das Esmeraldas.

 





Em 1677, já com 60 anos, Fernão ainda quis descobrir esmeraldas para o Rei de Portugal. Saiu de São Paulo e cruzou as terras de Minas Gerais até o Grão Mogol. Ao meio da jornada, internou-se pelos arredores na expectativa de descobrir alguma novidade que lhe fosse útil e ao Rei de Portugal. Foi então que encontrou, em um serrote das Sete Lagoas, um minério argentífero de singular beleza. Presume-se que o serrote a que se referem vários historiadores seja a Lapa do Chumbo, da Fazenda das Melancias e que foi pesquisado por vários mineralogistas, inclusive pelo engenheiro Dr. Teófilo Benedito Otoni, nome estreitamente ligado aos acontecimentos que marcaram a vida desta comunidade nos primeiros lustros deste século.

 
 


 
Em 1681, desbaratada a bandeira de D. Rodrigo de Castelo Branco, assassinado no município de Sabará. O local hoje denominado como "Fidalgo", integrado ao município de Pedro Leopoldo é parte dos componentes dessa expedição, constituída de sertanistas e índios, tomou rumo às Sete Lagoas, alojando-se no povoado que nascia. Tribos nômades e pacíficas percorriam toda a região e a sua assimilação com os novos moradores processou-se naturalmente. As uniões com as nativas tornaram-se comuns, formando novas famílias que proliferavam progressivamente e se mantinham dentro das normas do mais absoluto respeito.

Em 1700, João Leite da Silva Ortiz, um típico representante da raça do sertanista de São Paulo, filho de Estevão Raposo Bocarro e de sua mulher, D. Maria de Abreu Pedroso Leme, sobrinha de Fernão Dias Pais e tataraneto de Brás Cubas, veio para Minas. O que caracterizava os paulistas nos primórdios do século XVIII era a instabilidade. Não se demoravam em lugar algum. Sempre à procura de melhores faisqueiras, aventuravam-se à descoberta de novos sertões. Este é o caso típico de João Leite da Silva Ortiz. Em janeiro de 1711, obteve a Sesmaria do Cercado. No mesmo ano, 8 de fevereiro, obtinha a de Sete Lagoas. Esta última por um lapso qualquer, não ficou registrada nos livros da Secretaria do Governo. Lá ficou apenas o título, com a página em branco.
 
 

 
 

Mas João Leite da Silva poucos anos permaneceu na posse do seu sítio das Sete Lagoas; dispôs dessa e da Sesmaria do Cercado, seguindo para São Paulo a fim de preparar expedição a Goiás. Em Minas, a Sesmaria das Sete Lagoas foi concedida a Antonio Pinto de Magalhães. Existe o documento da concessão da sesmaria, no qual Antonio Pinto de Magalhães afirma que a comprara de João Leite da Silva Ortiz, o qual ali se instalara no ano de setecentos.

 
 
 
O povoamento inicia-se a partir de 1820, quando foi construída a capela de Santo Antônio das Sete Lagoas, ainda existente. Pelo exposto acima, a Casa Grande, que a tradição nos aponta como primitiva sede da Fazenda das Sete Lagoas parece ter sido construída pelo Sr. José Inocêncio Pereira.

 




Fonte: Site da Câmara Municipal de Sete Lagoas
Fotos: http://www.slhistoriaviva.blogspot.com/
http://www.setelagoas.com.br/sete-lagoas/cidade/historia

Papa alerta contra divisões dentro da Igreja em missa de Pentecostes - AFIRMA: "os caminhos paralelos são tão perigosos"

Publicidade
DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS


Cerca de 200 mil fiéis se reuniram neste domingo na praça de São Pedro, segundo o Vaticano, para acompanhar a missa de Pentecostes celebrada pelo Papa Francisco, que alertou para o perigo de divisões dentro da Igreja.
"Quando queremos criar a diversidade e nos fechamos em nossas particularidades, criamos a divisão", afirmou o Papa para a multidão, que contava com a forte presença dos membros de movimentos religiosos reunidos desde sábado para um encontro organizado pelo novo "ministério" para a "Nova Evangelização".
"É a Igreja a que me aporta ao Cristo e que me leva ao Cristo, os caminhos paralelos são tão perigosos", advertiu na homilia.
Ao mesmo tempo, a Igreja deveria se perguntar se está resistindo a novos desafios e continuando "atrás de barricadas de estruturas transitórias que perderam sua capacidade de abertura para o que é novo", afirmou o papa.
 
