domingo, 27 de fevereiro de 2011

A palavra anjo indica o oficio, não a natureza.


É preciso saber que a palavra anjo indica o oficio, não a natureza. Pois esses santos espíritos da pátria celeste são sempre espíritos, mas nem sempre podem ser chamados de anjos, porque somente são anjos quando por eles é feito algum anuncio. Aqueles que anunciam fatos menores são ditos anjos; os que levam as maiores noticias, são arcanjos.
         Foi por isso que à virgem Maria não foi enviado um anjo qualquer, mas o Arcanjo Gabriel; para tal missão, era justo que fosse o Maximo anjo para anunciar a máxima noticia.
         Por esse motivo, também a eles são dados nomes especiais para designar, pelo vocábulo, seu poder na ação. Naquela santa cidade, onde há plenitude da ciência pela visão do Deus onipotente, não precisam de nomes apróprios para se distinguirem uns dos outros. Mas quando vêm até nós para cumprir uma missão, trazem também entre nós um nome derivado dessa missão. Assim, Miguel significa “Quem como Deus”; Gabriel, “Força de Deus”; e Rafael, “Deus cura”.
         Todas as vezes que se trata de grandes feitos, diz-se que Miguel é enviado, porque pelo próprio nome e ação dá-se a entender que ninguém pode por si mesmo fazer o que Deus quer destacar. Por isso, o antigo inimigo, por soberba, cobiçou ser igual a Deus, dizendo: “subirei ao céu, acima dos astros do céu erguerei meu trono, serei semelhante ao altíssimo” (cf. Is 14,13-14).  No fim do mundo, quando será abandonado às próprias forças para ser destruído no extremo suplicio: houve uma luta com Miguel Arcanjo (Ap 12,7).
         A Maria é enviado Gabriel, que significa “Força de Deus”. Vinha anunciar aquele que se dignou aparecer humilde para combater as potestades do ar.  Portanto, devia ser anunciado pela força de Deus o Senhor dos Exércitos, que vinha poderoso no combate.
         Rafael, como dizemos, significa “Deus cura”, porque ao tocar nos olhos de Tobias, como que num ato de cura, lavou as trevas de sua cegueira. Quem foi enviado a curar, com justiça se chamou “Deus cura”.     

(das Homilias sobre os Evangelhos de São Gregório Magno, Papa.)

Bibliografia: Devocionário a São Miguel Arcanjo, 4ª edição,
                      Editora Canção Nova, paginas 9 e 10.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Neste dia, como em todos...

Prudente Nery - OFMCap.
Ó Senhor de minha vida,
neste dia, como em todos,
quero estar diante de ti.
Sob teu céu imenso,
no falar e no silêncio,
quero estar diante de ti.
Nos trabalhos deste dia,
na tristeza e na alegria,
quero estar diante de ti.
Junto às tuas criaturas,
nos sorrisos e pernúrias,
quero estar diante de ti.
E quando meu tempo neste mundo
estiver por terminar,
acolhe, Senhor de todas as vidas,
minha pobreza e meu cansaço
junto de ti, em teu lar, em teu abraço.

Nunca te esqueças de mim...

(autor árabe anônimo)
Deus altíssimo, não consintas que eu seja
o carrasco que sangra as ovelhas,
nem uma ovelha nas mãos dos algozes.

Ajuda-me a dizer sempre a verdade
na presença dos fortes e jamais dizer mentiras
para ganhar os aplausos dos fracos.
Meu Deus, se me deres a fortuna, não me tires a felicidade;
se me deres a força, não me tires a sensatez;
se me for dado prosperar, não permita que eu
perca a modéstia, conservando apenas a firmeza da dignidade.
Ajuda-me a apreciar o outro lado das coisas,
para não enxergar a traição dos adversários,
nem acusá-los com maior severidade do que a mim mesmo.
Não me deixes ser atingido pela ilusão da glória,
quando bem sucedido
e nem ficar desesperado, quando sentir o insucesso.
Lembra-me que a experiência de um fracasso
poderá proporcionar um progresso maior.
Ó Deus, faze-me sentir que o perdão é a maior expressão de força
e que a vingança é prova de fraqueza.
Se me tirares a fortuna, deixa-me a esperança.
Se me faltar a beleza da saúde,
conforta-me com a graça da fé.
E quando me ferirem a ingratidão
e a incompreensão dos meus semelhantes,
cria em minha alma a força da desculpa e do perdão.
E finalmente, Senhor, se eu te esquecer,
te rogo mesmo assim, nunca te esqueças de mim !