 
                   Fiéis comparecem à praça de São Pedro, em Roma, para a celebração de Pentecostes
 
"O novo sempre nos dá um pouco de medo, porque nos sentimos mais seguros se tudo estiver sob controle", disse Francisco em sua homilia diante de uma Praça São Pedro lotada. Ele acrescentou que a mudança pode trazer satisfação.
A missa de Pentecostes marca o dia em que a Igreja afirma que o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos de Cristo e é considerado como o nascimento da Igreja.
Membros de vários movimentos, como o Comunhão e Libertação e os Legionários de Cristo, entre outros, chegaram ao Vaticano procedentes de todo o mundo para participar neste grande encontro de Pentecostes organizado como parte do Ano da Fé pelo ministério para a Nova Evangelização, criado em 2010 por Bento 16. 
 
Ao fim da missa, o Papa pronunciou ao meio-dia a tradicional "Regina Caeli": "Queria agradecer a todos os movimentos, todas as associações, as comunidades e grupos eclesiásticos. Sois um dom e uma riqueza para a Igreja", disse. 

FONTE:
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2013/05/1281294-papa-alerta-contra-divisoes-dentro-da-igreja-em-missa-de-pentecostes.shtml

EUA: o caso do garoto que matou o irmão de 2 anos

Por zanuja castelo branco
Da BBC Brasil

Caso de menor acusado de matar irmão de 2 anos gera debate sobre Justiça nos EUA
Ligia Hougland
 
De Washington para a BBC Brasil
 
Um caso de direito penal envolvendo um menor na Flórida está causando um amplo debate nos Estados Unidos que vai além de questões jurídicas, fazendo a sociedade questionar o conceito de Justiça.
 
Cristian Fernandez, de apenas 13 anos, está sendo julgado como se fosse maior de idade por um tribunal do distrito de Duval County por dois crimes cometidos em 2011. O menino é acusado de ter matado por espancamento seu meio-irmão David, de 2 anos, e de ter atacado sexualmente seu outro meio-irmão, um menino de 5 anos. Se Cristian for condenado por homicídio doloso, ele pode receber pena de prisão perpétua, sem possibilidade de liberdade condicional.
 
O caso chamou atenção não apenas pela idade de Cristian, mas também pelo passado de abusos e de violência a que o próprio acusado foi submetido no ambiente familiar ao longo de sua vida.
Marcas da violência Cristian nasceu marcado pela violência. Sua mãe, Bianella Susana, deu à luz o menino quando tinha apenas 12 anos. O pai de Cristian foi condenado a 10 anos de prisão por ter estuprado a, então, pré-adolescente.
 
Quando tinha dois anos de idade, o menino foi encontrado vagando de madrugada pelas ruas do sul da Flórida, despido e mal cuidado. A avó, que era a responsável pelo menino, estava trancada há horas no quarto de um hotel de estrada, em uma maratona de uso de drogas.
 
Alguns anos mais tarde, em 2007, o Departamento de Crianças e Famílias da Flórida investigou uma alegação de que Cristian havia sido abusado sexualmente por um primo.
O menino também começou a dar sinais de distúrbio de comportamento, com um histórico de relatos às autoridades locais de que ele havia matado um filhote de gato, além de ter simulado atos sexuais e se masturbado na escola.
 
Mesmo assim, Cristian apresentava um excelente desempenho acadêmico.
Em 2010, foi constatado que o menino vivia novamente em um ambiente violento. O marido de Bianella deu um soco no olho de Cristian, fazendo com que sua escola o encaminhasse a um hospital.
Ao chegar à residência da família, em um subúrbio de Miami, para investigar a agressão a Cristian, a polícia encontrou o padastro do menino morto. A causa da morte indicava suicídio com arma de fogo.
 
Julgamento
Um ano mais tarde, Bianella deixou Cristian sozinho em casa com os dois irmãos, quando David foi espancado. Ela demorou mais de oito horas para levar o filho de dois anos, que se encontrava inconsciente, até um hospital.
 
Em março deste ano, a mãe dos meninos se declarou culpada por homicídio culposo, determinado pela falta de intenção em provocar a morte da vítima, e pode ser condenada a 30 anos de prisão.
Agora, a juíza Mallory Cooper enfrenta um dos casos de direito penal mais complicados já vistos nos tribunais americanos.
 
Muitos advogados e promotores apoiam a promotora estadual, Angela Corey, que pediu que Cristian fosse julgado como adulto. Mas acadêmicos de direito e psiquiatria acreditam que a abordagem do direito penal no caso de delinquentes juvenis deve ser mais humana.
 
"Precisamos decidir se queremos um sistema que visa à punição ou à justiça", disse à BBC Brasil Jenna Saul, médica especialista em psiquiatria forense. Segundo a psiquiatra, é possível que Cristian nem entenda as consequências dos seus atos de violência, uma vez que, na realidade dele, a agressão física é uma forma de mostrar frustração que não resulta em morte. "Esse menino deve, sem dúvida alguma, ser julgado por um tribunal para menores, onde podem ser implementadas maneiras de reintroduzi-lo à sociedade", afirmou Saul.
 
Outros casos
Na década de 80, houve um aumento no número de casos de menores sendo julgados como adultos no país. No fim dos anos 90, a maioria dos estados americanos tornou mais fácil que delinquentes menores de idades fossem tratados como adultos pelos tribunais criminais.
 
Atualmente, existem mais de 2 mil indivíduos no sistema carcerário dos EUA que receberam pena de prisão perpétua, sem possibilidade de liberdade condicional, quando ainda eram menores de idade.
Recentemente, a Suprema Corte dos EUA declarou que esse tipo de pena é inconstitucional, classificando-a como "punição com requintes de maldade", mas nos EUA a autonomia dos estados torna a questão mais complexa.
 
Em âmbito global, há apenas 12 outros casos de encarcerados que foram condenados quando menores à prisão perpétua, sem possibilidade de liberdade condicional.
 

Vítimas de pedofilia cobram ação do novo Papa sobre abusos sexuais

Associações civis esperam ação de papa Francisco contra casos de pedofilia envolvendo o clero  
Foto: Dylan Martinez / Reuters
 
Vítimas de abusos sexuais cometidos pelo clero afirmaram nesta quarta-feira que o Papa Francisco tem a obrigação de reformar a Igreja e declarar "tolerância zero" a estes crimes.

"São Francisco foi o maior reformador da história da Igreja e o papa Francisco deve fazer o mesmo", afirmou em um comunicado a Rede de Sobreviventes de Abusos de Sacerdotes (SNAP, siglas em inglês), sediada nos Estados Unidos.

O argentino Jorge Mario Bergoglio, primeiro Papa oriundo do continente americano e primeiro pontífice jesuíta, é também o primeiro a escolher o nome de Francisco, em homenagem a São Francisco de Assis.

Lembrando que a ordem dos jesuítas tem um histórico problemático envolvendo pedofilia, a SNAP estimou que Francisco "tem a grande oportunidade e o dever de prevenir os ataques atrozes contra crianças por este segmento crucial e relativamente secreto do clero católico".

"Muito pouco foi exposto sobre esta crise na América do Sul e América Central. Nos preocupamos com a segurança das crianças na Igreja ali", destacou o grupo.

A SNAP se define como um "grupo independente e confidencial de autoajuda" que tem como missão "evitar o abuso mediante a exposição dos agressores, operando com grupos de apoio e utilizando os tribunais para responsabilizar as instituições da Igreja".

ONG: Papa deve reconsiderar posturas sobre moral sexual
Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, é um hierarca jesuíta e latino-americano, mas também um conservador em matéria de moral sexual, reconheceu em um comunicado a organização não governamental Católicas pelo Direito de Decidir (CDD). Em comunicado, a ONG deu as boas-vindas ao primeiro papa latino-americano e confiou que, apesar das posturas conservadoras como cardeal, seja sensível aos problemas da religião com relação à desigualdade social e de gênero.
 
 
 
“Esperamos que atenda à realidade e às necessidades das paróquias da América Latina, especialmente às que sofrem com a desigualdade social e de gênero, a violência e com a descriminação contra lésbicas, homossexuais, mulheres e jovens”, expressou a ONG.
 

A CDD ainda manifestou sua preocupação pelas “acusações graves, como o acompanhamento e a justificativa de crimes durante a ditadura militar argentina” que rodeiam o novo pontífice.
A associação lembrou que o papa, 76 anos, questionou a interrupção da gravidez e se opôs ao casamento de pessoas do mesmo sexto em 2010 na Argentina, quando argumentou: “está em jogo a sobrevivência da família, com pai, mãe e filhos. Está em jogo a vida de tantas crianças que serão discriminadas de antemão, privando-os do maturidade humana que Deus quis com um pai e uma mãe. Está em jogo uma recusa frontal à lei de Deus, gravada dentro de nossos corações”.

A CDD reiterou ainda que, apesar das manifestações contra o aborto e o casamento gay, que alimentam a discriminação, o novo líder da Igreja Católica tem a oportunidade de recuperar o espírito do Concílio Vaticano II.
 