O crivo das três peneiras...

Certo dia, alguém veio ao encontro de Sócrates para lhe falar a respeito de um amigo. E começou dizendo: Imagine, Sócrates, o que o seu amigo fez. Preciso contar-lhe antes que você saiba pelos outros... .

Pare - disse-lhe Sócrates. O que você quer me comunicar já passou pelo crivo das três peneiras? A pessoa que viera procurar Sócrates admirou-se e perguntou: Que três peneiras são essas e o que elas têm a ver com aquilo que quero dizer-lhe?
Sócrates então propôs passar aquilo que o interlocutor queria contar pela primeira peneira: a verdade. Vamos ver se passa pela primeira. Você averiguou se tudo o que você quer dizer corresponde à verdade? Está comprovado? É verdadeiro? - Não, respondeu o outro. Eu só ouvi dizer. O pessoal disse..." - Você só ouviu dizer, espantou-se Sócrates.
Agora vamos ver a segunda peneira: a bondade, continuou o filósofo. Aquilo que você quer me contar e que não foi comprovado ainda ao menos é bom? - Bom não é. Pelo contrário. Ele... ! - Então - retrucou imediatamente Sócrates - aquilo não é comprovado nem bom.
Vamos por último ver se ao menos passa pela terceira peneira: a necessidade. Será que aquilo que te preocupa é tão necessário? - Necessário também não é - disse o outro - mas.... Sócrates sorriu sabiamente e disse: Se aquilo que você quer contar a respeito do meu amigo não é verdadeiro nem bom e muito menos necessário, então enterre-o e esqueça, para que não envenene a mim e nem a ti.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Sócrates, tido como dos maiores pensadores da humanidade, nasceu em Atenas / Grécia, no ano de 469 a.C. Filho de um escultor e de uma parteira, levou uma vida modesta. Grande parte de sua vida intelectual nos é desconhecida, assim, por exemplo, quais teriam sido seus mestres, que escola teria freqüentado. Por não ter deixado nenhum escrito, seus pensamentos nos são conhecidos através de seus discípulos, dos quais se destacaram: Platão, Euclides, Aristenes, Xenofon, Alcibíades e Crítias. Foi processado por suas doutrinas e condenado à morte por envenenamento, no ano de 399 a.C., aos 70 de idade.

Penitência e Reconciliação


"SÓ DEUS PERDOA OS PECADOS."
Por ser o Filho de Deus, Jesus diz de si mesmo: "O Filho do homem tem poder de perdoar pecados na terra" "(Mc 2,10) e exerce esse poder divino: "Teus pecados estão perdoados!" (Mc 2,5). Mais ainda: em virtude de sua autoridade divina, transmite esse poder aos homens para que o exerçam em seu nome.

A vontade de Cristo é que toda a sua Igreja seja, na oração, em sua vida e em sua ação, o sinal e instrumento do perdão e da reconciliação que "ele conquistou ao preço de seu sangue". Mas confiou o exercício do poder de absolvição ao ministério apostólico, encarregado do ministério de reconciliação (2Cor 5,18).

 Salmo 102 (1,8)

Deus é amor

Bendiga a Javé, ó minha alma, e todo o meu ser ao seu nome santo!
Bendiga a Javé, ó minha alma, e não esqueça nenhum dos seus benefícios.
Ele perdoa suas culpas todas, e cura todos os seus males.
Ele redime da cova a sua vida, e a coroa de amor e compaixão.
Ele sacia seus anos de bens e sua juventude se renova, como a da águia.
 Javé faz justiça e defende todos os oprimidos.
Revelou seus caminhos a Moisés, e suas façanhas aos filhos de Israel.
Javé é compaixão e piedade, lento para a cólera e cheio de amor.

 Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

ORAÇÕES DE PODER NA LUTA CONTRA O MALIGNO

As pessoas sempre me pedem orações, a mais poderosa de todas é o Pai Nosso. Mas seguem aqui algumas orações muito fortes para nos ajudar em nossa missão neste mundo.

Oração de São Bento
(pedidos de proteção contra o inimigo)

A Cruz sagrada seja minha Luz
Não seja o Dragão meu guia
Retira-te Satanas
Nunca me aconselhes coisas vãs
É mal o que tu me ofereces
Bebe tu mesmo do teu veneno

Rogai por nós bem aventurado São Bento
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo

Em Latim
Crux Sacra Sit Mihi Lux
Non Draco Sit Mihi Dux
Vade Retro Sátana
Nunquam Suade Mihi Vana
Sunt Mala Quae Libas
Ipse Venena Bibas
Oração de Exorcismo ensinada por Santo Antônio
A tradição popular diz que Santo Antonio deu uma oração a uma pobre mulher que procurava ajuda contra as tentações do demonio. Sisto V, Papa franciscano, mandou esculpir a oração - chamada também de “lema de Santo Antonio” - na base do obelisco que mandou erigir na Praça de S. Pedro, em Roma.
Eis o original, em latim:

Ecce Crucem Domini!
Fugite partes adversae!
Vicit Leo de tribu Juda,
Radix David! Alleluia!

Eis a tradução:

Eis a cruz do Senhor!
Fugi forças inimigas!
Venceu o Leão de Judá,
A raiz de David! Aleluia !

Esta breve oração tem todo o sabor de um pequeno exorcismo. Também nós podemos usá-la - em latim ou português - para nos ajudar a superar as tentações que se nos apresentam.

Pax Domini

Padre Décio Márcio.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

NA CARIDADE E NA VERDADE

 "A caridade na verdade, que Jesus Cristo testemunhou com a sua vida terrena e sobretudo com a sua morte e ressurreição, é a força propulsora principal para o verdadeiro desenvolvimento de cada pessoa e da humanidade inteira. O amor - "caritas" - é uma força extraordinária, que impele as pessoas a comprometerem-se, com coragem e generosidade, no campo da justiça e da paz. É uma força que tem a sua origem em Deus, Amor eterno e Verdade absoluta. Cada um encontra o bem próprio, aderindo ao projeto que Deus tem para ele a fim de o realizar plenamente: com efeito, é em tal projeto que encontra a verdade sobre si mesmo e, aderindo a ela, torna-se livre (cf. Jo 8,22). Por isso, defender a verdade, propô-la com humildade e convicção e testemunhá-la na vida são formas exigentes e imprescindíveis de caridade. Esta, de fato, "rejubila com a verdade" (ICor 13,6). Todos os homens sentem o impulso interior para amar de maneira autêntica: amor e verdade nunca desaparecem de todo neles, porque são a vocação colocada por Deus no coração e na mente de cada homem. Jesus Cristo purifica e liberta das nossas carências humanas a busca do amor e da verdade e desvenda-nos, em plenitude, a iniciativa de amor e o projeto de vida verdadeira que Deus preparou para nós. Em Cristo, a caridade na verdade torna-se o Rosto da sua Pessoa, uma vocação a nós dirigida para amarmos os nossos irmãos na verdade do seu projeto. De fato, Ele mesmo é a Verdade (cf. Jo 14,6)."
Retirado da Carta Encíclica CARITAS IN VERITATE do Sumo Pontífice Bento XVI


OBSERVAÇÃO: O conteúdo da carta é muito bonito, as palavras são verdadeiras, as citações são boas, mas a prática do dia a dia é outra. Prega-se uma coisa e vive-se outra. Cita Jesus como referência, mas a prática (na Instituição) não tem nada a ver com a mensagem jesuânica.