 
 Postura semelhante foi adotada ainda pelo jornal argentino Clarín. "Enquanto muitos falam de um Jorge Bergoglio que anda de ônibus e trata de afastar crianças pobres das drogas, a comunidade gay argentina repudiou sua eleição. Disse sentir 'vergonha' por ver que quem encabeçou uma cruzada contra a lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo tenha sido apontado papa da Igreja Católica", afirma texto do veículo

Segundo a CDD, o recém-nomeado pontífice deve reconhecer o direito a decidir, a igualdade entre homens e mulheres, a não-discriminação, a justiça social, os direitos humanos e as liberdades individuais, como “uma Igreja amorosa, inclusiva e respeitosa”.
 
Por fim, a organização civil destaca que o novo papa deve fazer com que a Igreja admita sua responsabilidade de acobertamento de casos de pederastia, e sobretudo “reparar o dano moral às vítimas e aplicar a justiça e a pena canônica aos culpados”.
 
 

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Roberto Civita

Filho de Victor Civita, fundador do Grupo Abril. Estudou Física Nuclear na Rice University, no Texas, e formou-se em jornalismo na Universidade da Pensilvânia e em economia pela Wharton School, da mesma universidade e fez pós-graduação em Sociologia pela Universidade Columbia.
 
 Foi o criador da revista Veja e editor chefe da publicação desde o seu lançamento em 11 de setembro de 1968, além de editor da revista Playboy. Após a morte do pai, assumiu a Presidência do Grupo Abril em 1990, quando se iniciou o período de intensa diversificação dos negócios da empresa.
 
 Fez parte do Conselho Superior do Instituto Verificador de Circulação e do Conselho Deliberativo da Escola Superior de Propaganda e Marketing, na qual idealizou o curso de pós-graduação em jornalismo e direção editorial. Também foi membro do Board of Governors do Lauder Institute e o do Wharton Advisory Board.
 
 Roberto Civita morreu no dia 26 de maio de 2013 vítima de complicações de um aneurisma, no Hospital Sírio-Libanês .

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Os Médicos Brasileiros e Saúde no Brasil - Parte 1

Por Gisele Katia Câmara Oliveira

Boa Noite Nassif, Abre minhas ponderações com uma postagem de minha sobrinha Lívia de Oliveira Antunes, jovem médica, no face book: “Eu gostaria sinceramente de achar algum ponto positivo na vinda dos médicos cubanos para o Brasil”... qualquer ponto que seja... deixando os meus interesses pessoais de lado e pensando unicamente na população que necessita do atendimento, assim eu sofreria menos...

 Agora se tratando do fato de eu ser uma profissional da área de saúde e na maior parte do tempo após a minha conclusão ter atuado no sistema público, sei com toda convicção que o problema principal não está na falta de profissionais, mas sim na falta de estrutura para exercermos a medicina...

 A verba destinada à saúde se fosse utilizada na saúde resolveria grande parte das angústias de nossa população... triste é que está verba acaba se perdendo nos “paraísos fiscais” nas contas de políticos corruptos, FDPs, desgraçados e sem alma que não se importam em matar muitas pessoas desde que seu patrimônio pessoal esteja em ascensão....
6 mil médicos não resolvem... nem 12 mil... nem 50 mil.... o médico sozinho não consegue salvar vidas...
Sempre fui completamente a favor da forma de administrar o país pensando nos menos
favorecidos... sou a favor de todas as “bolsas” e das “cotas” da vida... e, sou uma pessoa que ainda acredito na política... 

 Agora querer trazer profissionais sendo que o que falta é instrumento para trabalho, pra mim é a mesma coisa de contratar um monte de padeiro, só que problema é a falta de farinha!!! E se tem a falta de farinha... é pq o entregador FDP descarregou no seu terreno particular!" 

 A classe médica brasileira está paralisada com a vinda de 6000 médicos cubanos, com diplomas não revalidados no Brasil, sem que tenhamos sido chamados para o debate com o Governo. Sabemos que a postura: não venham os cubanos pois isso é ruim para a classe médica brasileira, não funciona, pois tem algo maior que é o atendimento em saúde da população brasileira. Temos consciência de que se quisermos ser ouvidos e respeitados como classe, precisamos encarar o desafio de  construir  propostas para realmente resolver a demanda de grande parte da população brasileira que não tem acesso a saúde.

 Seria o momento de União de todas entidades médicas CFM, CRMs, Sindicatos, FENAM, ANMP para criar uma estratégia conjunta de ação:
 1) Análise dos reais motivos pelos quais não se consegue fixar médicos em determinadas regiões. (falta de plano de carreira, falta de estrutura de trabalho, falta de acesso a qualificação...)

2) Argumentação mostrando que não basta apenas ter médico para se ter saúde, essa visão simplista na verdade é uma maquiagem para iludir a população e possibilitar os grandes desvios de verbas da saúde.

3) Estudo do percentual de verbas da saúde que é desviado e não chega a população.

4) Criação de uma proposta conjunta considerando  os ítens anteriores para se resolver a ausência de médicos em determinadas regiões, mas que esses venham para trazer saúde não para maquiar a realidade e iludir a população.


5) Colocar toda classe médica para dialogar com o governo no sentido de realmente resolver o problema,  criando um plano de carreira para os médicos do SUS,  utilizando médicos das forças armadas,  o trabalho de recém formados do PROUNI-FIES, fornecendo qualificação continuada aos profissionais de saúde, criando uma estrutura de trabalho adequada...  Que os médicos venham para realmente trazer saúde.

O objetivo primordial de um Governo é proteger seus cidadãos.

Gisele Katia Câmara Oliveira

Médica do SUS em Amparo-SP

video

terça-feira, 21 de maio de 2013

Papa pede fim do "culto ao dinheiro" no mundo

Em seu primeiro grande discurso a respeito da crise econômica mundial, o papa Francisco fez nesta quinta-feira 16 um duro ataque ao que chamou de "culto ao dinheiro" e condenou a "tirania" da economia de livre mercado no mundo. Foi a retomada, por parte de Jorge Mario Bergoglio, de um tipo de discurso social que costumava fazer quando era bispo de Buenos Aires.
Segundo Francisco, o dinheiro “tem de servir, não de mandar”. "A maior parte dos homens e das mulheres do nosso tempo continuam a viver em uma precariedade cotidiana com consequências funestas", afirmou o papa.

 
Segundo ele, isso tem feito com que "as doenças aumentem e, com elas, as consequências psicológicas, o medo e o desespero", além da "indecência e da violência".
Enquanto isso, afirmou o papa, há uma "tirania invisível, às vezes virtual" do livre mercado, que tornou o ser humano um "bem de consumo que se pode usar e jogar fora". Francisco lembrou o aumento da desigualdade social e afirmou que enquanto a renda de uma minoria "cresce exponencialmente", a da maioria da população mundial "se enfraquece".
Francisco criticou ainda a "corrupção tentacular de dimensão mundial" e a "evasão fiscal egoísta" que se verifica no mundo. Por fim, o papa pediu ainda aos líderes mundiais que acabem com o “culto do dinheiro” e realizem urgentemente “reformas financeiras éticas”.
 
Comentários

Rafael Pereira 3 horas atrás                                                


A velha hipocrisia de sempre. Quer acabar com o culto a riqueza ? Feche o vaticano e converta todo o outro e bens em comida para as pessoas que passam fome no mundo. O mundo não precisa de religiões e sim do fim dessa hipocrisia e e de igualdade em todos os sentidos.

 
Vander 14 horas atrás                                                


Os comentários demonstram total incompreensão
a respeito da mensagem do Papa. O que tem a ver a riqueza do Vaticano com a
pregação do abandono do culto ao dinheiro? O Papa, por acaso, por sua vontade
pessoal, pode fechar o banco do Vaticano e vender todas as igrejas, doar o
Estado do Vaticano a uma instituição de caridade para abrigar os haitianos e
africanos explorados e expropriados pelas grandes potências mundiais? Se fosse
um morador de rua que recomendasse isso vocês reagiriam de forma diferente? A
verdade é que a grande maioria aqui gostaria mesmo é de acumular o máximo para
consumir o lixo supérfluo e está pouco se lixando para o destino da humanidade!
Vão se catar...
  
penso07existo13@gmail.com 20 horas atrás  
                                              

O célebre Psiquiatra Gaiarsa que bem dizia: ...a maioria das pessoas não fazem o que falam e não falam o que fazem...Gaiarsa para mim foi o GRANDE PAPA ANTE HIPOCRISIA!
 
 
Jefferson Abreu 2 dias atrás                                                


Os banqueiros internacionais, aliados do Vaticano é que são os culpados pelo caos e crises mundiais. O livre mercado está sendo desmontado pela banca internacional, substituído pelo império monetarista e por isso há a crise, a volta ao livre mercado é a solução. Interessante é que parece um paradoxo, já que os Jesuítas são ligados à eles. E o Vaticano é parceiro da banca de Londres. Me parece uma declaração que cumpre dois objetivos, um de tirar a suspeita do que é comprovado, as ligações espúrias da banca do Vaticano, sob comando do capo Dom Bertone, para dar a falsa impressão que o Vaticano seria contra o Império do Mal comandado pela casa do Barão. Cortina de fumaça. Mas a outra intenção é claramente perigosa, quando condena a "economia de livre mercado", culpando-a pelo imperialismo monetarista, que é responsável justamente por desmontar a "economia de livre mercado", implantando os monopólios oligarcas e o domínio dos governo estatais, sob um império corporativo privado. A implantação do comunismo sob comando da elite oligarca cujo Vaticano é aliado e intimamente ligado pela exército Jesuíta à Maçonaria, aos sionistas de Londres, ao Império que destruiu o "livre mercado". É uma mensagem satânica mesmo, é como culpar a vítima pelo crime do homicida. O capitalismo de livre mercado, da livre concorrência é a solução; e não existe mais, porque os banqueiros que mandam pelo poder da corrupção do dinheiro, elles que fabricam o Dólar, estão desmontando o capitalismo de livre mercado, e criando um socialismo mundial comandado pelo "monetarismo", criando o socialismo de corporações privadas.

 
wendelanastacio@hotmail.com 3 dias atrás                                            


Deixemos de hipocrisia!!!!
Quem detém a posse do dinheiro no mundo!
Quem controla a maioria senão a totalidade dos Bancos Centrais nos países!
Quem são os donos das maiores empresas multinacionais, oligopólios e as grande Corporações no mundo!
Quem dá as ordens, nos gerentes (Presidentes) nos países, exceto uma meia duzia, e que por isto vivem sendo perseguidos pela chamada Comunidade Internacional (ONU, OTAN e outras).
Ingenuidade demais é infantilidade!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
 http://www.cartacapital.com.br/sociedade/papa-pede-fim-do-culto-ao-dinheiro
 
 

sábado, 18 de maio de 2013

Assédio Sexual


Segundo relatório da OIT - Organização Internacional do Trabalho -, 52% das trabalhadoras do Brasil sofrem assédio sexual. O Brasil foi o primeiro país a elaborar lei sobre o assédio, em 2001, só depois é que países como a Bélgica, Espanha, Itália, Suécia, França e Alemanha aprovaram leis próprias.

Por exemplo, aqui no Brasil, essa prática é crime e a pena prevista é de 1 a 2 anos. Mas, segundo juristas, geralmente essa pena é revertida em prestação de serviços à sociedade. Porém, isso não é fator desanimador, pois a vítima pode também ingressar com outros processos, como o de danos morais.
 

O assédio para ser caracterizado é necessário que tenha hierarquia entre os envolvidos. "É exatamente essa hierarquia que fundamenta o crime", diz Luíza Nagib Eluf, procuradora de justiça. O assédio começa sempre com uma simples insinuação e vai crescendo e, quando não consegue seduzir a pretendente ou o pretendente, começa-se a prática do assédio moral.

Essa prática de crime está em quase todas as classes sociais, pois muitos se utilizam da superioridade hierárquica para obter vantagens de seus subordinados.

 

Enviada por Francisco Martins
12/08/2006

ARMADURA DO CRISTÃO


Efesios 6, 10 a 20

10 Finalmente, irmãos, fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder.
11Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio.
12 Pois não é contra homens de carne e sangue que temos que lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal espalhadas nos ares.
13 Tomai portanto a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever.
14 Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça,
15 e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da Paz.
16 Sobretudo embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Malígno.
17 Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.

18 Intensificai as vosas invocações e súplicas. Orai em todas circunstâncias, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos.
19 e orai também por mim, para que me seja dado anunciar corajosamente o mistério do Evangelho,
 
20 do qual eu sou embaixador, prisioneiro. E que eu saiba apregoa-lo publicamente, e com desassombro, como é meu dever!

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Depoimentos, a sociedade diz não à PEDOFILIA




Infelizmente a cada dia que passa o número de casos de pedofilia é exorbitante. Trazendo diversos transtornos psicológicos e que pode durar a vida toda de uma criança que sofreu abuso sexual"

Senador Magno Malta - 20 de fevereiro de 2013




"Precisamos de leis para impedir ataques e a formação de redes de prostituição e pedofilia na internet".

Cláudia Leite, em entrevista à Veja. 31/07/2010




“A pedofilia pode ser um crime passível de punição com a prisão perpetua”

DILMA ROUSSEFF. Candidata do PT à Presidência, no rádio. 28/05/2010




"Posso falar que fui educado por padres pedófilos. Era tudo meio escondido, mas eu via. Não entendia muito o que era aquilo."

JOSÉ WILKER, ator, sobre a infância em Juazeiro do Norte e no Recife 07/05/2010




“Defendo prisão perpétua para os pedófilos,  pois eles são irrecuperáveis e compulsivos”

Senador Magno Malta 23/04/2010




Infelizmente a pedofilia no nosso país e no mundo também anda de Bíblia nas mãos e reza missa.

Magno Malta, sobre pastores e sacerdotes católicos que cometem violência sexual contra crianças..




"O Brasil é um paraíso de pedófilos"

Magno Malta 17/11/2009




“Temos que combater este que é o grande mal da humanidade”, segundo o deputado. “O pedófilo é a pior espécie que existe”,

Fábio Sousa (PSDB) 07/10/2009




"Mas o Brasil tem caminhoneiro do bem. São esses que vão nos ajudar a difundir que abusar de crianças é crime e todos devem denunciar os abusadores "

Magno Malta 21/09/2009




Uma criança de 12 anos mata o pai e pega 11 anos prisão

Um menino de 12 anos foi julgado e condenado nesta segunda-feira (14) por assassinar o pai, Jeff Hall, um defensor da supremacia branca, enquanto ele dormia. O crime aconteceu em 2010, quando o menino tinha apenas 10 anos de idade.
 

Segundo o tabloide Daily Mail, o juiz da Suprema Corte de Riverside, na Califórnia, Jean Leornard, condenou Joseph Hall a ficar sob custódia até os 23 anos. O juiz considerou a tese da defesa de que o menino, na época com 10 anos, não premeditou o crime.

Os promotores argumentaram que a criança matou o pai para separá-lo de sua madrasta, que primeiro se declarou culpada pela morte de Jeff, 32 anos, mas rapidamente voltou atrás de seu depoimento e não foi citada no caso.


A irmã mais nova do menino reforçou a tese da promotoria dizendo que seu irmão planejou o crime com antecedência. O advogado de defesa Matthew Hardy disse que seu cliente cresceu em um ambiente de abusos e violência, em que é aceitável matar as pessoas que nos ameaçam.

O advogado disse que o menino pensou que matando o pai a violência que sofria poderia acabar. Jeff Hall, líder regional do Movimento Nacional Socialista, um grupo americano que defende a supremacia branca no país, levou um tiro à queima-roupa enquanto dormia no sofá de sua casa.
 
A promotoria afirmou que os ideais neonazistas de Jeff não tiveram relação com o crime, e que o menino tem um histórico de violência desde o jardim da infância, quando golpeou uma professora com um lápis.
 

sábado, 4 de maio de 2013

Vítimas de pedofilia pedem ação ao Papa Francisco

As vítimas de abusos sexuais por parte de membros da Igreja Católica na Irlanda pediram ao Papa Francisco que agisse para que os culpados respondessem pelas suas ações.
 

"Queremos que prestem contas", disse à AFP Tom Hayes, da Aliança de Apoio às Vítimas, também ele vítima de abusos sexuais por parte de membros da congregação Irmãos Cristãos quando estudava no condado de Limerick.
"Gostaríamos de acreditar que, como jesuíta, ele será forte o suficiente para satisfazer as nossas expetativas, mas sentimos que pode ser desencorajado pelo sistema em vigor em Roma, e provavelmente pelo Papa Bento XVI", acrescentou Hayes. O agora Papa emérito Bento XVI, que renunciou em fevereiro, apresentou em 2010 um pedido de desculpas às vitimas irlandesas de padres pedófilos, mas muitos reprovaram a sua atitude pouco interventiva, e o facto de não ter agido contra os culpados.
Na Irlanda, onde cerca de 80% da população é católica, uma série de relatórios publicados nos últimos anos levantaram o véu sobre décadas de violência sexual, física e moral cometida em instituições católicas. Marie Collins, abusada sexualmente desde os 13 anos pelo capelão de um hospital em Dublin, nos anos 60, disse esperar mais empatia e ação por parte do Vaticano, dizendo que é preciso "não só que peçam desculpas, mas que se atue publicamente".
 

Francisco desbloqueia processo de beatificação de Romero, afirma autoridade vaticana


Uma autoridade vaticana responsável pela causa de canonização do arcebispo Oscar Romero, de El Salvador, anunciou no último domingo que a causa foi "desbloqueada" pelo Papa Francisco, sugerindo que a beatificação do prelado assassinado poderia ocorrer rapidamente.

A reportagem é de John L. Allen Jr., publicada no sítio National Catholic Reporter, 22-04-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O arcebispo Vincenzo Paglia estava falando nesse domingo na cidade italiana de Molfetta, em uma missa em honra ao 20º aniversário da morte do bispo Antonio "Tonino" Bello, conhecido como um dos principais "bispos da paz" da Itália. Ou seja, Antonio "Tonino" Bello se tornou conhecido como militante da paz, em plena guerra fria.

Além de ser o presidente do Pontifício Conselho para a Família do Vaticano, Paglia também atua como postulador da causa de canonização de Romero.

A Congregação para as Causas dos Santos do Vaticano tem estudado o caso Romero desde 1996, depois que a Igreja em El Salvador abriu formalmente o procedimento em 1990.

No fim da sua homilia dedicada à memória de Bello, Paglia disse: "Hoje, no dia da morte de Don Tonino, a causa da beatificação de Dom Romero foi desbloqueada".

Através de um assessor, Paglia disse ao NCR nessa segunda-feira que "confirma" o anúncio feito no domingo em Molfetta e espera ter detalhes adicionais para acrescentar em breve.

Paglia havia sido recebido pelo Papa Francisco no dia anterior, ou seja, sábado, 20 de abril, e, presumivelmente, a decisão de autorizar a seguir em frente com a causa saiu dessa reunião.

Romero foi morto a tiros enquanto rezava missa em El Salvador no dia 24 de março de 1980. Embora ele seja visto como um herói por muitos por causa da sua solidariedade com os pobres e da sua oposição aos abusos dos direitos humanos, a sua causa também foi vista com desconfiança em alguns círculos, em parte por causa das ligações de Romero com o controverso movimento da teologia da libertação.

Embora tanto o Papa João Paulo II quanto o Papa Bento XVI tenham dito publicamente que Romero foi um mártir da fé, também houve alguns questionamentos se a sua morte corresponde ao teste clássico de martírio de ser morto in odium fidei, ou seja, "por ódio à fé", ou se os motivos foram mais sociais e políticos.

Se Romero for considerado um mártir, ele poderia ser beatificado sem ter um milagre atribuído à sua intercessão.

Imediatamente após a eleição de Francisco, houve especulações em Roma e em El Salvador de que o primeiro papa latino-americano da história iria gerar um novo impulso para a beatificação de Romero.

Dom Gregorio Rosa Chávez, bispo auxiliar de San Salvador disse no dia 26 de março que conhece Francisco pessoalmente, "e eu sei que ele está absolutamente convencido de que Romero é santo e mártir".

"Tudo aponta para o fato de que a sua beatificação está sobre a mesa", disse Chávez, "embora sigamos os tempos de Deus, que não são os mesmos que os nossos".

Em uma entrevista ao NCR logo após da eleição de Francisco, Paglia também confirmou o seu compromisso com a causa.

"Romero é um exemplo de um pastor que deu a sua vida pelos outros," disse Paglia à época.

"Além de todos os problemas canônicos em termos de saber se ele morreu diretamente in odium fidei, Romero continua sendo um ponto de referência para milhões e milhões de pessoas, crentes e não crentes".

O texto bíblico a seguir pode lhe iluminar.

O jejum que eu quero é este: acabar com as prisões injustas,

desfazer as correntes do jugo,

pôr em liberdade os oprimidos e despedaçar qualquer jugo;

 repartir a comida com quem passa fome,

hospedar em sua casa os pobres sem abrigo,

vestir aquele que se encontra nu,

e não se fechar à sua própria gente.

Se você fizer isso, a sua luz brilhará como a aurora,

suas feridas vão sarar rapidamente,

 a justiça que você pratica irá à sua frente e a glória de Javé virá

acompanhando você.

Então você clamará, e Javé responderá;

você chamará por socorro,

e Javé responderá: «Estou aqui!»

 Isso, se você tirar do seu meio o jugo,

o gesto que ameaça e a linguagem injuriosa;

se você der o seu pão ao faminto e matar a fome do oprimido.

e a escuridão será para você como a claridade do meio-dia;

(Isaias, 58, 6-10)

http://www.ihu.unisinos.br/espiritualidade/rezar-noticias/519533-francisco-desbloqueia-processo-de-beatificacao-de-romero-afirma-autoridade-vaticana